Ackermann defende o título em Almeria!

O alemão Pascal Ackermann (BORA-Hansgroe) levou de vencida a 35ª edição da Clasica de Almeria, batendo ao sprint o norueguês Alexander Kristoff (UAE-Team Emirates) e o italiano Elia Viviani (Cofidis, Solutions Crédits).

A clássica espanhola, segunda prova do calendário ProSeries, disputou-se ao longo de 187 km, com partida e chegada em Roquetas de Mar, na região de Alboran, no sul de Espanha. No menu constavam quatro subidas categorizadas, uma de quarta categoria, duas de terceira, e uma de segunda. No entanto, estas dificuldades concentravam-se na primeira metade da jornada, o que deixava antecipar um final ao sprint para um pelotão recheado de grandes velocistas.

A fuga do dia formou-se nos primeiros km da jornada, e nela seguiam dois portugueses: Ricardo Vilela (Burgos-BH) e Daniel Viegas (Kometa Xstra). A fazer companhia aos corredores lusos seguiam Joan Bou (Fundación-Orbea), Sergio Roman Martin (Caja Rural-Seguros RGA), e Rasmus Quaade (Riwal Readynez).

Daniel Viegas passou em primeiro no primeiro sprint intermédio do dia, e faria o mesmo em dois dos restantes três sprints, o que lhe garantiu a vitória nesta classificação!

No pelotão, trabalhava principalmente a Cofidis, em busca de levar o campeão europeu Viviani à primeira vitória do ano. A vantagem da fuga variou entre os dois e os três minutos durante todo o dia e, a 50 km do fim, o pelotão alcançou mesmo os fugitivos. Na aproximação aos km finais, as equipas dos sprinters, nomeadamente BORA, Cofidis, Israel Start-Up Nation, Mitchelton-Scott, B&B Hotels-Vital Concept, e AG2R La Mondiale esgrimiram argumentos na preparação para a chegada rápida.

Na reta da meta, Ackermann aproveitou da melhor forma o trabalho dos rivais da Cofidis, utilizando a roda do lançador de Viviani, Fabio Sabatini, para ele mesmo se lançar para a vitória. Kristoff ainda ameaçou o triunfo do alemão, mas estava mesmo confirmada a revalidação do título de Ackermann, que é apenas o segundo ciclista a conseguir bisar na clássica espanhola e o primeiro a fazê-lo de forma consecutiva.

O melhor português em prova foi José Fernandes (Burgos-BH), terminando integrado no pelotão, na 65ª posição. Daniel Viegas, com uma prestação muito positiva nesta corrida, terminou no lugar 116, a 3:47 da frente da corrida. Ricardo Vilela não terminou a prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock