Adam Yates não deu hipóteses à concorrência! Almeida perde liderança, mas mantém lugar no pódio!

O britânico Adam Yates (Ineos Grenadiers) venceu a terceira etapa da Volta a Catalunya, com final na estância de esqui de Vallter 2000, nos Pirenéus, ganhando tempo suficiente para bater toda a concorrência e assaltar a camisola de líder a João Almeida (Deceuninck – QuickStep). O colombiano Esteban Chaves (Team BikeExchange) surpreendeu os olhares de todos os fãs da modalidade, e com um excelente ataque a 2km do final foi sempre ganhando e terreno e já só foi visto perto de Yates à entrada do último km, chegando 13s atrás do britânico na segunda posição. O espanhol Alejandro Valverde (Movistar) parece também estar de regresso aos bons velhos tempos, e depois de muito ativo durante a subida, fechou na terceira posição a 19s do vencedor.

João Almeida (Photo: Getty Images)

A etapa ficou marcada por uma fuga do dia que chegou a ter mais de 12 minutos de vantagem para o pelotão! Francisco Galván (Kern Pharma), Alexander Kamp (Trek – Segafredo), Reinardt Janse van Rensburg e Sean Bennett (Qhubeka Assos), Clément Venturini (AG2R Citroën Team), Thomas Champion (Cofidis), Colin Joyce (Rally Cycling), Thymen Arensman (Team DSM) e Alexander Evans (Intermarché – Wanty – Gobert) foram as figuras da escapada, mas acabaram por não ter sucesso. A 35km da chegada, e muito pelo trabalho de Remi Cavagna e Josef Cerny da Deceuninck – QuickStep, a vantagem já seguia nos 5 minutos, e com o trabalho consistente que depois apareceu na subida final, Arensman acabou por ser o último alcançado, já a 3.5km da chegada.

Na subida final, a INEOS foi a primeira a jogar as suas cartas, colocando Richard Carapaz ao ataque, numa movimentação que foi seguida de perto por Alejandro Valverde e Sepp Kuss, numa fase em que Marc Soler (Movistar) e Chris Froome (Israel Start-Up Nation) estavam já atrasados em relação aos principais candidatos. Nairo Quintana (Arkea – Samsic) e Simon Yates (Team BikeExchange) estiveram também presentes nas movimentações, e João Almeida (Deceuninck – QuickStep) foi obrigado a perseguir, com o seu colega de equipa Fausto Masnada a sentar-se a meio do grupo e a observar o português trabalhar para si próprio. Almeida teve de chamar a atenção de Masnada por duas vezes, para que o italiano passasse para a frente do grupo, o que não foi bonito de se ver.

Masnada acabou por estar na frente do grupo durante 2km, e quando os ataques voltaram a surgir de forma mais importante, a 5km do final, com Adam Yates e Sepp Kuss a adiantarem-se ao grupo e a seguirem em busca de Arensman que já estava sozinho na frente da corrida, o italiano já lá não estava e Almeida estava sozinho em busca dos líderes, colocando o seu próprio ritmo a carregar um grupo com imensos candidatos. Valverde também se juntou ao duo, e na frente passou a existir um quarteto quando o trio alcançou Arensman, que ainda teve vigor para atacar os restantes, embora sem sucesso.

Almeida fez o resto da subida ao leme do grupo, depois da fraca ajuda da sua equipa durante a subida, perdeu tempo, foi 16º na etapa a 46s de Yates ,e assim deslizou para o terceiro lugar da geral a 49s de Adam Yates e a 4s de Richie Porte (INEOS Grenadiers), que foi 9º na etapa a 36s do seu colega de equipa e compatriota. Geraint Thomas (INEOS Grenadiers) que seguiu toda a subida na roda de Almeida, conseguiu ficar na quarta posição da etapa, a 31s, e tem o pódio em vista, estando agora a 3s do português.

João Almeida permanece com a liderança da juventude, enquanto todas as outras camisolas estão entregues a Adam Yates. Ruben Guerreiro foi 32º a 2:56, e segue agora em 27º na geral, a 3:52 do britânico.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock