Caleb Ewan enche as vistas em Terni!

O australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal) conquistou a sua terceira vitória da temporada ao vencer a terceira etapa do Tirreno Adriático, uma ligação de 170km entre Murlo e Terni, batendo ao sprint o francês Arnaud Démare (Groupama – FDJ) e o neerlandês Olav Kooij (Jumbo – Visma) nos paralelepípedos de Terni, sainda de trás para ultrapassar toda a gente com a sua ponta de velocidade!

A jornada começou com uma rápida formação da fuga do dia, composta por seis elementos, sendo eles Mirco Maestri e Davide Bais, o líder da montanha, (EOLO – Kometa), Taco van der Hoorn (Intermarche – Wanty – Gobert), Mattia Bais e Edoardo Zardini (Drone Hopper – Androni Giocattoli) e Luca Rastelli (Bardiani – CSF – Faizane). A vantagem dos escapados chegou aos 6min, mas rapidamente desceu para próximo dos 2min, onde se manteve bastante tempo. Após a primeira contagem de montanha, que venceu, Davide Bais deixou-se ficar para trás, e foi alcançado pelo pelotão, tendo garantido a manutenção da camisola por mais um dia.

Com 90km para o fim, Caleb Ewan sofreu uma queda, mas rapidamente se levantou, trocou de bicicleta e prosseguiu em prova. A jornada prosseguiu com um alto ritmo, e com 50km para o fim, e a UAE Team Emirates a comandar o pelotão, a diferença era já inferior a 1min. A junção aconteceu 3km depois e havia também a notícia do abandono de Ruben Guerreiro (EF Education – EasyPost) devido a sintomas de um resfriado.

A 28km do final, no último sprint intermédio do dia, Tadej Pogacar e Marc Soler (UAE Team Emirates) aceleraram e ganharam vantagem sobre o pelotão, com o Campeão Mundial, Julian Alaphilippe (Quick-Step Alpha Vinyl) na sua roda. O trio ganhou alguma vantagem, e Tao Geoghegan Hart (Ineos Grenadiers) foi forçado a reagir com Mikel Landa (Bahrain Victorious) na sua roda. O espanhol não teve capacidade para seguir com o britânico, que conseguiu fazer a junção ao trio a 25km do fim.

O quarteto conseguiu uma boa vantagem, mas com os esforços de perseguição da Jumbo – Visma e da Groupama – FDJ, o pelotão voltou a ficar compacto, a 11km da chegada. Os comboios começaram a surgir para preparar um sprint final bastante técnico, num setor de empedrado que dificultaria o lançamento rápido dos homens rápidos. A Groupama assumiu o controlo do pelotão no km final, após o líder da corrida, Filippo Ganna (Ineos Grenadiers) ter feito um grande trabalho para Elia Viviani. A equipa francesa bem tentou lançar Demare, e o francês parecia encaminhado para a primeira vitória da época, mas não foi capaz de concretizar, sendo surpreendido pelo australiano Ewan, que saiu de trás para levantar os braços na meta.

Ganna chegou integrado no pelotão e mantém a liderança da geral, enquanto Evenepoel é segundo e o melhor jovem. Tim Merlier (Alpecin – Fenix) mantém a classificação por pontos, e Davide Bais é mais líder da montanha.

Ruben Guerreiro não concluiu a etapa, enquanto que Nelson Oliveira (Movistar) foi 64º corredor a cruzar a meta, integrado no pelotão, estando na 15ª posição da geral.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock