Buitrago cumpre o sonho e vence etapa do Giro! Sonho de Almeida está mais longe, mas ainda no horizonte!

O colombiano Santiago Buitrago (Bahrain Victorious) venceu a 17ª etapa do Giro d’Italia, uma ligação de 168km entre Ponte di Legno e Lavarone, em mais um dia de alta montanha, batendo o neerlandês Gijs Leemreize (Jumbo – Visma) por 35s e o checo Jan Hirt (Intermarche – Wanty – Gobert) por 2:28, para cumprir o sonho e conquistar a maior vitória da carreira!

A segunda etapa da terceira semana do Giro d’Italia trouxe-nos um novo dia de alta montanha, com a classificação geral a voltar a jogar-se entre os principais favoritos. A batalha pela fuga do dia começou desde cedo, logo na subida inicial não categorizada, e vários foram os ciclistas que procuraram integrar a escapada. Um grupo de 25 elementos compôs-se já na descida, integrando Felix Gall e Nicolas Prodhomme (AG2R Citroen Team), Mathieu van der Poel (Alpecin – Fenix), David de la Cruz (Astana Qazaqstan Team), Santiago Buitrago (Bahrain Victorious), Filippo Zana e Luca Covilli (Bardiani – CSF – Faizane), Guillaume Martin (Cofidis), Simone Ravanelli (Drone Hopper – Androni Giocatolli), Hugh Carthy e Diego Camargo (EF Education – EasyPost), Lorenzo Fortunato e Diego Rosa (EOLO – Kometa), Attila Valter (Groupama – FDJ), Jan Hirt e Rein Taaramae (Intermarche – Wanty – Gobert), Gijs Leemreize, Koen Bouwman e Sam Oomen (Jumbo – Visma), Antonio Pedrero (Movistar), Mauri Vansevenant (Quick-Step Alpha Vinyl), Damien Howson (BikeExchange – Jayco), Thymen Arensman (Team DSM), Giulio Ciccone (Trek – Segafredo) e Alessandro Covi (UAE Team Emirates), ganhando 3:00 sobre o pelotão com 50km percorridos.

A Ineos foi controlando a vantagem como quis e deixou o grupo ganhar 6:00, mantendo a diferença nesse tempo para que Hirt não se aproximasse em demasia da camisola rosa. Na terceira categoria de Giovo, ao km 85.8, Bouwman foi o primeiro, aumentando a diferença na luta pela classificação da montanha. Ao km 90, a fuga partiu-se e apenas van der Poel, Martin, Carthy, Fortunato, Leemreize, Bouwman, Oomen, Pedrero, Vansevenant e Ciccone ficaram na frente, mas tudo se voltou a juntar pouco depois.

A 65km do fim, van der Poel atacou, e apenas Covi, Martin e Gall o seguiram, abrindo espaço para os restantes escapados. Os ataques no grupo perseguidor surgiram já na subida à primeira categoria do Passo del Vertiolo, com Carthy, Hirt, Bouwman, Buitrago, Leemreize e Vansevenant a conseguirem chegar à frente. Ciccone ainda tentou, mas não foi capaz de seguir o grupo. O grupo perseguidor juntou-se ao trio na frente, já sem Covi, e foi Bouwman a voltar a passar em primeiro na contagem de montanha, colocando-se numa posição privilegiada para vencer a camisola azul. Já durante a subida, Simon Yates (BikeExchange – Jayco) abandonou a corrida. O pelotão havia-se reduzido bastante, e apenas 20 ciclistas cruzaram o topo juntos, com João Almeida a ter Rui Costa a acompanhá-lo, já a 5:00 da frente.

O sprint final entre Hindley e Carapaz

Na descida, Leemreize e van der Poel atacaram e distanciaram-se dos adversários, enquanto no pelotão vários homens de trabalho reentraram para ajudar os principais candidatos. A entrada na subida a Menador fez-se a todo o gás, ou como se diz na giria, “à morte”, e na frente Mathieu van der Poel ganhou alguns metros sobre Leemreize, que preferiu seguir ao seu ritmo, enquanto o reduzido pelotão se tornou um grupo com os principais candidatos. João Almeida foi um dos primeiros a abrir espaço, preferindo seguir a ritmo, mas Alessandro Covi estava lá para o ajudar durante alguns metros.

O trabalho feito pela Bahrain dinamitou o pelotão, e também Vincenzo Nibali (Astana Qazaqstan Team), Pello Bilbao (Bahrain Victorious) e Emanuel Buchmann (Bora – Hansgrohe) cediam terreno e ficavam para trás do português que procurava não perder o grupo de vista. Ainda assim tal tarefa revelou-se impossível após o trabalho de Richie Porte (Ineos Grenadiers), que levou ao ataque de Mikel Landa (Bahrain Victorious), ao qual o colega de equipa, Wout Poels (Bahrain Victorious), Jai Hindley (Bora – Hansgrohe) e Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) conseguiram responder.

Na dianteira, Leemreize já havia apanhado e descartado van der Poel, mas Santiago Buitrago estava em perseguição, após se ter destacado com Carthy e Hirt, tendo atacado a dupla sem qualquer resposta. Buitrago apanhou Leemreize a 500m do topo do Menador e atacou por duas vezes para se isolar e ganhar vantagem sobre o neerlandês, que vinha já justo de forças, e encaminhou-se para o seu primeiro triunfo numa grande volta. No grupo dos três melhores trepadores desta edição do Giro, ninguém conseguiu ganhar vantagem sobre os demais, mas foi já na rampa final que Carapaz e Hindley se destacaram, terminando 2:53 depois do vencedor, enquanto Landa chegou a 2:59. João Almeida foi o seguinte favorito a terminar, em 14º, já a 4:02, enquanto todos os outros chegaram a mais de 5:00 do vencedor.

Com este resultado, Almeida perde mais de 1:00 para os adversários e cai para a quarta posição da geral, a 1:54 de Carapaz, com Hindley a ser segundo a 3s e Landa terceiro a 1:05. O português lidera ainda a classificação da juventude. Nas restantes classificações, Bouwman é cada vez mais líder da montanha e Arnaud Demare (Groupama – FDJ) mantém a liderança da classificação por pontos.

Rui Costa foi 44º, a 14:49 e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) 118º, a 34:50.

Classificações

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Gustav Pedersen e Monique Halter vencem título europeu de júniores na capital portuguesa do ciclismo!

Hoje era o 3º dia de competição em Anadia, com a disputa dos títulos de XCO do escalão de Júniores. Nos masculinos iam competir pela nossa seleção Artur Mendonça, Guilherme Barros, Rafael Sousa, Francisco Silvestre, Tomás Gaspar e Eduardo Rodrigues. Nas femininas representaram Portugal as atletas Íris Chagas, Mariana Líbano, Marta Carvalho, Catarina Lopes, Laura […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock