Amy Pieters conquista Nokere Koerse!

A holandesa Amy Pieters (Team SD Worx) venceu a segunda edição da clássica belga Nokere Koerse, disputada num percurso com 124km ao longo de diversos circuitos que incluíam 5 passagens intermédias pela meta com partida em Deinze e chegada em Nokere, batendo na rampa final em Nokereberg a australiana Grace Brown (Team BikeExchange), que chegou com o mesmo tempo, e a alemã Lisa Klein (Canyon // SRAM Racing), que terminou 4s depois.

As clássicas belgas continuam e nada irá parar o pelotão de chegar a Flandres no final de março, início de abril. Hoje o dia foi de Nokere Koerse para o pelotão feminino com uma corrida que começou bem cedinho pelas 9h da manhã. A corrida começou com um ritmo até elevado, que não permitiu que nenhuma ciclista se isolasse na primeira metade da prova.

A 55km da chegada, Kaelijn Swinkels (Jumbo – Visma Women Team) tentou por duas vezes escapar do pelotão e distanciar-se, mas a holandesa não teve sucesso e acabou por despoletar a mexida decisiva um pouco depois. Já com menos de 45km para o final, a mexida decisiva teve lugar com o ataque de Grace Brown que rapidamente abriu 12s de vantagem. Ao aperceberem-se do perigo para controlarem Brown, a SD Worx e a Canyon jogaram com a situação, colocando Pieters e Klein na frente, e rapidamente se constituiu o trio que viria a decidir a corrida.

Pódio da Nokere Koerse com Grace Brown, Amy Pieters e Lisa Klein (da esquerda para a direita na foto)
Foto de Mark Van Hecke (Getty Images)

A Valcar – Travel & Service foi das equipas que mais perseguiu na frente da corrida, gastando Chiara Consonni, Eleonora Gasparrini e Vittoria Guazzini na procura de alcançarem a frente da corrida, mas a fuga acabaria por ter sucesso. A Trek e a FDJ juntaram-se depois na perseguição, mas as ciclistas que ainda restavam da SD Worx e da Canyon acabaram por dificultar a perseguição ao infiltrarem-se na frente do pelotão e abrandarem constantemente o ritmo, permitindo que o trio ganhasse espaço.

Na entrada para a última volta, a fuga tinha 18s de vantagem e 12km pela frente, mas pelas ações referenciadas no parágrafo anterior impediram o pelotão de alcançar as três escapadas que viriam a discutir o final. Brown era quem mais trabalhava, mas também parecia ser a ciclista com mais força no grupo. Já nos últimos metros, na última passagem pelo Nokereberg e com a meta à vista, Klein foi quem acabou por pagar a aceleração, não conseguindo aguentar ao ritmo das companheiras de fuga, e no mano a mano, foi Pieters quem levou a melhor e se tornou a quinta ciclista da SD Worx a vencer neste início de temporada, com o conjunto holandês a somar já cinco vitórias em oito dias de prova, um número absolutamente assombroso.

A luta pelo top10 final no pelotão viu Kopecky ter vantagem sobre as adversárias e a fechar na quarta posição, à frente da super favorita e vencedora de 2019, Lorena Wiebes, que foi quinta e completou o top5 do dia.

Metros Finais

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock