Desta vez Nizzolo não desperdiça e vence ao sprint o Circuito de Getxo!

Depois de em 2020 ter deixado fugir a vitória no Circuito de Getxo para Damiano Caruso, o Campeão Europeu Giacomo Nizzolo (Team Qhubeka NextHash) vingou-se e foi ele que levou de vencida a 76ª edição da clássica espanhola! Na curta subida final, Nizzolo impôs o seu favoritismo para bater ao sprint o italiano Giovanni Aleotti (Bora – Hansgrohe) e o colombiano Santiago Buitrago (Bahrain Victorious), e conquistar a sua terceira vitória do ano.

A jornada começou de forma algo rápida, e a fuga do dia compôs-se por doze corredores com Vincenzo Albanese (EOLO – Kometa), Cesare Benedetti (Bora – Hansgrohe), Dayer Quintana, Thomas Boudat e Matis Louvel (Arkéa – Samsic), Lluís Mas e Mathias Norsgaard (Movistar), Matej Mohoric (Bahrain Victorious), Antonio Nibali (Trek – Segafredo), Jerome Cousin (Team TotalEnergies), Antonio Soto (Euskaltel – Euskadi) e Matteo Trentin (UAE Team Emirates). O grupo conseguiu uma vantagem que nunca foi superior aos dois minutos, com os interesses da discussão da corrida a estarem, claro, todos concentrados no pelotão.

A 50km do final, na passagem por uma das subidas do circuito final, o grupo na dianteira acabou por partir, enquanto no pelotão foi a Bora – Hansgrohe a tentar acelerar com Wilco Kelderman e Ide Schelling, formando um grupo perseguidor em busca dos ciclistas já adiantados. Mohoric, Albanese, Norsgaard e Trentin formavam o quarteto na frente da corrida, com Kelderman, Giovanni Aleotti e Patrick Konrad (Bora – Hansgrohe), Giacomo Nizzolo, Gianluca Brambilla (Trek – Segafredo) e Alessandro Covi (UAE Team Emirates) a rolarem a pouco mais de 20s, com 22km para o fim, numa das últimas passagens pela meta.

Com o abrandar e a ausência de colaboração no grupo da frente, a junção acabou por acontecer antes da passagem por Pike Bidea, já dentro dos últimos 20km. Na curta colina de pouco mais de 2km, Abner González (Movistar) foi o primeiro a tentar distanciar-se, e levou com ele Santiago Buitrago. Juntos, os dois jovens conquistaram algum tempo, mas foi insuficiente para não serem alcançados por um quarteto que se juntou na descida, com Giulio Ciccone (Trek – Segafredo), Giovanni Aleotti, Alessandro Covi e Giacomo Nizzolo (Qhubeka NextHash). Ide Schelling também fez a ponte, enquanto o espanhol Luis Leon Sanchez (Astana – Premier Tech) esteve muito perto de lá chegar, mas acabou por não conseguir.

A 6km da meta, Schelling lançou um novo ataque num falso plano, levando com ele, Nizzolo, Buitrago e o seu companheiro de equipa Aleotti. Incapazes de seguir estiveram Ciccone, Covi e González, que acabaram cortados e sem hipóteses de voltar à discussão da corrida. Perto da meta, Schelling assumiu o lançamento do sprint, na tentiva de dar a vitória a Aleotti, mas foi já sob a marca dos últimos 200m que Buitrago acabou por tentar surpreender, mas sem sucesso. Nizzolo estava atento e guardou-se para o timing correto, onde explodiu para conquistar a vitória com Aleotti na segunda posição e Buitrago a ser terceiro

Daniel Viegas (EOLO – Kometa) foi o único português em prova, fechando a prova na 78ª posição a 14:28 de Nizzolo.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock