CCC leva tudo na Hungria!

O húngaro Attila Valter, da CCC Team, venceu a quinta e última etapa do Tour de Hongrie, arrebatando assim a classificação geral da prova. A completar o pódio, tanto da etapa como da geral, ficaram o norte-americano Quinn Simmons, da Trek-Segafredo, e o australiano Damien Howson, da Mitchelton-Scott.

A quinta etapa da Volta à Hungria disputou-se entre Miskolc e Gyöngyös-Kékestető, numa distância de 187.8 km. Tratava-se da etapa rainha da competição, em função do perfil montanhoso da jornada, em particular a subida a Gyöngyös-Kékestető, uma contagem de primeira categoria coincidente com a linha de meta com 12.8 km de extensão e 5,5% de inclinação média.

Logo a abrir a etapa, na primeira subida do dia, dois corredores atacaram: Roland Thalmann (Vorarlberg-Santic) e Koen Bouwman (Team Jumbo-Visma), no entanto, Bowman seria recolhido pelo pelotão pouco depois. Thalmann seguiu sozinho e fê-lo durante 140 km, antes de ser apanhado pelo grupo principal.

Com 10 km para o final, as equipas preparavam-se para discutir etapa e geral. As operações iam sendo controladas pela Jumbo-Visma nesta fase, contudo, a equipa não foi capaz de concretizar este trabalho.

O camisola amarela, Kaden Groves, da Mitchelton-Scott, sabia que sendo sprinter não teria capacidade para discutir a vitória neste tipo de terreno, pelo que trabalhou para os seus colegas, em particular Damien Howson. O vencedor da Volta à República Checa atacou já dentro dos 3 km finais, sendo seguido por um grupo de nove ciclistas, entre eles o jovem húngaro da CCC.    

No km final, impulsionado pelo apoio dos adeptos húngaros, Valter atacou e ninguém teve pernas para o seguir. Vitória para o jovem húngaro na etapa rainha e na classificação geral da principal prova velocipédica do seu país natal, quebrando um jejum dos homens da casa nesta prova que já durava desde 2005. Dez segundos depois de Valter, chegou o campeão mundial júnior, o norte-americano de 19 anos, Quinn Simmons, da Trek-Segafredo. Na terceira posição, ficou Damien Howson, a 12 segundos de Valter.

Na classificação geral, Valter termina com 12 segundos de vantagem para Simmons e 16 para Howson.

A CCC, que tão pouco tinha vencido esta temporada, completa uma Volta à Hungria quase perfeita, levando a classificação geral e a da montanha por Valter, a camisola dos pontos por Jakub Mareczko, e ainda quatro das cinco etapas da prova, uma por Valter e três por Mareczko. Valter leva ainda a camisola branca, representativa do melhor ciclista húngaro da competição. A classificação coletiva ficou para os holandeses da Team Jumbo-Visma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock