A máquina de sprints volta a fazer das suas e Jakobsen vence Eurométropole Tour!

Após um final muito estanho, Fabio Jakobsen (Deceuninck-Quick Step) venceu o Eurométropole Tour, a sua sétima vitória em pouco mais de dois meses. Desde o final de julho – duas vitórias no Tour de Wallonie, três etapas no Vuelta e no Flèche Gooiske há dez dias, Fabio Jakobsen confirmou a sua posição na hierarquia do sprint ao vencer o Eurométropole Tour.

Sete corredores animaram a fuga do dia – ndrea Pasqualon, Robin Carpenter, Kiel Reijnen, Sergei Chernetski, Julian Mertens, Thomas Bonnet e Kobe Goossens, e o pelotão deu-lhe permissão para irem com uma margem segura. À entrada do circuito final da prova, a distância estava perto do minuto, com a Deceuninck-QuickStep em peso e alguns elementos da Cofidis na frente do pelotão.

A menos de 50kms a fuga foi alcançada e na unica subida, o pelotão dividiu-se em dois, com cerca de 30 corredores, alguns sonantes, a ficarem na frente. O grupo foi ganhando força e espaço, já que grande parte das equipas se encontrava presente. Já na ultima volta, o pelotão acelerou e tal como na frente os ataques foram desfazendo o grupo e acima de tudo a coordenação, fazendo com que alguns membros do pelotão fizessem a ponte para a frente, sendo que Fabio Jakobsen foi um deles.

No lançamento para o sprint, o comboio da Trek parecia o mais forte, com Edward Theuns a lançar um ex-campeão mundial, Mads Pedersen, com Danny van Poppel a sair pela esquerda e Jakobsen pela direita, mas era Jakobsen quem tinha o nome escrito para vencer e não deu hipoteses à concorrência. Do nada também apareceu Jordi Meeus para ir buscar a 2ª posição da prova, deixando Mads Pedersen na 3ª posição.

Rui Oliveira foi 95º classificado a 1:16, já André Carvalho chegou 4 minutos depois do grupo vencedor, numa jornada de trabalho em prol da equipa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock