Michal Kwiatkowski vence em fuga no Grand Colombier! Pogacar é 3º e ganha 8s a Vingegaard!

O polaco Michal Kwiatkowski (Ineos Grenadiers) venceu a décima terceira etapa do Tour de France, uma ligação de 137.8km entre Châtillon-sur-Chalaronne e Grand Colombier, batendo o belga Maxim Van Gils (Lotto Dstny) por 47s. Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) foi 3º a 50s e ganhou 8s a Jonas Vingegaard (Jumbo – Visma), que foi 4º a 54s.

A décima terceira etapa começou com diversas tentativas de ataque mas nenhuma delas teve sucesso. A cerca de 120km do fim, Michal Kwiatkowski, Pierre Latour (TotalEnergies), Matej Mohoric e Fred Wright (Bahrain Victorious), Hugo Houle (Israel-Premier Tech), Quentin Pacher (Groupama-FDJ), Jasper Stuyven (Lidl – Trek), Alberto Bettiol e James Shaw (EF Education-EasyPost), Georg Zimmermann, Adrien Petit e Mike Teunissen (Intermarché-Circus-Wanty), Harold Tejada e Cees Bol (Astana Qazaqstan Team), Kasper Asgreen (Soudal Quick-Step), Nelson Oliveira (Movistar Team), Maxim Van Gils, Anthon Charmig (Uno-X Pro Cycling Team) e Luca Mozzato (Team Arkéa-Samsic) saltaram do pelotão e formaram a fuga do dia.

A fuga do dia com Nelson Oliveira e Kasper Asgreen em destaque (Foto: Getty Images)

A 60km do fim, o grupo da frente tinha 2:20 de vantagem sobre o pelotão. 5km depois, Bol e Petit perderam o contacto com o grupo da frente e os dois acabaram por ser alcançados pelo pelotão. Caleb Ewan (Lotto Dstny) perdeu o contacto com o pelotão e o australiano acabou por abandonar a corrida. A 50km do fim, no sprint intermédio do dia, Teunissen foi buscar a pontuação máxima. 15km depois, Latour também perdeu o contacto com o grupo da frente.

A 17.4km do fim, na entrada da subida final, o Grand Colombier, o grupo da frente tinha 1:25 de vantagem sobre o pelotão que era comandado pela UAE Team Emirates. Poucos metros depois, Asgreen Teuuissen, Houle, Zimmermann, Charmig, Mozzato e Stuyven e Kwiatkowski perderam o contacto com a frente da corrida. Pacher atacou e ficou isolado na frente da corrida. No pelotão, a Ineos e a UAE aumentaram o ritmo e Tadej Pogacar e Jonas Vingegaard já estavam a marcar-se. .

Nelson Oliveira na subida final (photo Papon Bernard/POOL/SprintCyclingAgency©2023)

A 14km da meta, Pacher tinha 9s de vantagem sobre Van Gils, Tejada e Shaw e 3:40 sobre o pelotão. 1.2km depois, os três perseguidores alcançaram Pacher. Logo a seguir, Pacher deixou de ter capacidade para seguir o ritmo da frente da corrida. A 11.7km da meta, Kwiatkowski estava a fazer a subida final a seu ritmo, o polaco conseguiu alcançar os três da frente e atacou para se isolar na frente da corrida. No pelotão, a UAE continuava a impor um ritmo alto e Vingegaard só tinha Sepp Kuss e Dylan Van Baarle (Jumbo – Visma) para o ajudar. A 10km da meta, Mohoric juntou-se a Van Gils, Tejada e Shaw na perseguição a Kwiatkowski.

A 8.5km da meta, Romain Bardet (Team DSM-Firmenich) perdeu o contacto com o pelotão. Kwiatkowski tinha quase 50s de vantagem sobre os perseguidores e 3:10 sobre o pelotão. Van Baarle perdeu o contacto com o pelotão e Vingegaard ficou só com Kuss para o ajudar. Marc Soler (UAE Team Emirates) também abriu para o lado no pelotão e Felix Grosschartner (UAE Team Emirates) aumentou o ritmo. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) e Emanuel Buchmann (Bora-Hansgrohe) foram das primeiras vítimas deste ritmo de Grosschartner. Adam Yates (UAE Team Emirates) estava na cauda do pelotão.

Adam Yates esteve muito bem ao serviço de Pogacar na etapa de hoje (photo Papon Bernard/POOL/SprintCyclingAgency©2023)

A 6.6km da meta, Guillaume Martin (Cofidis) e Mikel Landa (Bahrain Victorious) perderam o contacto com o pelotão. 1km depois, Nelson Oliveira foi alcançado pelo pelotão. Poucos metros depois, Rafal Majka (UAE Team Emirates) passou para o comando do pelotão, mas Grosschartner continuava no grupo. A 2.4km da meta, Grosschartner perdeu o contacto com o pelotão. 300 metros depois, Adam Yates (UAE Tem Emirates) atacou no pelotão e Sepp Kuss respondeu com Pogacar e Vingegaard na roda. Tom Pidcock (Ineos Grenadiers), Jai Hindley (Bora-Hansgrohe), Simon Yates (Team Jayco-Alula) e Carlos Rodriguez (Ineos Grenadiers) também conseguiram juntar-se aos quatro.

Kwiatkowski continuou com o seu ritmo e o polaco regressou assim às vitórias em grandes voltas na etapa 13 do Tour de France no mítico Grand Colombier. Van Gils fez uma grande subida final e conseguiu ser segundo a 47s. No grupo dos favoritos, a cerca de 500 metros da meta, Pogacar atacou e Vingegaard seguiu o esloveno. Pidcock conseguiu seguir durante uns metros, mas acabou por ceder. Pogacar passou Tejada e Shaw e largou Vingegaard, nos últimos metros, para ser terceiro a 50s.

Momento em que Vingegaard deixou de ter capacidade para seguir Pogacar (photo Papon Bernard/POOL/SprintCyclingAgency©2023)

Nelson Oliveira foi 33º a 6:08. Rúben Guerreiro (Movistar Team) foi 47º a 14:24 e Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty) foi 112º a 23:24.

Jonas Vingegaard segue líder da classificação geral e tem agora 9s de vantagem sobre, o melhor jovem, Tadej Pogacar. Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) manteve a liderança da classificação por pontos e Neilson Powless (EF Education-EasyPost) segue líder da classificação da montanha.

Jonas Vingegaard manteve a camisola amarela (Foto: Le Tour de France)

Classificações

Results powered by FirstCycling.com

Classificações do Passatempo

Foto de capa: Le Tour de France

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock