Alessandro Covi vence Vuelta a Murcia com dobradinha da UAE Team Emirates!

O italiano Alessandro Covi (UAE Team Emirates) venceu a Vuelta a Murcia, uma clássica de 183.2km entre Fortuna e Cartagena, após um fantástico ataque nos últimos 5km. O italiano Matteo Trentin (UAE Team Emirates) foi segundo, a 1s após ter sido o mais forte ao sprint do grupo perseguidor. Matis Louvel (Team Arkéa Samsic) foi terceiro.

A Vuelta a Murcia começou com diversas tentativas de ataque, até o trio de Xabier Azparren (Euskaltel – Euskadi), Asier Etxeberria (Euskaltel – Euskadi) e Anton Palzer (Bora – Hansgrohe) ter liberdade para formar a fuga do dia. Os três tinham uma vantagem superior a 1:30 sobre o pelotão. Na segunda subida do dia, o Alto Collado Bernejo, com 17.5km a 5.4%, Palzer cedeu e os dois ciclistas da Euskatel – Euskadi ficaram isolados na frente.

Naquela que era a principal subida do dia, Brandon McNulty (UAE Team Emirates), Kobe Goossens (Intermaché – Wanty – Gobert), Warren Barguil (Team Arkéa Samsic) e Nils Politt (Bora – Hansgrohe) saíram do pelotão e perseguiam os dois da frente. Os quatro passaram direto pelos dois sobreviventes da fuga e conseguiram uma vantagem de 2:00 sobre o pelotão, que estava desorganizado, onde nenhuma equipa queria impor ritmo.

O pelotão voltou a organizar-se e começaram a reduzir a vantagem do quarteto da frente. A 35km do fim, a vantagem dos quatro da frente era de 1:22 sobre o pelotão. A 23km do fim, o quarteto tinha 50s de vantagem sobre o pelotão, quando se deu a entrada na última subida do dia. McNulty decidiu então aumentar o ritmo e Politt cedeu de imediato. Goossens foi o seguinte a ter de colocar o seu ritmo, enquanto Barguil ainda conseguiu aguentar na roda do norte-americano, mas também por pouco tempo, acabando por ter de abrir para o lado quando McNulty tinha uma vantagem de 42s sobre o pelotão.

Perfil da Vuelta a Murcia

O vencedor da última edição, Antonio Soto (Euskaltel – Euskadi), sofreu uma queda no pelotão e ficava arredado da disputa da vitória. A 21km do fim, Miguel Angel Lopez (Astana Qazaqstan Team) saiu do pelotão e levou consigo Jesus Herrada (Cofidis), Thibault Guernalec (Team Arkéa Samsic) e Trentin. Lopez alcançou Goosens e depois Barguil e o grupo passou a ser composto por seis ciclistas. 1km depois, Lopez atacou e não teve resposta e o colombiano ia em busca de McNulty.

A 16km da meta, Lopez teve cãibras na perna esquerda e foi obrigado a diminuir o ritmo, sendo passado direto pelo grupo de Trentin, Barguil, Guernalec, Goossens e Herrada. Estes cinco receberam a companhia de um pequeno grupo e formaram um pequeno pelotão comandado pela Team Arkéa Samsic e pela Bora – Hansgrohe que impunham um bom ritmo.

A vantagem de McNulty começou a descer e o norte-americano foi alcançado a 5km da meta, mas logo a seguir, Covi atacou e o italiano conseguiu uma boa vantagem sobre o pelotão. Covi aguentou o forte ritmo da perseguição até ao fim e venceu assim a Vuelta a Murcia. Trentin foi o mais forte ao sprint do pelotão e foi segundo a 1s. Louvel foi terceiro após ter sido mais forte que Jonas Koch (Bora – Hansgrohe) e Loic Vliegen (Intermaché – Wanty – Gobert) nos metros finais.

O português André Carvalho (Cofidis) foi 82º a 10:22. Daniel Viegas (EOLO – Kometa Cycling Team) não acabou a prova.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock