Alejandro Valverde Rei do Gran Premio de outro grande Senhor, Miguel Indurain!

Alejandro Valverde (Movistar) reclamou a sua primeira vitória em 18 meses no Gran Premio Miguel Indurain, indo para a íngreme ‘parede’ de Ibarra para obter um terceiro título na corrida de um dia, igualando o recorde de Angel Vicioso.

O jovem de 40 anos, vencedor de mais de 100 corridas, não levantava os braços desde a Vuelta a España de 2019 e o alívio era palpável na região natal da sua equipa de Navarra, uma vez que ele mostrou que ainda há vida na sua carreira.

Valverde deixou cair convincentemente a dupla Astana de Alexey Lutsenko e Luis Leon Sanchez na subida tardia de Ibarra – 600 metros a 11% – antes de fazer com segurança a igualmente íngreme descida para a linha.

Valverde atacou pela primeira vez no Alto de Eraul – 3,8 km a 5,5 por cento – com 10kms para o fim, rebentando rapidamente um pelotão que ainda contava com 40 membros. Acelerou novamente nas ruas estreitas no topo da subida para chegar a Sánchez, o último sobrevivente de um movimento anterior.

Sánchez não trabalhou com ele, uma vez que tinha os companheiros de equipa Lutsenko e Omar Fraile no grupo que se tornou de perseguição com cerca de 10 homens. Lutsenko atacou a partir dele no Alto de Muru – 1,3 km a 4% – mas parecia ter falhado nos seus esforços quando Valverde emitiu outra aceleração viciosa, tal como o campeão cazaque estava à beira de fazer contacto. No entanto, na descida, Lutsenko chegou lá e, de facto, voou para além do duo espanhol para atingir a parede de Ibarra a toda a velocidade.

O trio voltou logo a juntar-se e não demorou muito até que Valverde – cinco vezes vencedor de La Flèche Wallonne – fizesse a diferença nas inclinações punitivamente íngremes. Lutsenko cruzou a linha em segundo lugar aos seis segundos, seguido pelo seu colega de equipa Sanchez 11 segundos mais tarde.

Pello Bilbao (Bahrein Victorious), Elie Gesbert (Arkea-Samsic), Krists Neilands (Israel Start-Up Nation), Bauke Mollema (Trek-Segafredo), Jesus Herrada (Cofidis), e Fraile fizeram todos parte desse grupo de perseguição e terminaram 20 segundos abaixo. Laurens De Plus (Ineos Grenadiers), que respondeu à primeira aceleração de Valverde no Eraul, perdeu um pouco de terreno em Ibarra mas ainda assim completou os 10 primeiros.

Frederico Figueiredo foi 30º a 1:18. Mauricio Moreira foi 57º a mais de 8 minutos. O resto da formação EFAPEL não terminou a prova. Daniel Viegas chegou fora do controlo de tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock