Ciclismo Mundial domina no Troféu das Trepadoras!

A holandesa Inge Van der Heijden, da equipa Ciclismo Mundial, venceu a clássica belga Trophée des Grimpeuses, deixando na segunda posição a compatriota e companheira de equipa, Yara Kastelijn, e no terceiro posto a norte-americana Krista Doebel-Hickok, da Rally Cycling Team. O grupo de três chegou com cinco segundos de vantagem sobre as mais diretas perseguidoras, Anna Plichta (Trek – Segafredo) e Blanka Vas (Doltcini – Van Eyck Sport).

A corrida de um dia do Troféu das Trepadoras disputou-se com partida e chegada em Vresse-sur-Semois, na região da Valónia, ao longo de um percurso de 105.4 km. No menu constavam dez subidas categorizadas, as últimas duas à Côte de la Chapelle, duas ascensões de primeira categoria (2.1 km a 8.3%) em circuito, com a última contagem colocada a 8km da meta.

Os ataques foram muitos nas primeiras subidas da corrida mas nenhum resultou na formação de uma fuga. Todas as tentativas iam sendo eliminadas com maior ou menor dificuldade. A 60 km do final, Kelly Van den Steen (Chevalmeire Cycling Team) conseguiu uma pequena margem sobre o pelotão, mas que não chegou a ultrapassar os 30 segundos e, a 50 km do final, a movimentação foi anulada.

Na frente seguia um grupo de 35 ciclistas, com o resto do pelotão com alguns segundos de atraso. De seguida, atacaram Lauretta Hanson (Trek – Segafredo) e Leigh Ann Ganzar (Rally Cycling), mas também essa se revelaria uma ação inconsequente. Os ataques sucediam-se no grupo da dianteira, tornando-se difícil prever como iria terminar esta corrida.

A 36 km da meta, ataca Chloe Hosking, da Rally Cycling Team, numa forte movimentação que conseguiu distanciar o grupo principal. A vantagem de Hosking consolidou-se rapidamente, chegando mesmo aos dois minutos de avanço! Parecia que a australiana ia dizimar toda a concorrência.

Contudo, a 20 km da meta, à entrada do circuito final, Hosking começou a quebrar e a sua vantagem desapareceu tão depressa como tinha surgido. Na perseguição seguia ainda um grupo numeroso comandado pela Canyon SRAM Racing e pela Valcar – Travel & Service.

A primeira ascensão à Côte de la Chapelle desfez completamente o grupo principal e três corredoras conseguirem distanciar-se, alcançando e depois ultrapassando Hosking: Van der Heijden, Kastelijn, e Doebel-Hickok.

Na subida final, com o trio já com mais de 30 segundos de vantagem sobre o principal grupo de perseguição, destacaram-se então as corredoras da Ciclismo Mundial, Kastelijn e Van der Heijden, abrindo um espaço de alguns segundos para a concorrente da Rally Cycling. Doebel-Hickok ainda conseguiria colar nas duas da frente e, com 3 km para a meta, estava na discussão pela corrida, embora fosse difícil de conseguir ainda ter forças para bater duas corredoras da mesma equipa.

No sprint a três, as atletas holandesas da Ciclismo Mundial conseguiram mesmo impor-se, ficando a vitória para Inge Van der Heijden e o segundo lugar para Yara Kastelijn. Doebel-Hickok foi terceira com o mesmo tempo das duas primeiras, enquanto Plichta e Vas foram as melhores das ciclistas que seguiam em perseguição, fechando a cinco segundos do trio da frente. Com 11 segundos de desvantagem chegou depois um grupo de cinco corredoras, com as ciclistas seguintes a fecharem com mais de um minuto de atraso para a vencedora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock