A “vingança” de Woods!

O canadiano Michael Woods (EF Pro Cycling) foi o mais forte na etapa 7 da Volta a Espanha, concretizando a grande fuga do dia. Na segunda posição terminou o espanhol Omar Fraile (Astana), e o terceiro posto ficou para Alejandro Valverde (Movistar), que integrou os muitos ataques ao longo do dia, conseguindo integrar-se na fuga e acabando por ganhar 52 segundos aos favoritos. Rui Costa (UAE-Team Emirates) também esteve na fuga mas acabou por não fazer melhor que o 6º posto na jornada, encabeçando o grupo que perseguia o quinteto da frente.

Depois do primeiro dia de descanso, a Volta a Espanha prosseguiu hoje com a realização da 7ª etapa, mais uma no País Basco. Perante os ciclistas colocavam-se 159.7 km entre Vitoria-Gasteiz e Villanueva de Valdegovia e mais uma jornada montanhosa. Seriam “apenas” duas contagens, no entanto, seriam ambas a Puerto de Orduña, uma 1ª categoria com 7.9 km e 7.6 % de inclinação média! 

Após alguns ataques no início da jornada sem grande consequência, a fuga do dia apenas se formou ao fim de 50 km, e que fuga! Na frente seguiam então 17 corredores, incluindo Rui Costa (UAE-Team Emirates) e diversos outros nomes de peso: Sepp Kuss (Jumbo-Visma), Jannik Steimle (Deceuninck-Quick Step), Niklas Eg (Trek-Segafredo), Michael Storer (Sunweb) Alex Aranburu (Astana Pro Team), Ide Schelling (Bora-Hansgrohe), Matthieu Ladagnous (Groupama-FDJ), Magnus Cort Nielsen (EF Pro Cycling), Dorian Godon (AG2R La Mondiale), Stan Dewulf (Lotto Soudal), Victor Lafay, Pierre Luc Périchon (Cofidis), Stefan De Bod (NTT), José  Joaquin Rojas (Movistar), Niki Terpstra (Total Direct Energie), e Jonathan Lastra (Caja Rural-Seguros RGA).

A 105 km do final, a fuga levava 2 minutos de avanço sobre o pelotão. Na primeira subida ao Puerto de Orduña, mais ciclistas tentaram sair do pelotão e juntar-se à frente da corrida, o que acabariam por conseguir! Entre eles seguia mais um português da UAE-Team Emirates, Ivo Oliveira, além de uma série de nomes muito interessantes: George Bennett (Jumbo-Visma), Juan Pedro Lopez, Kenny Elissonde (Trek-Segafredo), Rob Power, Thymen Arensman, Mark Donovan (Sunweb), Omar Fraile (Astana), Michael Woods (EF Pro Cycling), Nans Peters (AG2R La Mondiale), Georg Zimmermann (CCC Team), Tim Wellens (Lotto Soudal), Guillaume Martin, Jose Herrada (Cofidis), Gino Mader (NTT), Jorge Arcas (Movistar), Romain Sicard (Total Direct Energie), Julen Amezqueta (Caja Rural-Seguros RGA), e Angel Madrazo (Burgos-BH). Atrás destes seguia ainda mais um grupo em perseguição à frente da corrida, incluindo Alejandro Valverde (Movistar), Mikel Nieve (Mitchelton-Scott), e Davide Formolo (UAE Team Emirates).

A meio da subida houve junção de grupos, com o total de fugitivos a passar para 36! No topo da subida, Sepp Kuss passou em 1º, recuperando a liderança na classificação da montanha. Estávamos a 90 km do final, com o pelotão a cerca de 1:40 do grande grupo de fugitivos. Com Valverde na frente, a INEOS ia controlando a corrida de forma apertada.

A 60 km do fim, com Valverde e outros a tentarem escapar na frente da fuga, o pelotão seguia com 2 minutos de desvantagem.

A 3 km do cimo da segunda subida ao Puerto de Orduña, com 25 km do final, atacou Michael Woods, com a restante fuga a tentar perseguir o canadiano. Guillaume Martin passou na contagem no 2º lugar, ultrapassando Kuss na classificação dos trepadores. Na descida formou-se um quinteto, com Woods, Valverde, Fraile, Martin, e Peters. Faltavam 15 km e este grupo possuía 30 segundos sobre o resto da fuga e 1:20 sobre o pelotão.

A 10 km do fim, os ataques começaram entre os homens da frente, primeiro com Peters e Valverde a isolarem-se e depois Fraile e Woods, mas sem ninguém conseguir uma vantagem decisiva sobre os adversários.

À entrada do km final, Woods tentou a sua sorte e foi feliz, vencendo isolado, com a concorrência em pano de fundo a tentar alcançar o canadiano! Depois do azar do primeiro dia de Vuelta e do 2º posto na última etapa, o corredor da EF Pro Cycling consegue a sua “vingança”!

Fraile bem tentou chegar a Woods mas não havia nada a fazer para ele e para os muitos perseguidores, incluindo Rui Costa. O campeão português seguia no primeiro grupo de perseguidores ao quinteto da frente, acabando por sprintar para o 6º lugar da jornada, a 13 segundos da frente.

Na etapa, Woods é o vencedor, com Fraile 2º e Valverde 3º, ambos a 4 segundos. Seguiram-se os franceses Peters e Guillaume Martin a 8 segundos, com o grupo liderado por Rui Costa logo de seguida. O pelotão chegou a 56 segundos do vencedor da etapa, contendo os homens da geral desta Vuelta.

Na classificação geral mantém-se Richard Carapaz (INEOS) com a camisola vermelha, símbolo da liderança da prova, com 18 segundos de vantagem sobre Hugh Carthy (EF Pro Cycling), 20 sobre Dan Martin (Israel Start-Up Nation), e 30 sobre Primoz Roglic (Jumbo-Visma).

Relativamente aos restantes portugueses em prova nesta Volta a Espanha, Nelson Oliveira (Movistar) terminou na 43ª posição, integrado no pelotão, e na geral é 56º a 44:34; Ivo Oliveira (UAE-Team Emirates) foi 66º na etapa a 7:54, e na geral segue na 123ª posição; Ricardo Vilela foi o 90º do dia a 11:16, e na geral é agora 107º; e finalmente Rui Oliveira (UAE-Team Emirates) fechou a jornada na 110ª posição, no grupo de Vilela, seguindo na geral em 145º. Rui Costa é o português mais bem classificado, na 33ª posição da geral, a 23:44 de Carapaz.

Amanhã corre-se a 8ª etapa da Vuelta, com uma ligação de 164 km entre Logroño e Alto de Moncalvillo que inclui duas contagens de montanha: uma 2ª categoria e depois a 1ª categoria final, coincidente com a meta, com 11.3 km a 7.6%! Esta é sem dúvida uma subida exigente que irá ser muito importante para a luta pela vitória na prova!

No Passatempo, Rodrigo Rodrigues vence etapa, e é o novo líder da classificação geral!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Alvaro Hodeg vence etapa em dia de aniversário!

Alvaro Hodeg (Deceuninck-QuickStep) venceu a Etapa 1, primeira em linha, da Volta à Eslováquia no seu 25º aniversário, somando mais uma vitória à sua equipa Deceuninck-QuickStep. Graças às bonificações, subiu à liderança da geral. Um comboio perfeito da QuickStep de três homens emergiu e o homem do costume, Michael Mørkøv (Deceuninck-QuickStep), lançou de forma perfeita […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock