Colin Joyce dá vitória à Rally na fuga na quarta etapa da Danmark Rundt!

O norte-americano Colin Joyce (Rally Cycling) venceu a quarta etapa da Danmark Rundt, uma ligação de 188.4km entre Holbæk e Kalundborg batendo ao sprint o dinamarquês Sebastian Nielsen (Restaurant Suri – Carl Ras) e o alemão Martin Salmon (Team DSM), numa jornada em que a fuga teve sucesso pela primeira vez nesta edição da corrida.

A quarta etapa da Danmark Rundt começou com diversos ciclistas a tentarem atacar e ganhar espaço ao pelotão, mas só ao km 11 é que oito ciclistas se conseguiram isolar e rapidamente obter espaço para o pelotão. Martin Salmon (Team DSM), Colin Joyce e Nicolas Zukowski (Rally Cycling), Aaron van Poucke (Sport Vlaanderen – Baloise), Mads Ostergaard Kristensen (ColoQuick), Sebastian Nielsen (Restaurant Suri – Carl Ras), Emil Toudal (BHS – PL Beton Bornholm) e Anders Foldager (Denmark National Team) foram os aventureiros que se conseguiram destacar, e, apesar da tentativa de Fabio Mazzucco (Bardiani – CSF – Faizanè) ter tentado fazer a ponte, que compuseram a fuga do dia.

Ao km 24, Sam Brand (Team Novo Nordisk) ainda se juntou a Mazzucco, mas o duo foi alcançado 4km depois. Emil Toudal foi aproveitando para somar alguns pontos nas duas contagens de montanha do dia, e igualou o anterior líder, o seu compatriota Rasmus Bogh Wallin (Denmark National Team).

No pelotão, a Deceuninck – Quick Step, a Jumbo – Visma e a Qhubeka NextHash perseguiam, e não deixam a fuga abrir espaço, com a vantagem a quase nunca ter sido superior aos três minutos.

A 73km do fim, o Dinamarquês Magnus Bak Klaris (Denmark National Team) tentou fazer a ponte para a frente da corrida, mas logo de seguida houve uma queda no pelotão, com Timo Roosen e Mike Teunissen (Jumbo – Visma), Matteo Moschetti e Michel Ries (Trek – Segafredo) a serem quatro dos afetados. Ries e Moschetti acabariam mesmo por abandonar a corrida.

A 50km do fim, a desvantagem do pelotão era já inferior a 1:30, e o polaco Pawel Bernas (HRE Mazowsze Serce Polski) acabou por atacar, mas foi rapidamente absorvido 5km depois. O pelotão ainda deixou a vantagem subir aos dois minutos, mas colocou-se novamente a 1:20 dos fugitivos, e parecia encaminhado para os alcançar na fase final da corrida.

Com 18km para o fim, era Martin Salmon a comandar os escapados, e no pelotão atacava a Bardiani – CSF – Faizanè, com Filippo Fiorelli e Mirco Maestri, mas rapidamente o duo era absorvido. Soren Kragh Andersen (Team DSM) mexeu-se pouco depois numa tentativa de subir algumas posições na geral e o pelotão acabou por alongar em demasia, começando a partir.

Klaris, Toudal e Salmon atacaram na fuga a 11km da meta, mas foram alcançados pelos restantes companheiros escapados a pouco menos de 10km do fim. A vantagem dos adiantados aumentava com pouco menos de 8km para a meta e parecia que eles poderiam vir a discutir a etapa e a surpreender o pelotão.

A pouco menos de 7km da chegada foi a vez de Mads Pedersen (Trek – Segafredo) e Rasmus Tiller (Uno-X Pro Cycling Team) fazerem a sua mexida, mas também não tiveram sucesso. Uma nova queda no pelotão à entrada dos últimos 3km acabou por cortar ainda mais o grupo e a perseguição, e a fuga acabou mesmo por chegar, com Colin Joyce a levar a melhor ao sprint e a dar a primeira de duas vitórias que a Rally alcançaria no dia de hoje! O pelotão chegou 6s depois, comandado pelo italiano Giacomo Nizzolo (Team Qhubeka NextHash), que fez sétimo na etapa.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock