A raça do basco!

O espanhol Pello Bilbao, da Bahrain-Victorious, levou de vencida a 4ª tirada do Tour of the Alps, batendo, no final a três, o russo Aleksandr Vlasov (Astana-Premier Tech) e o líder da corrida, o britânico Simon Yates (Team BikeExchange) que, desta forma, se mantém no topo da classificação geral!

Quanto a Ruben Guerreiro, fechou a etapa num tremendo 7º lugar, tendo subido um lugar na CG, ocupando agora o 8º posto, a 3:12 de Yates.

A 4ª etapa da Volta aos Alpes consistia numa ligação de 168.6km entre Naturns e Pieve di Bono, com muita montanha, como é apanágio desta competição. Na primeira metade da jornada, o pelotão enfrentava o Passo Castrin, uma longa ascensão, embora não categorizada. Sensivelmente a meio do percurso, seria ultrapassada a 1ª categoria do Passo Campo Carlo Magno, também ela longa, e representando por sua vez um desafio montanhoso de 1ª categoria. Finalmente, e já bem perto do final, os corredores iriam enfrentar a subida a Boniprati, uma difícil ascensão de 2ª categoria, com 9.1km a 6.5%, apresentando zonas acima dos 10% de inclinação. Este último topo surgia a 7km da meta, seguindo-se a descida até ao risco de chegada.

Perfil da 4ª etapa da Volta aos Alpes

Logo no início da corrida surgiram os primeiros ataques e uma fuga de oito elementos conseguiu isolar-se do pelotão. No entanto, o espaço dado a estes corajosos nunca foi muito grande e, na subida a Passo Castrin, o grupo foi absorvido pelo pelotão. Com menos de 140km para o final e com uma situação de grupo compacto, os ataques iam sucedendo-se, incluindo alguns nomes de destaque, nomeadamente um tal de Christopher Froome, o tetracampeão da Volta a França.

Volvidos mais alguns km, ainda na longa subida a Passo Castrin, formou-se, finalmente, a fuga do dia, com a movimentação de nove atletas: Chris Froome (Israel Start-Up Nation), Hermann Pernsteiner (Bahrain Victorious), Nicolas Roche (DSM), Luis Leon Sanchez (Astana Premier Tech), Felix Grossschartner (Bora-Hansgrohe), Nicolas Prodhomme (AG2R-Citroën), Amanuel Ghebreigzabhier (Trek-Segafredo), Attila Valter (Groupama-FDJ), e Márlon Dina (Eolo-Kometa).

Este grupo conseguiu uma vantagem de 2:40 sobre o pelotão, com cerca de 125 km para o fim. Tratando-se de um grupo com alguns homens perigosos para a geral, a começar pelo 2º classificado da etapa de ontem, Felix Grossschartner, que tinha apenas 2:26 de atraso na CG, a equipa do líder Simon Yates, a Team BikeExchange, ia impondo um ritmo que não permitia grandes veleidades aos homens da frente.

Nos km seguintes, a diferença entre fuga e pelotão oscilou entre 1:30 e 2:00. No cimo da contagem de primeira categoria do Passo Campo Carlo Magno, com 65km para a meta, a diferença entre os nove da frente e o grupo principal, ainda comandado pela BikeExchange, era de 1:50.

Na descida, o ritmo aumentou no pelotão e a vantagem dos escapados começou a baixar consideravelmente.

Na abordagem à subida final de Boniprati, com 20km para o final, a fuga foi definitivamente eliminada pelo pelotão, que era constituído nessa fase por cerca de 50 corredores. Astana, BikeExchange, Ineos, e Arkea-Samsic eram as equipas mais bem posicionadas, numa declaração de intenções para a jornada.

Na subida, assumiu o controlo, mais uma vez, Winner Anacona (Arkea-Samsic), em mais um grande trabalho em prol de Nairo Quintana. Anacona liderava o pelotão, que estava cada vez mais reduzido, levando um bloco de cinco Ineos na sua roda! E a formação britânica tomou mesmo as rédeas do grupo logo de seguida, primeiro por Sebastian Henao, que esticou e começou a quebrar o grupo, e depois por Ivan Ramiro Sosa e Daniel Martinez, o último homem antes de Pavel Sivakov.

Integrado no grupo e a realizar mais uma excelente exibição ia o Iceman de Pegões, Ruben Guerreiro (EF Nippo), ele que tentava nesta jornada manter o seu top 10 na CG da prova alpina.

A 11 km do final, e ainda com 4 km para percorrer de subida, atacou o colega de equipa de Ruben Guerreiro, Hugh Carthy!

Ia passando algumas dificuldades Pavel Sivakov, o que obrigou Dani Martinez a reduzir o andamento no pelotão. Era agora o líder, Simon Yates, quem despendia o esforço de perseguição a Carthy, que acabaria por ser alcançado pelo grupo. Na frente, ficava um lote seleto de oito atletas: Simon Yates, Dan Martin, Hugh Carthy, Aleksandr Vlasov, Nairo Quintana, Jai Hindley, Pello Bilbao, e Jefferson Cepeda.

Depois, atacou Vlasov, com Yates e depois Dan Martin a fecharem o espaço para o russo. Formava-se um trio bem forte na frente da corrida, com Yates a impor um ritmo alto, como tinha feito na 2ª etapa, que venceu de forma convincente. Martin não aguentou o ritmo e apenas Vlasov conseguia seguir junto do líder.

No topo da subida, passaram Vlasov e Yates, com Dan Martin e Pello Bilbao a 12 segundos de diferença. Na descida, dá-se o infortúnio de Martin, com uma queda que, apesar de não ter tido consequências de maior, acabou por retirá-lo da discussão da etapa. A 3 km do final, apenas Bilbao perseguia os dois da frente, com 8 segundos de atraso. O espanhol dava tudo para alcançar a frente, o que por pouco não lhe causava também a ele uma queda.

A 2 km do final, com os ciclistas ainda a percorrerem sinuosas curvas em descida, Bilbao conseguiu mesmo alcançar Vlasov e Yates e tínhamos, assim, o cenário montado para um sprint a três. O espanhol estava, contudo, claramente motivado por ter conseguido alcançar a frente da corrida, e ia forçando o ritmo na descida, tentando descolar os seus rivais. Numa das curvas, Vlasov não teve a melhor trajetória e perdeu algum terreno.

Já nos 500 m finais, com Vlasov a dar tudo e a conseguir encostar nos dois da frente, Bilbao lançou o seu sprint, fechando com categoria no primeiro lugar da jornada e concretizando uma grande etapa e um extraordinário trabalho de recuperação tanto a nível físico com técnico.

Quanto a Ruben Guerreiro, realizou mais uma excelente performance, fazendo uma corrida de trás para a frente e acabando por fechar num tremendo 7º lugar da etapa, a 1:16 de Bilbao.

Na classificação geral, Simon Yates mantém a sua liderança, agora com 58 segundos de avanço sobre o novo 2º classificado, Pello Bilbao. O 3º posto é ocupado por Aleksandr Vlasov, a 1:06 do líder. Ruben Guerreiro é agora 8º, a 3:12 de Yates.

Amanhã, disputa-se a 5ª e última etapa da Volta aos Alpes, com 120.9 km a serem percorridos entre Valle del Chiese/Idroland e Riva del Garda, num dia, para não variar, com muita montanha. Com a margem que possui e com a forma que tem apresentado, dificilmente Simon Yates deixará fugir a vitória nesta prova. Já Ruben Guerreiro poderá tentar aproveitar alguma janela de oportunidade que surja para tentar subir algumas posições no top 10.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock