Alaphilippe vence etapa que não cumpriu o que prometia!

O francês Julian Alaphilippe da Deceuninck – QuickStep venceu a segunda etapa do Tour de France, uma ligação de 186km com partida e chegada em Nice, num duro dia de montanha, batendo o suiço Marc Hirschi (Team Sunweb) ao sprint. Adam Yates (Mitchelton – Scott) foi terceiro a apenas 1 segundo.

Primeiro teste de montanha aos favoritos e um dia nervoso desde início no pelotão. A fuga do dia surgiu nos primeiros kms com Peter Sagan e Lukas Pöstleberger, (Bora – Hansgrohe), Benoit Cosnefroy (AG2R – La Mondiale), Kasper Asgreen (Deceuninck – QuickStep), Toms Skujins (Trek – Segafredo), Anthony Perez (Cofidis), Michael Gogl (NTT Pro Cycling) e Matteo Trentin (CCC Team).

O pelotão não deu muito espaço na fase inicial nos primeiros 12kms, mas depois abrandaram e perceberam que a fuga do dia estava encontrada. Logo ao km16 tivemos o sprint intermédio onde Matteo Trentin bateu Peter Sagan, mas logo após isso o italiano furou e foi absorvido pelo pelotão.

A UAE Emirates controlou o pelotão desde início, e não deu mais que 3:30 à fuga. Asgreen controlou o ritmo nas duas subidas iniciais, ambas de primeira categoria, enquanto Anthony Perez e Benoit Cosnefroy batalhavam pela classificação da montanha, ambos conquistando 18 pontos.

Peter Sagan foi o primeiro a ceder na frente, algo que não era propriamente um problema para ele, já que o final era demasiado duro para as suas caraterísticas. O líder Kristoff ficou para trás na segunda subida e pouco depois a Bahrain entrou ao serviço no pelotão aumentando o ritmo e reduzindo a diferença para a frente.

A EF Pro Cycling assumiu o grupo com 45km para o fim e alcançou a fuga 4kms depois. Lennard Kamna (Bora – Hansgrohe) foi pouco depois ao chão e ficava também fora da luta pela etapa. Nicolas Roche (Team Sunweb) passava na frente na última contagem do dia, e na descida era o azar para Daniel Martinez (EF Pro Cycling) que ia ao chão e perdia tempo importante.

A entrada na última subida, não categorizada, mas com um sprint bonificável no seu topo deu-se a bom ritmo ao comando da Jumbo – Visma. A QuickStep apareceu logo nas primeiras rampas com Bob Jungels a aumentar o ritmo preparando o ataque de Julian Alaphilippe, que acabou por surgir com 13km para o final, na companhia de Marc Hirschi (Team Sunweb). Tom Dumoulin (Jumbo – Visma) ainda foi ao chão, devido a um toque involuntário de Michal Kwiatkowski (Team INEOS) que rapidamente pediu desculpa, mas o holandês protegeu-se bem e salvou-se de lesões, e rapidamente reentrou de novo no grupo.

O duo conseguiu ganhar cerca de 15 segundos para o pelotão, e com 11km para o final Adam Yates (Mitchelton – Scott) saiu de trás para alcançar o duo rapidamente. O pelotão abrandou por momentos e Marc Soler (Movistar) tentou fazer a ponte, mas sem sucesso, com a vantagem a subir para os 20s, e a forçar Pierre Latour a aumentar o ritmo para colocar a diferença de novo nos 15 segundos.

Adam Yates bateu Alaphilippe na luta pelas bonificações, enquanto a Ineos assumia a perseguição na descida final, com a vantagem a subir de novo para os 20 segundos. Com 5.5km para o final a Astana e a Movistar passaram para a frente do pequeno pelotão para tentar apanhar o trio, mas a vantagem caiu pouco, o que dava cada vez mais esperança aos ciclistas avançados.

O trio entrou nos últimos 2kms planos com apenas 15s de vantagem e perto do km final as marcações começaram, mas Adam Yates, que já havia assumido ter vindo correr em busca de etapas, assumiu o grupo como se quisesse ganhar tempo aos outros candidatos, que vinham no encalço já a menos de 10s, possibilitando a discussão do sprint entre eles, com Alaphilippe a levar a melhor sobre Hirschi que por muito pouco não conseguiu passar o ciclista francês. Yates ainda chegou a 1 segundo, e o pequeno pelotão a 2 segundos, liderado por Greg van Avermaet.

Entre os azarados do dia, Daniel Martinez perdeu 3:38 devido a queda e terá agora tarefa muito dificultada na luta por um lugar no top5 final.

Nelson Oliveira, o único português em prova, foi 63º a 8:41 e segue agora em 64º na geral a 8:56 de Alaphilippe, ele que é o novo camisola amarela. Alexander Kristoff segura a camisola verde, enquanto Benoit Cosnefroy é o novo líder da montanha, e Marc Hirschi lidera agora a classificação da juventude.

No passatempo, vitória para Daniel Meneses, com João Albuquerque a ser segundo e a subir à liderança da classificação geral.

Classificações do passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Nem um empurrão de Serrano tirou a primeira vitória profissional de Edward Planckaert!

Edward Planckaert (Alpecin-Fenix) ganhou a primeira etapa da Vuelta a Burgos, batendo Gonzalo Serrano (Movistar) sobre a linha de meta, mesmo depois de ter levado um empurrão do espanhol. Numa chegada coincidente com uma rampa em Burgos, uma aceleração de Romain Bardet (Team DSM) com quatro corredores foi sucificente para abrir uma brecha, e quintento […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock