À terceira foi de vez! Kamna vence no Etna e Lopez Perez é o novo Maglia Rosa!

O alemão Lennard Kamna (Bora – Hansgrohe) venceu a quarta etapa do 105º Giro d’Italia, uma ligação de 172km com partida em Avola e chegada no Monte Etna, numa contagem de montanha de primeira categoria, batendo o espanhol Juan Pedro Lopez Perez (Trek – Segafredo), que quase caía na curva final, para conquistar o seu primeiro triunfo na corrida italiana! No terceiro lugar terminou Rein Taaramae (Intermarche – Wanty – Gobert), a 34s.

A chegada à Sicília trouxe a alta montanha ao Giro, com uma primeira jornada duríssima, a contemplar uma subida ao Etna com 22.8k de extensão a 5.9% de pendente média. A batalha pela fuga do dia começou desde cedo, com Thomas de Gendt (Lotto Soudal) a ser um dos mais ativos, mas a não conseguir ganhar espaço sobre o pelotão. As quedas foram sucedendo desde cedo na parte traseira do pelotão, com Miguel Angel Lopez (Astana Qazaqstan Team) e Simon Yates (BikeExchange – Jayco) a ficarem envolvidos.

Ao km 16.5 surgiu então a movimentação decisiva, com Valerio Conti (Astana Qazaqstan Team), Lennard Kamna (Bora – Hansgrohe), Davide Villella (Cofidis), Rein Taaramae (Intermarche – Wanty – Gobert), Gijs Leemreize (Jumbo – Visma), Sylvain Moniquet (Lotto Soudal), Mauri Vansevenant (Quick-Step Alpha Vinyl) e Juan Pedro Lopez Perez (Trek – Segafredo) a ganharem vantagem sobre o pelotão. Atrás deles, Stefano Oldani (Alpecin – Fenix), Remi Rochas (Cofidis), Diego Camargo (EF Education – EasyPost), Erik Fetter (EOLO – Kometa) e Alexander Cataford (Israel – Premier Tech) saíram num segundo grupo e rapidamente fizeram a ponte. Lilian Calmejane (AG2R Citroen Team) atacou a solo e conseguiu também chegar, mas Simone Ravanelli (Drone Hopper – Androni Giocatolli) não conseguiu, e assim se compôs a fuga do dia com 14 elementos.

Ao km 28.5 chegava a informação do abandono de Miguel Angel Lopez após a queda sofrida, quando a fuga ganhava já muito tempo sobre o pelotão. Só quando a vantagem chegou aos 11min é que a Ineos Grenadiers e a Bahrain Victorious se começaram a chegar à dianteira do pelotão para controlar a corrida, e foram fazendo-no tranquilamente, sem roubar muitos minutos. A vantagem caiu pouco depois para os 8min, com 60km percorridos, onde estabilizou durante bastante tempo.

Stefano Oldani atacou a 27.5km do fim.

A etapa não teve grande história até entrarmos nos 40km finais. Calmejane venceu o primeiro sprint intermédio, enquanto no pelotão, pouco depois, Mark Cavendish (Quick-Step Alpha Vinyl) abria para o lado e colocava o seu ritmo para terminar dentro do controlo de tempo. A 27.5km do fim, Stefano Oldani atacou e ganhou 1:00 de vantagem sobre os seus adversários de fuga, numa tentativa de ainda poder discutir a etapa, já que o Etna não se adequava, de todo, às suas características.

A entrada para o Etna trouxe muita marcação e desconfiança nos escapados, com Oldani a ter quase 1:00 de vantagem e a conservá-la numa fase inicial perante as acelerações do grupo. Taaramae, Kamna, Vansevenant, Moniquet, Leemreize e Lopez Perez ganharam vantagem sobre os companheiros de fuga, e parecia que a etapa se encaminhava para ser discutida entre eles. No pelotão, a batalha pela colocação era evidente, com Rui Oliveira (UAE Team Emirates) a trazer o bloco da equipa dos Emirados e a garantir uma excelente colocação de João Almeida na entrada para a decisiva subida.

O pelotão entrou na subida final a mais de 6:00 de Oldani, com o camisola rosa, Mathieu van der Poel (Alpecin – Fenix), a ser dos primeiros a abrir para o lado, a 18.4km do fim, pensando já nos próximos dias, que serão muito mais ao seu estilo. A Ineos assumiu naturalmente o trabalho, numa primeira fase com Jhonnatan Narvaez a colocar um excelente ritmo, que colocou muita gente em dificuldades, e fez o camisola branca, Matteo Sobrero (BikeExchange – Jayco) ceder, a 14km do fim.

A 12km do fim, Lopez Perez atacou no grupo perseguidor, obrigando Vansevenant a perseguir, numa movimentação que colocou Leemreize em dificuldades. A elevada marcação no grupo não estava a permitir fechar o espaço para Oldani, com o virtual líder da geral, Vansevenant, a ter de gastar muitas forças na perseguição. O italiano acabou por quebrar na segunda metade do Etna, e a diferença acabou por ser rapidamente encurtada. O espanhol acabou por chegar ao italiano e deixá-lo para trás sob o pórtico dos 10km. No pelotão, era já Jonathan Castroviejo (Ineos Grenadiers) a colocar ritmo.

O grupo que selecionou a fuga na subida ao Etna.

Lopez tinha já 45s de vantagem sobre o grupo perseguidor, a 8.5km do fim, com Vansevenant a perseguir já em muito esforço. Taaramae e Kamna pareciam ainda soltos, mas não queriam gastar já forças para chegar à frente. No pelotão era Tom Dumoulin (Jumbo – Visma) o primeiro grande candidato a ceder terreno, com apenas cerca de 40 unidades a seguirem o ritmo da Ineos. A 8km do fim, Kamna atacou e foi Taaramae, surpreendentemente, o primeiro a ceder terreno, com Moniquet e Vansevenant a seguirem em esforço.

A 6.5km do fim, Kamna atacou e ganhou rapidamente vantagem sobre Moniquet e Vansevenant, indo em busca de Lopez Perez para tentar ganhar a etapa. Com pouco mais de 5km para o fim para Lopez Perez, o pelotão rodava a 4min, e era Pavel Sivakov (Ineos Grenadiers) a colocar ritmo, com Vincenzo Nibali (Astana Qazaqstan Team) a ceder terreno! O pelotão contava já com 20-25 unidades, que iam sendo desfeitas com o trabalho da Ineos.

A 4km do fim, Kamna tinha Lopez Perez em vista, mas já eram apenas 17s para fechar o espaço. Taaramae rodava já na terceira posição, tendo passado direto por Vansevenant e Moniquet, a 50s do espanhol. A junção entre Lopez Perez e Kamna deu-se a 2.6km do fim, com o vento de frente a fazer-se sentir de forma bastante forte. A 2km do fim, Taaramae estava já a 35s e ainda sonhava poder chegar ao duo na dianteira. O pelotão estava a pouco menos de 4min e era Emanuel Buchmann (Bora – Hansgrohe) a assumir o trabalho, com Sivakov a abrir para o lado. João Almeida seguia sozinho, mas permanecia com os melhores.

Lopez Perez e Kamna seguiram lado a lado até ao fim, mas o espanhol acabou por fazer uma má trajetória na curva final, evitando uma queda, e assim o alemão ganhou tranquilamente pela primeira vez no Giro d’Italia, enquanto Lopez Perez assumia a liderança da classificação geral! No grupo dos favoritos, era já Richie Porte a impor ritmo, com João Almeida posicionado entre os melhores! Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) ainda tentou fazer diferenças ao sprint, mas nãoteve sucesso com Romain Bardet (Team DSM), Pello Bilbao (Bahrain Victorious) e João Almeida logo atrás de si, todos eles a 2:37 do vencedor. O português salta agora para o 8º lugar da geral, a 2:00 do espanhol.

Com o segundo lugar na etapa, Lopez Perez é agora o novo líder da geral com 39s sobre Kamna e 58s sobre Taaramae, liderando também a classificação da juventude. Mathieu van der Poel lidera a classificação por pontos e Lennard Kamna a classificação da montanha.

Rui Costa (UAE Team Emirates) chegou na 57ª posição, a 10:47, e é agora 60º na geral, a 12:45. Rui Oliveira foi 161º, a 29:55, e é agora 156º na geral, a 35:12.

Lopez Perez é o novo líder da classificação geral!

Classificações

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock