Baroncini é o novo Campeão do Mundo Sub23! Fábio Costa foi um dos animadores e fechou em 21º!

O italiano Filippo Baroncini é o novo Campeão Mundial Sub23, após triunfar na prova desta tarde, ao fim de 160.9km entre Antuérpia e Leuven. Baroncini chegou isolado à meta, com os braços no ar, com o pelotão a chegar logo atrás de si, a 2s. O eritreu Biniam Girmay levou a melhor na luta pela Prata e foi segundo, com o neerlandês Olav Kooij a ter de se contentar com o Bronze depois de os Países Baixos muito terem trabalhado na fase final da corrida.

A hora de almoço deu a partida para a prova de Sub-23 dos Campeonatos do Mundo de Estrada na Flandres. Uma fuga de três elementos formou-se ainda na primeira hora de corrida, durante a fase plana, após a tentativa de vários ciclistas tentarem escapar para a dianteira e ganharem protagonismo. O irlandês Adam Ward, o neozelandês Logan Currie e o estónio Gleb Karpenko foram os aventureiros do dia e conseguiram ganhar uma vantagem de 4:30 sobre o pelotão.

A entrada nas primeiras rampas, acabou por fazer logo diferenças, com Karpenko a ficar rapidamente a pé após 150m mais inclinados. Ward ficaria também pouco depois, e a Currie também não teria sucesso na sua busca pela vitória de longe. Com ainda 50km pela frente, os ataques voltaram a surgir, com vários ciclistas a tentarem ganhar vantagem ao pelotão e a isolarem-se, mas só nos últimos 35km é que um conjunto de movimentações colocou 11 ciclistas na frente!

Baroncini a cruzar a meta de braços no ar!

O português Fábio Costa era um dos elementos escapados, seguindo na companhia do suíço Mauro Schmid, do australiano Jarrad Drizners, do norueguês Anders Johannessen, do americano Kevin Vermaerke, do italiano Luca Colnaghi, do cazaque Yevgeniy Fedorov, do francês Kevin Vauquelin, do neerlandês Daan Hoole, do neozelandês Finn Fisher-Black e do checo Tomas Kopecky. Os onze conseguiram ganhar uma vantagem de quase 1:00 sobre o pelotão, ainda na segunda passagem pela meta, a 30km do fim, mas a colaboração não era a melhor e a vantagem foi se perdendo, apesar de a Bélgica ter apenas 1 unidade a trabalhar.

A penúltima volta ao circuito viu o grupo partir, com Finn Fisher-Black a ceder e Mauro Schmid a conseguir isolar-se numa das últimas rampas, ganhando 7s sobre os adversários, que foram crescendo perante uma perseguição ineficiente. Com o pelotão quase a alcançar os escapados, Fábio Costa tentou manter-se na frente e numa das rampas descarregou por completo todos os adversários, que eram absorvidos pelo pelotão, mantendo-se ele em posição intermédia.

Infelizmente para o português, os Países Baixos perseguiam a toda a velocidade, e o jovem Fábio acabou alcançado a 8km da meta, mas rubricou uma exibição de excelência, que ficou certamente na memória de todos os presentes. O Luxemburgo ainda tentou surpreender, com um dos seus ciclistas a adiantar-se e a alcançar Schmid a 6km do final, mas um grande ataque no pelotão de Filippo Baroncini fez a decisão da corrida! O italiano colocou toda a sua potência nos pedais e abriu um bom espaço para os adversários, que ninguém mais conseguiu fechar.

Fábio Costa atacou e esteve escapado durante largos kms!

O pelotão bem que tentou perseguir, e ainda acreditou que podia chegar à vitória, mas uma queda do neerlandês Mick van Dijke, que perseguia, a 2km do fim, retirou força à perseguição e Baroncini cavalgou para a mais importante vitória da sua carreira! O sprint pelo segundo lugar viu o eritreu Biniam Girmay levar a melhor para conquistar uma Prata histórica, batendo o neerlandês Olav Kooij que ficou com o Bronze.

Fábio Costa ainda conseguiu ser o melhor português, chegando integrado no pelotão, na 21ª posição. Pedro Lopes foi 33º, também a 2s, no pelotão, enquanto Miguel Salgueiro foi 91º a 9:43.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock