Com um ataque de longe, e a solo, Ellen van Dijk é a nova Campeã da Europa de Fundo!

A neerlandesa Ellen van Dijk é a nova Campeã Europeia de Fundo, ao triunfar na prova realizada esta tarde em Trento, Itália! Van Dijk atacou de longe, descartou a companhia da fuga, e ficou sozinha, para alcançar a maior vitória da carreira após 107.2km e 2:50:35 de corrida! No segundo lugar terminou a alemã Liane Lippert, e em terceiro, surpreendentemente, a lituana Rasa Leleivyte, a 1:18 da vencedora.

A prova de fundo das Elites femininas nestes Campeonatos da Europa de Trento começou com um ritmo moderado, permitindo que as atletas fizessem uma volta quase de reconhecimento do percurso, sem que nenhuma tentativa de ataque conseguisse suceder! A Alemanha foi quem quis colocar ritmo desde início, numa primeira fase com Lisa Klein e Tanja Erath a comandarem o pelotão. A França procurava atacar, com Audrey Cordon-Ragot e Eugenie Duval, mas não conseguiam ganhar espaço suficiente para manterem a distância por mais do que uma volta.

Foi já na quarta das oito voltas que tudo se começou a decidir, quando Ellen van Dijk se isolou graças a um grande ataque, na companhia da francesa Aude Biannic, da italiana Soraya Paladin e da alemã Romy Kasper. A espanhola Lourdes Oyarbide e a polaca Marta Lach tentaram perseguir, mas não tiveram sucesso, sendo absorvidas pelo pelotão que era comandado pela Bélgica.

O quarteto entrou na quinta volta com 34s de vantagem sobre o pelotão, e na subida passou a trio, quando Aude Biannic perdeu o contacto. Os Países Baixos comandavam o pelotão, parecendo que perseguiam a própria neerlandesa, mas assim não sucedeu e a vantagem rapidamente bateu o minuto. O trio entraria na sexta volta com 46s sobre o pelotão, e uma vez mais a subida voltaria a fazer diferença, com Kasper a passar por dificuldades e o trio a passar a duo. Marianne Vos era surpresa pela negativa, descolando do pelotão e abandonando uma corrida que parecia, pelo seu perfil, destinada às suas características.

Van Dijk tentou livrar-se de Paladin antes de entrar nas duas últimas voltas, mas não conseguiu, com a italiana a aguentar-se, ainda assim, na dianteira. Foi já dentro da penúltima volta que van Dijk ficou sozinha, e Paladin era absorvida dentro da subida a Povo, quando os ataques no pelotão, já bastante reduzido, aconteciam. Liane Lippert desferiu um fortíssimo ataque, e apenas oito ciclistas conseguiram responder, com as surpresas a serem a bielorrussa Alena Amialiusik e a lituana Rasa Leleivyte. Vários ataques sucederam depois, mas nenhum teve o condão de desfazer o grupo que ainda teve van Dijk à vista.

A junção esteve para acontecer, mas a indefinição na perseguição fez com que ninguém quisesse assumir o trabalho e a vantagem voltou a aumentar. Marlen Reusser tentou atacar na descida, mas não teve sucesso, e foi a Itália, com Elisa Longo Borghini, a ter de perseguir a neerlandesa. No plano, e nas descidas pedaláveis, van Dijk tinha vantagem sobre a italiana e a vantagem foi crescendo e crescendo. Van Dijk entrou na última volta com 54s de vantagem sobre o grupo que vinha atrás de si, e 1:44 sobre um segundo grupo com as rápidas Elisa Bálsamo, Lisa Brennauer e Lotte Kopecky.

Já dentro da última volta, Borghini abriu para o lado à entrada da subida, mas nem isso foi suficiente para que Cavalli atacasse. Foi Lippert que uma vez mais teve de atacar, o grupo partiu, mas a ritmo, sem que ninguém quisesse assumir a perseguição, van Dijk não foi alcançada. A neerlandesa cruzou o topo com 20s de vantagem, que conseguiu manter em descida. Marlen Reusser voltou a tentar atacar, mas mais uma vez as neerlandesas não as deixaram sair.

Na fase plana, ninguém no grupo queria perseguir e a vantagem voltou a aumentar, com van Dijk a cavalgar em solitário para a maior vitória da sua carreira! Marlen Reusser ainda tentou atacar nos últimos metros, Vleuten seguia na sua roda, mas quando o sprint começou, saltou-lhe o pé do pedal e ela perdeu posições. Niewiadoma abriu o sprint, mas foi demasiado cedo, com Lippert a passá-la nos últimos metros para obter uma merecida prata e Leleivyte a dar tudo e a conquistar o bronze para a Lituânia, chegando 1:18 depois. O segundo grupo chegou a 2:28, com Elisa Bálsamo a levar a melhor ao sprint e a fechar no top10 final.

Esta foi a única corrida de fundo em que Portugal não teve representação.

O Pódio deste Europeu

Pódio com Lippert – van Dijk – Leleivyte (da esquerda para a direita)

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock