Jonathan Milan triunfa na etapa 4 e é o novo líder do Tirreno-Adriatico!

O italiano Jonathan Milan (Lidl – Trek) venceu a quarta etapa do Tirreno-Adriatico, uma ligação de 207km entre Arrone e Giulianova, batendo ao sprint o belga Jasper Philipsen (Alpecin – Deceuninck) e o neozelandês Corbin Strong (Israel – Premier Tech).

A quarta etapa do Tirreno-Adriatico começou com Alexander Kamp (Tudor Pro Cycling Team), Jonas Abrahamsen (Uno-X Mobility), Mirco Maestri e Davide Bais (Team Polti Kometa), Alex Tolio (VF Group – Bardiani CSF – Faizanè) e Lorenzo Quartucci (Team Corratec – Vini Fantini) a formarem a fuga do dia. Os seis conseguiram uma vantagem de cerca de 4:00 sobre o pelotão.

A 138km do fim, na contagem do dia, Kamp foi o primeiro a passar no topo. A fuga do dia ainda tinha uma vantagem de 3:00 sobre o pelotão. 70km depois, Mark Cavendish (Astana Qazaqstan Team) deixou de ter capacidade para seguir o ritmo do pelotão que era comandado pela Lidl – Trek, Alpecin – Deceuninck e Soudal Quick-Step. A 41km do fim, Magnus Sheffield (Ineos Grenadiers) e Attila Valter (Team Visma | Lease a Bike) ficaram envolvidos numa queda, mas ambos reentraram no pelotão.

A 29km do fim, Juan Ayuso (UAE Team Emirates) sofreu um furo, mas rapidamente reentrou no pelotão. 1km depois, Kamp acelerou e foi apenas seguido por Maestri e Abrahamsen. A 23km da meta, Davide Bais, Tolio e Quartucci foram alcançados pelo pelotão. 10km depois, no sprint intermédio do dia, Maestri foi buscar a pontuação máxima.

A 11km da meta, Thymen Arensman (Ineos Grenadiers) sofreu um furo e não tinha uma tarefa fácil para reentrar no pelotão que estava a 30s dos três da frente. Connor Swift (Ineos Grenadiers) esperou pelo neerlandês e 6km depois, os dois conseguiram reentrar no pelotão. A 3km da meta, o trio da frente tinha apenas 10s de vantagem sobre o pelotão. 1.6km depois, Kamp acelerou e fez com que o grupo da frente não fosse alcançado. Logo a seguir, o dinamarquês tirou pé e foi alcançado pelo pelotão.

Abrahamsen ainda tinha algo para dar e a 1km da meta, largou Maestri e aumentou a sua vantagem sobre o pelotão. A 500 metros da meta, Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) acelerou e começou a fechar o espaço para o norueguês. Biniam Girmay (Intermarché – Wanty) lançou sprint final e Philipsen rapidamente o ultrapassou. Nos últimos metros, Milan conseguiu passar por entre Girmay e Philipsen e passou o belga, mesmo em cima do risco de meta para vencer assim a etapa 4 do Tirreno-Adriatico. Strong ainda conseguiu passar Girmay para fechar o pódio.

O português Nelson Oliveira (Movistar Team) chegou no pelotão e foi 45º com o mesmo tempo do vencedor.

Jonathan Milan é o novo líder da classificação geral e da juventude. O italiano também manteve a liderança da classificação por pontos. Davide Bais é o novo líder da classificação da montanha e a UAE Team Emirates segue a melhor equipa.

Jonathan Milan é o novo camisola azul do Tirreno-Adriatico (Foto: Tirreno-Adriatico)
Jonathan Milan é o novo camisola azul do Tirreno-Adriatico (Foto: Tirreno-Adriatico)

Classificações

Results powered by FirstCycling.com

Foto de Capa: Getty Images

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock