Dia superlativo para Kämna no Tour of the Alps! Bilbao segue líder!

O alemão Lennard Kämna, da BORA-hansgrohe, venceu a etapa 3 do Tour of the Alps, conseguindo fazê-lo a partir da fuga do dia! No segundo posto terminou o costa-riquenho Andrey Amador, da INEOS Grenadiers, com o terceiro lugar a ficar para o espanhol Jonathan Lastra, da Caja Rural-Seguros RGA.

A terceira tirada da Volta aos Alpes apresentava um percurso de 154.6 km, entre Lana e Villabassa, em nova jornada montanhosa, com o maior destaque do dia a ir para a 1ª categoria de Passo Furcia.

Perfil da etapa 3 da Volta aos Alpes

No início da corrida deram-se os primeiros ataques, nomeadamente através de Lennard Kämna, mostrando desde cedo ao que vinha. No pelotão, era a Bahrain-Victorious, formação do líder Pello Bilbao, que ia tentando manter as operações controladas.

Os quilómetros iam passando e as sucessivas tentativas de fuga iam sendo sempre anuladas. Depois, numa fase em que o pelotão quebrou em dois grupos, já quase a meio da jornada, um conjunto de 12 ciclistas conseguiu isolar-se na frente. Os corajosos do dia eram: Vadim Pronskiy (Astana Qazaqstan Team), Andrey Amador (INEOS Grenadiers), Lennard Kämna (BORA – hansgrohe), Merhawi Kudus (EF Education-EasyPost), Reuben Thompson (Groupama – FDJ), Will Barta (Movistar Team), José Joaquín Rojas (Movistar Team), Jonathan Lastra (Caja Rural – Seguros RGA), Natnael Tesfatsion (Drone Hopper – Androni Giocattoli), Unai Iribar (Euskaltel – Euskadi), Torstein Traeen (Uno-X Pro Cycling Team), e Chris Hamilton (Team DSM).

O avanço dos fugitivos cresceu até à casa dos 3 minutos, a 80 km do final, com a Bahrain ainda e sempre a impor ritmo no pelotão. A margem entre os grupos manteve-se constante nos quilómetros seguintes.

A 30 km da meta, a INEOS Grenadiers junta-se à perseguição, mas começava a ficar claro que a vitória estava na dianteira. Cientes disso, os fugitivos começavam a atacar-se entre si.

Depois, na subida para Passo Furcia, a INEOS aumentou ainda mais a pressão sobre o grupo de favoritos, com Pavel Sivakov a descer o martelo, mas com a Bahrain a conseguir manter os fogos sob controlo. Ia dando uma ajuda preciosa a Bilbao outro basco, Mikel Landa.

A 15 km do final, com o pelotão a 1 minuto da fuga, sobreviviam na frente Pronskiy, Amador, Kämna, Kudus, Piccoli, Barta, Lastra, e Tesfatsion, e aos poucos começava o jogo do gato e do rato, num grupo ainda algo numeroso. Alguns ciclistas iam-se tentando poupar para a luta final, o que causava algum mal-estar no grupo.

À entrada dos 2 km finais, volta à carga Kämna, mostrando estar num dia verdadeiramente superlativo. Amador e Lastra iam tentando perseguir e pareciam ir discutir o triunfo a três, no entanto, o alemão da BORA atacou novamente à entrada do quilómetro final, ganhando um grande espaço para os seus perseguidores.

Nos metros finais, Amador lançou-se numa perseguição desenfreada, galgando metros em direção a Kämna, No entanto, a vantagem do possante alemão era suficiente, conseguindo levantar os braços e cruzar a meta com 3 segundos de avanço sobre o seu rival. Logo atrás, chegava o primeiro grupo de perseguidores, liderado por Lastra.

O pelotão terminou com um atraso de 57 segundos, o que significa que Pello Bilbao mantém a liderança da classificação geral, com 6 segundos de margem sobre Romain Bardet (DSM) e 12 sobre Attila Valter (Groupama-FDJ).

Daniel Viegas, da EOLO-Kometa, terminou na 105ª, a 14:31 do vencedor. Na geral, o português ocupa o antepenúltimo posto (106º), a 51:18 do camisola verde.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock