Ballerini nega Démare, em grande dia de Alaphilippe!

O italiano Davide Ballerini, da Deceuninck – Quick Step, venceu a 1ª etapa do Tour de la Provence, superiorizando-se sobre a linha de meta ao grande favorito à vitória na tirada, o campeão francês, Arnaud Démare, da Groupama – FDJ. Na terceira posição terminou outro gaulês, Nacer Bouhanni, da Team Arkéa Samsic. Ballerini assume, assim, a liderança da prova com 4 segundos de avanço sobre Démare.

A 1ª jornada do Tour de la Provence consistia numa ligação de 182km, entre Aubagne e Six-Fours-les-Plages, e um percurso que, embora algo acidentado, acabava por favorecer os homens mais rápidos do pelotão. Os corredores enfrentavam uma 1ª categoria logo no arranque da etapa, seguindo-se três contagens de 3ª categoria ao longo do dia, a última das quais a 30km da meta.

Com uma startlist recheada de nomes importantes, perspetivava-se um grande dia de ciclismo nas estradas do sudeste de França, e os artistas não desiludiram! Logo na subida de 1ª categoria que abria as hostilidades da competição, deram-se os primeiros ataques, com Lilian Calmejane (AG2R Citroën Team) e Delio Fernandez (Team Delko) a isolarem-se e a passarem a contagem na frente. A vantagem da dupla ainda cresceu até aos 5 minutos, mas o pelotão cedo começou a reduzir esse espaço, graças aos esforços das equipas dos sprinters.

A 70km do final, na segunda subida de 3ª categoria do dia, a corrida mudou mesmo de figura, com a Deceuninck – Quick Step a colocar Kasper Asgreen e Remi Cavagna a trabalharem na frente. No cimo da subida, atacou Giulio Ciccone (Trek – Segafredo) com Gianni Moscon (INEOS Grenadiers) e Julian Alaphilippe (Deceuninck – Quick Step). O campeão do mundo concretizava assim o trabalho da sua equipa e em conjunto com os dois italianos tornava-se um caso bicudo para as equipas dos homens rápidos resolverem no assomo à meta.

O trio da frente conseguiu mesmo uma vantagem acima de 1 minuto e parecia conseguir aguentar o ritmo da perseguição do pelotão. Na última subida do dia, a 27km do fim, Alaphilippe passava na frente, mostrando orgulhosamente as cores do arco-íris pela primeira vez em solo francês. O gaulês estava claramente motivado e seria, de resto, o grande favorito num sprint a três.

Com 15km para o fim, a vantagem do trio era ainda de 45 segundos, numa altura em que os fugitivos começavam finalmente a ceder no braço de ferro com o grupo principal. No entanto, Ciccone, Moscon, e Alaphilippe não se deram por vencidos, forçando o andamento continuamente nos kms finais. A 3km do final, com o pelotão prestes a alcançar a fuga, o campeão do mundo colocou (aparentemente) a última lenha que lhe restava na fornalha, dando tudo o que tinha em busca da vitória. Acabaria por ser um esforço infrutífero e, a 2 km do risco de meta, tínhamos mesmo um pelotão compacto para discutir o sprint final.

Mas não se pense que a Deceuninck e o próprio Alaphilippe se resignaram! O francês permaneceu na frente do pelotão após ser alcançado e, já no km final, voltou a baixar o martelo, contribuindo para o ritmo desenfreado com que o pelotão abordava os metros finais! Grande demonstração de força e de classe do campeão mundial, tanto na busca da vitória como no trabalho em prol da equipa após tão grande esforço!

No sprint final, a Groupama – FDJ lançou Arnaud Démare, com o campeão francês a isolar-se para aquela que parecia ser uma vitória fácil. No entanto, Ballerini não desistiu, aguentando a sua posição alguns metros atrás de Démare, dando tudo para reduzir o espaço, enquanto se preparava para a ultrapassagem! E num final impróprio para cardíacos e digno do belo dia de ciclismo que os corredores proporcionaram, o italiano conseguiu mesmo encostar e passar o francês no último metro de estrada, vencendo por curta margem!

Com esta vitória, Ballerini assume a liderança da competição francesa, com 4 segundos de avanço para Démare e 6 para Nacer Bouhanni (Team Arkéa Samsic), ele que foi terceiro no sprint final. Em termos de homens que podem lutar pela geral, destaque para os segundos ganhos por Alaphilippe na fuga. O francês é 5º na geral, a 7 segundos de Ballerini, e tem já 3 segundos de vantagem sobre a demais concorrência pelo triunfo final.

Amanhã disputa-se a 2ª etapa do Tour de la Provence, com uma ligação de 174 km entre Cassis e Manosque e um perfil relativamente suave, mas que irá culminar num final em ligeira subida que pode baralhar as contas dos homens mais pesados do pelotão.

Foto : @tourlaprovence / Crédit : Agence Zoom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock