Annemiek van Vleuten fez do Paterberg o caminho para a vitória!

A holandesa Campeã Europeia, Annemiek van Vleuten (Movistar) venceu a 18ª edição da Ronde van Vlaanderen, o Tour de Flandres, ao fim de 152.5km, chegando isolada à meta final em Oudenaarde. O segundo lugar foi para a Campeã Alemã, Lisa Brennauer (Ceratizit – WNT Pro Cycling), que venceu o sprint no grupo perseguidor, e terminou a 20s da vencedora. A australiana Grace Brown (Team BikeExchange) completou o pódio. É o primeiro Monumento e a primeira grande vitória da Movistar no pelotão feminino!

A corrida começou a todo o gás, com Fien Van Eynde (Doltcini – Van Eyck Sport) e Mieke Kröger (Team Coop – Hitec Products) a formarem a primeira escapada e a ganharem 30s ao pelotão, mas acabaram por ser alcançadas ao fim de 30km de prova. Femke Markus (Parkhotel Valkenburg) tentou sair do pelotão a 105km da chegada, e ganhou rapidamente 20s de vantagem. A ela se juntaram pouco depois Rozanne Slik (Bingoal Casino – Chevalmeire), Emilie Moberg (Drops-Le Col s/b Tempur), Inga Čečuliene (Aromitalia Vaiano) e Amber Aernouts (Doltcini-Van Eyck) e a vantagem cresceu até aos 50s, mas voltaram a não ter sucesso e foram alcançadas com 85km para a chegada. Um ou outro ataque voltou a acontecer sem nenhuma ciclista conseguir ganhar vantagem, e Arlenis Sierra (AR Monex Women’s) acabou por ficar para trás com uma avaria e definitivamente perdeu as hipóteses de lutar por um bom resultado final.

A 45km do final, Annemiek van Vleuten (Movistar) lançou o seu primeiro ataque, na passagem pelo Kanarieberg, mas as favoritas responderam todas bastante bem, com Marianne Vos (Jumbo – Visma) e Annemiek van Vleuten (Team SD Worx) a agarrarem bem a roda da Campeã Europeia. A Liv Racing assumiu a frente após a subida, mas foi Audrey Cordon – Ragot (Trek – Segafredo) quem atacou após a subida e ganhou cerca de 20s de vantagem enquanto o grupo que perseguia com as favoritas ia abrandando um pouco o ritmo. Sarah Roy (Team BikeExchange) era uma das que já haviam fechado top10 a passar uma pior fase.

Floortje Mackaij (Team DSM) atacou a 35km do final, mas rapidamente o grupo se enfileirou para não deixar a holandesa sair, sabendo bem o perigo que representava. A Liv Racing foi assumindo a perseguição, mas a vantagem de Ragot estendeu para os 45s com 30km para o final, um valor que deveria começar a alarmar as ciclistas no grupo de favoritas que perseguia.

Na subida ao Oudestraat, a 29km do final, Anna van der Breggen colocou um ritmo constante na frente, e foi eliminando algumas das ciclistas do grupo em que perseguiam, com a maioria das favoritas sempre muito bem colocadas. A vantagem desceu para os 30s, e Soraya Paladin (Liv Racing) atacou no Kruisberg, acabando por ficar intermédia. A BikeExchange assumiu a dianteira pouco depois, com Sarah Roy a ter reentrado, a trabalhar em função de Grace Brown, e a vantagem de Ragot a estabilizar nos 20s com cerca de 20km para a meta.

A entrada no Oude Kwaremont marcou o apanhar das favoritas, e Lotte Kopecky (Liv Racing) acabou por ser a grande azarada, a ceder terreno com uma avaria mecânica. Alison Jackson ainda esperou por ela, mas não conseguiu dar-lhe grande ajuda, e Kopecky foi sozinha em busca das favoritas. Anna van der Breggen acelerou no Oude, colocando o seu ritmo constante, com Grace Brown e Annemiek van Vleunten na roda a seguirem muito bem. Elisa Longo Borghini (Trek – Segafredo), Lisa Brennauer (Ceratizit – WNT Pro Cycling), Demi Vollering (Team SD Worx) e a dupla da FDJ Nouvelle – Aquitaine Futuroscope composta por Marta Cavalli e Cecilie Uttrup Ludwig também a passarem bem pelos paralelos de Oude. Marianne Vos (Jumbo – Visma Women Team) ainda aguentou na primeira metade, mas acabou por ser descarregada para o segundo grupo onde Katarzyna Niewiadoma (Canyon // SRAM Racing) perseguia. O grupo inicial partiu-se todo e a corrida começou a decidir-se a partir daqui.

O pódio da 18ª edição do Tour de Flandres feminino

Grace Brown (Team BikeExchange) foi a primeira a atacar depois do Oude Kwaremont, e parecia não ter resposta, mas Annemiek van Vleuten acabou por fechar o espaço com Cecilie Uttrup Ludwig. No Paterberg, foi Annemiek van Vleuten a atacar, e ganhou bastantes metros às adversárias que não conseguiram reagir. Elisa Longo Borghini foi a que melhor reagiu, mas não foi capaz de fechar o espaço e Vleuten estava na sua praia, 13km em contrarrelógio completamente sozinha.

A vantagem que inicialmente era de 5s aumentou para os 8, para os 10, e para os 12s, sem que atrás houvesse grande colaboração no grupo. O terceiro grupo estava já a 45s, e tinha o pódio já fora de vista, seguindo apenas com uma possível presença no top10 ainda em mente. O grupo perseguidor seguia com excelente colaboração, apenas Borghini não trabalhava, de forma um pouco surpreendente. 10s eram a vantagem de Vleuten à entrada dos últimos 3km, e tudo parecia ainda possível, mas era Vleuten que seguia na frente, e a vantagem aumentou antes da entrada dos últimos 2km, com Campeã Europeia a não mais ser alcançada para conquistar o Tour de Flandres pela segunda vez 10 anos depois! Na luta pelo segundo lugar, Lisa Brennauer acabou por levar a melhor, e Grace Brown fechou o pódio.

O momento da corrida

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock