Bennett vence no dilúvio de Piemonte!

O neozelandês George Bennett da Jumbo – Visma venceu hoje a clássica Gran Piemonte, prova de 187km entre Santo Stefano Belbo e Barolo, com um perfil quase todo ele ondulado, batendo o italiano Diego Ulissi, da UAE Team Emirates, sobre o risco de meta, e o holandês Mathieu van der Poel, da Alpecin – Fenix, por quatro segundos.

A clássica começou com alguns ataques e a fuga do dia a formar-se rapidamente com Mikkel Frølich Honoré (Deceuninck-QuickStep) e Callum Scotson (Mitchelton-Scott), que pouco depois receberam a companhia de Joey Rosskopf (CCC Team) e Philipp Walsleben (Alpecin-Fenix). O pelotão, sempre controlado pela Astana Pro Team, deixou-os ir e alcançou uma vantagem de cerca de 6 minutos.

Com a entrada no circuito final, de 44km, a Trek, a Jumbo e a Ineos juntaram-se à Astana na frente do pelotão e a diferença começou a cair, ao mesmo tempo que o pelotão começava a perder unidades. A entrada na última volta deu-se sobre o comando de Jacopo Mosca (Trek – Segafredo), e com a fuga já reduzida a 3, depois de Scotson ter abrandado e ser absorvido pelo pelotão devido a cãibras.

O pelotão continuou no seu ritmo elevado e alcançou a fuga a 9km do final, sendo que logo de seguida se subia a La Morra e os ataques surgiram, com Vincenzo Nibali (Trek – Segafredo) a ser o primeiro, e Gianni Moscon (Team Ineos) a responder. Pouco depois Nibali abriu para o lado e veio George Bennett (Team Jumbo – Visma), que alcançou e passou por Moscon. De trás, vinha Mathieu van der Poel, que parecia em dificuldade no início, mas foi subindo sempre em crescendo esta penúltima rampa, e passou por Moscon com facilidade.

Todavia, Bennett seguia já com alguma vantagem, e MVDP acabou por receber a companhia do grupo de trás para irem em busca de Bennett. A perseguição não foi muito coordenada, e a 2km do final foram alcançados por cerca de 15 ciclistas, com Valerio Conti a carregar 20 ciclistas em busca de Bennett. A vantagem foi reduzindo, mas Bennett só começou a ceder nos metros finais, altura em que Ulissi atacou, uma vez mais tarde, e tal como no Tour de Pologne, ficou na segunda posição, mesmo em cima do vencedor que havia escapado mais cedo! Na luta pelo lugar mais baixo do pódio, foi MVDP quem levou a melhor, batendo Alexander Vlasov para ainda ser terceiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock