Dorian Godon conquista mais um triunfo e vence Tour du Doubs!

O francês Dorian Godon (AG2R Citroen Team) venceu o 35º Tour du Doubs, clássica francesa de 201km com partida em Morteau e chegada em Pontarlier, batendo ao sprint o eritreu Biniam Girmay (Intermarche – Wanty – Gobert) e o belga Tom Paquot (Bingoal Pauwels Sauces WB).

A etapa começou com um ritmo rápido e uma fuga de 11 elementos formou-se nos primeiros 10km com Mattia Bais (Androni Giocattoli – Sidermec), Cédric Beullens (Sport Vlaanderen – Baloise), Andrea Di Renzo (Vini Zabu), Patrik Tybor (Dukla Banska Bystrica), Raphaël Parisella (Rally Cycling), Damian Luscher (Swiss Racing Academy), Jesse Raas (X-Speed United Continental), Conn McDunphy, Dillon Corkery, Bernat Font Mas (EvoPro Racing) e Simone Sano (Electro Hiper Europa) foram os aventureiros do dia e rapidamente construíram uma vantagem de 1:35.

A vantagem cresceu aos 8:00 e Anthony Delaplace (Arkea – Samsic), cansado da apatia do pelotão, atacou para se colocar em posição intermédia, a 6:50 da frente. A 168km do fim, Damian Luscher venceu a primeira contagem de montanha do dia e 2km era Raphael Parisella a vencer o primeiro sprint intermédio. A 160km do fim, Delaplace rodava a 6:10 da frente e o pelotão já a 10:40. 1km depois, Luscher voltava a levar a melhor na segunda contagem de montanha do dia e a 150km do fim fazia o mesmo na terceira.

O ritmo abrandou na frente, permitindo que o pelotão, sem grandes esforços, se colocasse a 9:00, quando Delaplace, sozinho, já rodava a 3:20. A 141km da meta, Parisella venceu o segundo sprint intermédio. Na quarta contagem de montanha, a 133km do fim, Conn McDunphy levou a melhor, com Delaplace já a 2:00 da frente e o pelotão a 8:00, comandado pela AG2R Citroen Team.

A vantagem dos escapados para o pelotão foi caindo e caindo, e estava já na casa dos seis minutos, quando Delaplace, num esforço icónico chegaria à dianteira, após 80km em solitário! A 91km da meta, Luscher vencia nova contagem de montanha, com o pelotão a 6:00 da frente da corrida.

A 76km da chegada, Sano perdia o contacto com a frente da corrida, e 7km depois, no terceiro sprint intermédio do dia, Beullens levava a melhor, com o pelotão a rodar já com apenas 4:50 de atraso. Corkery era o próximo a descolar, já a 58km do final, com o pelotão a 4.00.

A vantagem manteve-se estável até aos últimos 40km, quando voltou a cair e obrigou o grupo da frente a acelerar, fazendo Tybor descolar. A 35km da meta, a diferença era já de 2:55, com a Groupama – FDJ ao comando. 2km depois, Luscher vencia a sexta contagem de montanha do dia, e a diferença era já mais reduzida.

O pelotão começou a sentir os escapados a quebrar e foi-se aproximando cada vez mais, colocando-se a 1:10 de alcançar a fuga com 20km por percorrer, numa fase em que na dianteira também começava a existir alguma desconfiança. Bernat Font Mas descolava com 13km para o fim, com o pelotão a rodar já com apenas 45s de atraso.

Foi já na última subida do dia, a 8km do final, que a junção se acabou por dar, com o pelotão a rodar compacto para o final em Pontalier. Na subida, a Arkea jogou com Elie Gesbert a atacar primeiro, para ajudar Nairo Quintana, que atacou depois, enquanto a Groupama colocou Valentin Madouas a mexer para que Thibaut Pinot pudesse atacar e fazer a ponte. Foi já na descida que Gesbert foi apanhado, com Quintana a voltar a atacar e a levar consigo Benoit Cosnefroy (AG2R Citroen Team) e um ciclista da Intermarche – Wanty – Gobert. No km final, com o grupo a marcar-se, o pelotão acabou por os absorver e a discussão ao sprint viu Dorian Godon ser o mais forte e conquistar um novo triunfo esta temporada.

Pódio Final

Pódio com Girmay – Godon – Paquot (da esquerda para a direita).

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock