Alaphilippe vence etapa que não cumpriu o que prometia!

O francês Julian Alaphilippe da Deceuninck – QuickStep venceu a segunda etapa do Tour de France, uma ligação de 186km com partida e chegada em Nice, num duro dia de montanha, batendo o suiço Marc Hirschi (Team Sunweb) ao sprint. Adam Yates (Mitchelton – Scott) foi terceiro a apenas 1 segundo.

Primeiro teste de montanha aos favoritos e um dia nervoso desde início no pelotão. A fuga do dia surgiu nos primeiros kms com Peter Sagan e Lukas Pöstleberger, (Bora – Hansgrohe), Benoit Cosnefroy (AG2R – La Mondiale), Kasper Asgreen (Deceuninck – QuickStep), Toms Skujins (Trek – Segafredo), Anthony Perez (Cofidis), Michael Gogl (NTT Pro Cycling) e Matteo Trentin (CCC Team).

O pelotão não deu muito espaço na fase inicial nos primeiros 12kms, mas depois abrandaram e perceberam que a fuga do dia estava encontrada. Logo ao km16 tivemos o sprint intermédio onde Matteo Trentin bateu Peter Sagan, mas logo após isso o italiano furou e foi absorvido pelo pelotão.

A UAE Emirates controlou o pelotão desde início, e não deu mais que 3:30 à fuga. Asgreen controlou o ritmo nas duas subidas iniciais, ambas de primeira categoria, enquanto Anthony Perez e Benoit Cosnefroy batalhavam pela classificação da montanha, ambos conquistando 18 pontos.

Peter Sagan foi o primeiro a ceder na frente, algo que não era propriamente um problema para ele, já que o final era demasiado duro para as suas caraterísticas. O líder Kristoff ficou para trás na segunda subida e pouco depois a Bahrain entrou ao serviço no pelotão aumentando o ritmo e reduzindo a diferença para a frente.

A EF Pro Cycling assumiu o grupo com 45km para o fim e alcançou a fuga 4kms depois. Lennard Kamna (Bora – Hansgrohe) foi pouco depois ao chão e ficava também fora da luta pela etapa. Nicolas Roche (Team Sunweb) passava na frente na última contagem do dia, e na descida era o azar para Daniel Martinez (EF Pro Cycling) que ia ao chão e perdia tempo importante.

A entrada na última subida, não categorizada, mas com um sprint bonificável no seu topo deu-se a bom ritmo ao comando da Jumbo – Visma. A QuickStep apareceu logo nas primeiras rampas com Bob Jungels a aumentar o ritmo preparando o ataque de Julian Alaphilippe, que acabou por surgir com 13km para o final, na companhia de Marc Hirschi (Team Sunweb). Tom Dumoulin (Jumbo – Visma) ainda foi ao chão, devido a um toque involuntário de Michal Kwiatkowski (Team INEOS) que rapidamente pediu desculpa, mas o holandês protegeu-se bem e salvou-se de lesões, e rapidamente reentrou de novo no grupo.

O duo conseguiu ganhar cerca de 15 segundos para o pelotão, e com 11km para o final Adam Yates (Mitchelton – Scott) saiu de trás para alcançar o duo rapidamente. O pelotão abrandou por momentos e Marc Soler (Movistar) tentou fazer a ponte, mas sem sucesso, com a vantagem a subir para os 20s, e a forçar Pierre Latour a aumentar o ritmo para colocar a diferença de novo nos 15 segundos.

Adam Yates bateu Alaphilippe na luta pelas bonificações, enquanto a Ineos assumia a perseguição na descida final, com a vantagem a subir de novo para os 20 segundos. Com 5.5km para o final a Astana e a Movistar passaram para a frente do pequeno pelotão para tentar apanhar o trio, mas a vantagem caiu pouco, o que dava cada vez mais esperança aos ciclistas avançados.

O trio entrou nos últimos 2kms planos com apenas 15s de vantagem e perto do km final as marcações começaram, mas Adam Yates, que já havia assumido ter vindo correr em busca de etapas, assumiu o grupo como se quisesse ganhar tempo aos outros candidatos, que vinham no encalço já a menos de 10s, possibilitando a discussão do sprint entre eles, com Alaphilippe a levar a melhor sobre Hirschi que por muito pouco não conseguiu passar o ciclista francês. Yates ainda chegou a 1 segundo, e o pequeno pelotão a 2 segundos, liderado por Greg van Avermaet.

Entre os azarados do dia, Daniel Martinez perdeu 3:38 devido a queda e terá agora tarefa muito dificultada na luta por um lugar no top5 final.

Nelson Oliveira, o único português em prova, foi 63º a 8:41 e segue agora em 64º na geral a 8:56 de Alaphilippe, ele que é o novo camisola amarela. Alexander Kristoff segura a camisola verde, enquanto Benoit Cosnefroy é o novo líder da montanha, e Marc Hirschi lidera agora a classificação da juventude.

No passatempo, vitória para Daniel Meneses, com João Albuquerque a ser segundo e a subir à liderança da classificação geral.

Classificações do passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock