Ben Hermans arrasa concorrência no Giro dell’Appennino!

O belga Ben Hermans, da Israel Start-Up Nation, venceu a 82ª edição do Giro dell’Appennino, graças a um ataque na última subida do dia, que lhe permitiu chegar isolado à meta. No 2º posto, fechou Valerio Conti (UAE-Team Emirates), com a 3ª posição a ficar para outro italiano, Enrico Battaglin (Bardiani).

A corrida italiana apresentava um desafio de 192.1 km, com partida em Pasturana e chegada em Génova. Ao longo do percurso montanhoso, os ciclistas iriam enfrentar quatro subidas, com destaque para a última das quais, a ascensão para Madonna della Guardia (7.2 km a 7.7%), cujo topo distaria 23 km da meta, estes em descida e em plano.

Perfil da 82ª edição do Giro dell’Appennino

A encabeçar a startlist da prova estavam três equipas do World Tour, com alguns nomes de destaque nas suas fileiras: a Ineos Grenadiers (Moscon, Pidcock, Narvaez), a UAE-Team Emirates (Ulissi, Trentin, Ayuso), e a Israel Start-Up Nation (Hermans, Van Asbroeck, Hofstetter).

A fuga da jornada foi constituída por sete elementos: Paolo Totò (Amore & Vita), Raffaele Radice, Niccolò Salvietti (Mg.k Vis VPM), Mattia Guasco (Qhubeka), Andrea Di Renzo (Vini Zabù), Diego Pablo Sevilla (EOLO-Kometa), e Thibault Guernalec (Arkéa Samsic).

O pelotão foi mantendo sempre a fuga debaixo de olho, controlando a distância, até eliminar a movimentação do dia, a 70 km do final.

No início da subida final, para Madonna della Guardia, o pelotão estava reduzido a um pequeno grupo de favoritos. As hostilidades mais sérias foram iniciadas pelo prodígio espanhol Juan Ayuso (UAE-Team Emirates), que dinamitou autenticamente a corrida, com Gianni Moscon (Ineos), Ben Hermans (Israel), e Giovanni Carboni (Bardiani) a mostrarem-se atentos.

Depois foi a vez de Hermans mostrar ao que vinha. O belga acelerou e apenas Moscon e Ayuso conseguiam acompanhar o seu ritmo vigoroso. À entrada dos 23 km finais, a resistência terminava por parte dos seus rivais, e Hermans isolava-se em direção ao topo da subida. A partir daí, os segundos foram-se acumulando, tornando-se uma questão de gestão de esforço para Hermans, com a dupla Moscon/Ayuso a tentar tudo por tudo para fechar o espaço. Um pouco atrás vinham três Emirates (Ulissi, Polanc, e Conti), mas também eles não tiveram o sucesso desejado. À entrada dos 5 km finais eram já 45 segundos sobre o primeiro grupo perseguidor e 57 sobre o segundo. A vitória estava entregue.

Hermans chegou isolado à meta em Génova, com tempo para descer da sua máquina e levantá-la acima da cabeça, cruzando o risco a passo! Esta é a primeira vitória do belga nesta temporada, se excluirmos o contrarrelógio coletivo da Settimana Coppi e Bartali, ele que já não triunfava desde agosto de 2019.

O 2º posto do Giro dell’Appennino acabou por ficar para Valerio Conti (UAE-Team Emirates), o mais forte do grupo de 15 que chegou 30 segundos depois de Hermans. O italiano bateu os compatriotas Enrico Battaglin (Bardiani) e Simone Velasco (Gazprom).

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock