À quinta foi de vez! Lorena Wiebes conquista a Scheldeprijs!

A holandesa Lorena Wiebes (Team DSM) venceu ao início da tarde de hoje a primeira edição da Scheldeprijs para as senhoras, uma clássica de 136km com partida e chegada em Schoten, batendo ao sprint a dinamarquesa Emma Cecilie Norsgaard (Movistar) e a italiana Elisa Balsamo (Valcar – Travel & Service), ambas com o mesmo tempo da vencedora.

A Scheldeprijs lançou este ano a primeira edição da sua corrida feminina, apresentando um percurso de 136km com base na região de Schoten. A primeira metade deu-se ao redor da região, e a a segunda foi praticamente toda ela feita num circuito de 16km, onde as ciclistas entravam ao km74, completavam 11km até à primeira passagem pela linha de meta, e depois cumpriam 3 voltas completas.

A corrida começou de forma muito rápida, com a Movistar a procurar partir o pelotão desde cedo e a dinamarquesa Emma Nosgaard muito bem colocada. Os cortes aconteceram mesmo, mas Alice Barnes (Canyon // SRAM Racing), Lorena Wiebes (Team DSM), Lisa Brennauer (Ceratizit – WNT Pro Cycling) e Elisa Balsamo (Valcar – Travel & Service) estavam atentas e bem posicionadas, e fizeram também o corte. Porém, Norsgaard acabou por ter problemas na bicicleta e foi alcançada pelo pelotão, o que fez a Movistar parar de trabalhar na frente. As restantes ciclistas também não estavam muito interessadas e a junção voltou a acontecer.

A cerca de 65km do final, uma primeira grande queda aconteceu, atirando ao chão uma boa parte do pelotão. Uma ciclista da Drops viu a roda da frente escorregar-lhe para uma valeta cheia de água, e com um grande splash a queda acabou por atirar cerca de 25/30 ciclistas ao chão. A italiana Letizia Paternoster (Trek – Segafredo) foi uma das envolvidas, mas sem grandes problemas físicos. Porém, a demora do carro da equipa a chegar custou-lhe tempo precioso e obrigou-a a mais de 10km de perseguição para reentrar.

O pelotão parecia querer acelerar, mas a voz de comando de Arianna Fidanza (Team BikeExchange) fez o ritmo abrandar e o pelotão esperou pelas ciclistas que haviam ficado na queda. A 58km da chegada, e num setor de pavê, uma nova queda acabou por acontecer, desta vez envolvendo a campeã britânica Alice Barnes (Canyon // SRAM Racing). O pelotão manteve o ritmo baixo para toda a gente poder reentrar, numa fase em que Chiara Consonni (Valcar – Travel & Service), vencedora da Ronde de Mouscron na última segunda, teve um furo, e Emma Norsgaard novo problema na bicicleta.

A 53km do final já toda a gente tinha reentrado no pelotão, e a velocidade voltou a aumentar. A holandesa Deniek Hengeveld (GT Krush Tunap Pro Cycling) atacou com 47km para o final, sem resposta das adversárias, e o pelotão levantou um pouco o pé, sentindo que a mexida não seria perigosa. 10km depois a vantagem seguia já ao redor do minuto, mas com uma nova passagem pela meta a 33km do final a vantagem acabou por cair um pouco. Porém, logo de seguida voltou a aumentar, e com 30km para o final a distância era já superior a 1:20.

As equipas com intenções para o sprint assumiram o pelotão e aumentaram o ritmo, na tentativa de pelo menos estabilizar a distância durante algum tempo e impedir que outras ciclistas pensassem em atacar a corrida. A 20km do final, a jovem holandesa começou a quebrar e a ceder terreno, com o trabalho das equipas com intenção de discutir o sprint a manter-se forte na frente do pelotão, e diversas formações a colaborarem bastante bem.

A aventura de Hengeveld teve o seu fim com 8km para o final, na altura em que se dava a entrada no último setor de pavê da corrida, com 1.7km de extensão. O ritmo era alto, e a batalha pela colocação também foi bastante animada, mas sempre com muito respeito. A 7.5km deu-se um novo ataque, desta vez com Letizia Borghesi (Aromitalia – Basso Bikes – Vaiano) a ganhar alguns metros ao pelotão, que a controlou alguns segundos atrás. Nessa mesma fase, Alice Barnes e Elisa Balsamo estavam um pouco descaídas no pelotão e teriam de ganhar rapidamente posições se quisessem ter hipóteses de lutar pela vitória.

Borghesi foi alcançada com pouco menos de 5km para o final e pouco depois foi a Lotto Soudal a tentar sair do pelotão, mas sem sucesso. Teniel Campbell (Team BikeExchange) efetuou um grande trabalho a partir dos últimos 3km e colocou bastante bem a australiana Sarah Roy (Team BikeExchange) para o sprint final. Alice Barnes passava pior no final do pelotão, mostrando que a queda lhe deixou alguma mossa e por isso não tinha potência para discutir o sprint.

A Movistar liderou a aproximação à meta para lançar Emma Cecilie Norsgaard, mas foi a DSM quem aproveitou muito bem a colocação e o lançamento para que Lorena Wiebes pudesse começar o seu sprint a partir do momento certo. A holandesa esteve ainda algum tempo lado a lado com Norsgaard e viu-se que seria uma vitória na força, que acabou por cair para o lado da holandesa, que assim conquistou a primeira da temporada!

A jovem portuguesa Daniela Campos (Bizkaia – Durango) voltou a ser 27ª, mesma posição em que concluiu a Ronde de Mouscron na última segunda.

Pódio

Pódio com Emma Norsgaard – Lorena Wiebes – Elisa Balsamo (da esquerda para a direita na foto)

O sprint final

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock