De Gendt surpreende adversários e triunfa em fuga!

O belga Thomas de Gendt (Lotto Soudal) venceu a oitava etapa do Giro d’Italia, uma ligação de 153km com partida e chegada em Nápoles, na celebração da cidade como capital italiana da cultura, batendo ao sprint o italiano Davide Gabburo (Bardiani – CSF – Faizane) e o espanhol Jorge Arcas (Movistar), após um excelente lançamento do seu compatriota e colega de equipa, Harm Vanhoucke (Lotto Soudal).

A oitava etapa do Giro d’Italia começou parada, ao invés da habitual partida lançada, e rapidamente começaram os ataques para a formação da fuga do dia. Mathieu van der Poel (Alpecin – Fenix) foi o primeiro a tentar, e atrás dele lançaram-se imensos ciclistas. O neerlandês ainda esteve adiantado durante algum tempo, mas acabou por ser alcançado por um grupo perseguidor de 20 unidades com Andrea Vendrame e Lilian Calmejane (AG2R Citroen Team), Fabio Felline e Harold Tejada (Astana Qazaqstan Team), Wout Poels e Jasha Sutterlin (Bahrain Victorious), Davide Gabburo (Bardiani – CSF – Faizane), Guillaume Martin (Cofidis), Simone Ravanelli e Edoardo Zardini (Drone Hopper – Androni Giocatolli), Mirco Maestri e Samuele Rivi (EOLO – Kometa), Biniam Girmay (Intermarche – Wanty – Gobert), Thomas De Gendt, Sylvain Moniquet e Harm Vanhoucke (Lotto Soudal), Jorge Arcas (Movistar), Mauro Schmid (Quick-Step Alpha Vinyl), Mattias Skjelmose Jensen (Trek – Segafredo) e Diego Ulissi (UAE Team Emirates).

O pelotão foi desde cedo controlado pela Trek – Segafredo, que procurava manter a liderança da geral, permitindo que o grande grupo ganhasse cerca de 2:30 de vantagem. Guillaume Martin era o único ciclista que colocava em causa a liderança da geral de Juan Pedro Lopez (Trek – Segafredo), e por isso a corrida foi sempre feita a um ritmo muito rápido. Ao km 37.4, Girmay venceu o primeiro sprint intermédio do dia e aproximou-se de Arnaud Demare (Groupama – FDJ) na Maglia Ciclamino.

Ao km 60, mesmo antes da entrada na fase difícil da corrida, João Almeida (UAE Team Emirates) sofreu um problema mecânico e contou com a ajuda de Fernando Gaviria e Maximiliano Richeze para voltar ao pelotão antes da primeira das subidas. A jornada foi decorrendo tranquilamente, apesar de o ritmo alto não permitir que alguém pudesse respirar por um momento que fosse.

A 67km do fim, Vanhoucke e de Gendt aceleraram pela primeira vez na frente da corrida, fazendo a vantagem dos escapados crescer, já que toda a gente os conseguiu seguir. A 47km do fim, Mathieu van der Poel lançou o primeiro dos seus ataques na fase final, e começou a partir o grupo que seguia na dianteira, já que havia ciclistas que iam passando escondidos sem trabalhar. Schmid e Girmay foram quem melhor respondeu, mas um grupo maior acabou também por encostar de novo, já com menos unidades.

A 43km do fim, Gabburo atacou e foi seguido por de Gendt, Vanhoucke, Arcas e Ravanelli, numa movimentação que parecia não afetar os principais favoritos na dianteira, que reagiram passivamente. A vantagem chegou rapidamente aos 20s e foi depois crescendo com a falta de colaboração no grupo perseguidor. A 36km do fim, Ravanelli descolou e deixou a dianteira reduzida a quatro elementos, com van der Poel já a fazer pela vida e a voltar a atacar para selecionar o grupo que perseguia e gerar uma melhor colaboração. De Gendt vencia a única contagem de montanha do dia, a 35km da meta.

Um grupo com 9 elementos formou-se na perseguição a 31km da chegada, com van der Poel, Girmay, Schmid, Poels, Martin, Vendrame, Moniquet, Ulissi e Skjelmose Jensen. A colaboração não era a ideal e a vantagem foi crescendo para os 40s para o quarteto na frente. Com 26km por percorrer, Girmay atacou, com van der Poel, Schmid, Poels e Martin a serem os únicos capazes de seguir o eritreu, para formar assim um grupo perseguidor que conseguiu reduzir a diferença para 20s.

A vantagem entre os dois grupos parecia que ia reduzir, e apesar da colaboração na perseguição, tal não sucedeu, com de Gendt e Vanhoucke a conseguirem trabalhar eficientemente para não serem alcançados. O pelotão seguia já a 4min e Martin ainda sonhava em poder chegar à rosa. A Trek surgiu na frente do pelotão a 17km do fim, e manteve as coisas sob controlo para que Lopez pudesse permanecer na frente da geral. O quinteto perseguidor não conseguia fechar o espaço, e a corrida foi-se encaminhando para os kms finais.

Com a vantagem a voltar a aumentar para o grupo perseguidor, os ataques voltaram a acontecer, mas não conseguiram ser eficientes para reduzir o espaço para menos do que 20s. No pelotão, Lennard Kamna (Bora – Hansgrohe) procurava ganhar tempo a Lopez, mas o espanhol respondeu bem ao ataque do alemão e a movimentação foi pouco depois absorvida, com cerca de 8km por percorrer.

A 5km do fim, a diferença entre grupos situava-se nos 20s, mas Mathieu van der Poel tentou o tudo por tudo, atacando a descer só com Biniam Girmay a ser capaz de o seguir. Schmid ficou preso atrás de Guillaume Martin e parecia fora da corrida. O neerlandês e o eritreu trabalharam muito bem nos metros finais, e parecia que ainda poderiam chegar à frente, mas Vanhoucke assumiu o esforço do 1.5km final para que a junção não sucedesse. O sprint foi lançado pelo belga, com de Gendt a ganhar um espaço considerável para os adversários e a triunfar confortavelmente pela sétima vez numa grande volta e segunda no Giro. Percebendo que já não ia chegar à vitória, van der Poel acabou por abdicar e permitiu que Schmid voltasse a encostar. O neerlandês ainda lançou o sprint, mas rapidamente abdicou, com Girmay a fechar em quinto, Schmid em sexto e van der Poel em sétimo.

O pelotão chegava 3:33 depois, com João Almeida a ser o melhor português, na 68ª posição, sem perder tempo para os adversários. Rui Costa (UAE Team Emirates) foi 94º, a 6:12 e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) foi 128º a 12:13. Na geral, Almeida é agora 8º, na mesma a 1:58 de Lopez, devido à subida de Martin para a 4ª posição, a 1:06 do líder.

Lopez permanece na liderança da geral e da juventude, Bouwman é tranquilamente o melhor trepador e Demare continua na frente da Maglia Ciclamino, agora com 27pts de vantagem sobre Girmay.

Classificações

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock