Arco-Íris de Breggen brilha bem alto e conquista Omloop Het Nieuwsblad!

A Campeã Mundial Anna van der Breggen (SD Worx Cycling Team) venceu esta tarde a Omloop Het Nieuwsblad, conquistando a primeira vitória da equipa na primeira prova disputada com as novas cores! No segundo lugar terminou a dinamarquesa Emma Cecilie Norsgaard (Movistar), ela que acabou por impedir a dobradinha da SD Worx, já que a holandesa Amy Pieters (SD Worx Cycling Team) fechou na terceira posição, ambas a 23s da vencedora.

A corrida feminina começou com a fuga do dia a formar-se desde logo bem cedo ao km 4 com três elementos, sendo elas Elizabeth Bennett (Drops – Le Col), Kylie Waterreus (Multum Accountants LSK Ladies Cycling Team), e Claudia Jongerius (Bingoal Casino – Chevalmeire Cycling Team), que conseguiram alcançar mais do que cinco minutos de vantagem.

O trio seguiu escapado com a vantagem a ser progressivamente mais reduzida, até a SD Worx decidir que já era tempo demasiado para as escapadas terem vantagem, e a 38km do final pegou na corrida apanhando o trio pouco depois.

Na subida ao Leberg, imediatamente a seguir, o trabalho da SD Worx continuou, e algumas líderes menos bem colocadas foram apanhadas e perderam terreno, como foi o caso de Annemiek van Vleuten (Movistar) e Lizzie Deignan (Trek – Segafredo), assim como a sua gregária Ellen van Dijk.

A 30km do final deu-se uma mexida decisiva na corrida, com Demi Vollering (SD Worx Cycling Team) a lançar o seu ataque que não conseguiu ter resposta das adversárias. A Liv Racing assumiu a perseguição mas nunca conseguiu fechar o espaço, o que permitiu a que Elisa Longo Borghini (Trek – Segafredo) fizesse o seu ataque para tentar chegar à frente, mas tanto Lotte Kopecky (Liv Racing) como Breggen se seguraram na italiana, e com a Campeã do Mundo a sair do pelotão, os esforços para a parar foram grandes.

Com tudo isto Vollering começou a perder terreno e foi alcançada por um grupo com meia dúzia de ciclistas já com pouco menos de 20km para o final, mas o pelotão vinha logo atrás e não deu hipótese de elas ganharem vantagem. Borghini voltou a tentar, mas a companhia de Vollering e Kopecky não ajudou, e o trio foi alcançado ainda antes de se chegar ao Bosberg, a última subida do dia, graças ao esforço de Marlen Reusser (Ale BTC Ljubljana).

Com o grupo já quase todo pelas pontas, foi Breggen quem aproveitou e desferiu o seu ataque final, sem resposta efetiva de qualquer das adversárias, e ganhou progressivamente 10, 20 e 30s, para garantir que não mais seria alcançada, e assim conquistar a segunda vitória na corrida. Os ataques ainda surgiram, mas Amy Pieters e Chantal van den Broek – Blaak foram decisivas para fechar os espaços, impedindo as adversárias de sequer chegarem perto de Breggen.

A luta pelos lugares mais baixos do pódio foi renhida, mas Emma Norsgaard superou Amy Pieters e deu a segunda posição à Movistar!

Maria “Tata” Martins teve finalmente a sua estreia pela Drops – Le Col, após um ano de 2020 em que acabou por não competir em estrada, e fechou na 41ª posição a 7:13 de Breggen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock