Pogacar imperial na etapa 6 do Tour de France! Vingegaard é 2º e é o novo camisola amarela! Rúben Guerreiro foi 4º!

O esloveno Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) venceu a sexta etapa do Tour de France, uma ligação de 144.9km entre Tarbes e Cauterets-Cambasque, batendo o dinamarquês Jonas Vingegaard (Jumbo – Visma) por 24s. O norueguês Tobias Johannessen (Uno-X Pro Cycling Team) foi terceiro a 1:22.

A sexta etapa começou com diversas tentativas de ataque com Wout Van Aert (Jumbo – Visma), Matteo Trentin (UAE Team Emirates), Michal Kwiatkowski (Ineos Grenadiers), James Shaw (EF Education-EasyPost), Julian Alaphilippe (Soudal Quick-Step), Nikias Arndt (Bahrain Victorious), Benoit Cosnefroy (AG2R Citroen Team), Mathieu Van der Poel (Alpecin-Deceuninck), Bryan Coquard (Cofidis), Gorka Izagirre (Movistar Team), Krists Neilands (Israel – Premier Tech), Christopher Juul-Jensen (Team Jayco-Alula), Matias Louvel (Team Arkéa-Samsic) e Tobias Johannessen e Jonas Gregaard (Uno-X Pro Cycling Team) a formarem a fuga do dia.

A fuga do dia (Foto: Le Tour de France)

A 135km do fim, o aniversariante, Rúben Guerreiro (Movistar Team), Neilson Powless (EF Education-EasyPost), Anthony Perez (Cofidis), Kasper Asgreen (Soudal Quick-Step) e Olivier Naesen (AG2R Citroen Team) saltaram do pelotão e tentavam fazer a ponte para o grupo da frente. 12km depois, os cinco perseguidores juntaram-se ao grupo da frente. A 115km do fim, na primeira contagem do dia, Powless foi buscar a pontuação máxima. 20km depois, no sprint intermédio, Coquard foi buscar a pontuação máxima.

Rúben Guerreiro na etapa 6 do Tour de France (Foto: Getty Images)

A 78km do fim, na frente da corrida, Van Aert aumentou o ritmo e alguns ciclistas começaram a ceder. No pelotão, a Jumbo – Visma também acelerou e o grupo começou a diminuir. A 76km do fim, Powless foi mais forte que Rúben Guerreiro e foi o primeiro a passar no topo. A 59km do fim, Alaphilippe e Shaw tentaram sair do grupo da frente, mas os dois não tiveram sucesso. O grupo da frente começou a partir-se e Van Aert, Rúben Guerreiro, Shaw, Tobias Johannessen e Kwiatkowski ficaram isolados na frente da corrida.

A Jumbo – Visma impunha um ritmo elevado no pelotão e a cerca de 51km da meta, Wilco Kelderman
(Jumbo – Visma) acelerou e Sepp Kuss e Jonas Vingegaard (Jumbo – Visma), Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) e Jai Hindley (Bora-Hansgrohe) foram os únicos que conseguiram seguir. Poucos metros depois, Hindley cedeu e foi alcançado pelo grupo de David Gaudu (Groupama-FDJ), Simon Yates (Team Jayco-Alula) e Adam Yates (UAE Team Emirates). Kelderaman também acabou por abrir e Kuss aumentou o ritmo. A 48.5km do fim, Vingegaard atacou e Pogacar conseguiu seguir o dinamarquês. Poucos metros depois, Tobias Johannessen foi mais forte que Rúben Guerreiro e foi primeiro a passar no topo da terceira contagem do dia, o Col du Tourmalet. No topo da subida, Van Aert começou a esperar por Vingegaard.

Vingegaard e Pogacar na descida do Col du Tourmalet (Foto: Le Tour de France)

A 43km do fim, Van Aert foi alcançado por Vingegaard, Pogacar e Powless. 15km depois, os quatro perseguidores juntaram-se aos quatro da frente que tinha cerca de 2:30 de vantagem sobre o grupo de Hindley. A 16km da meta, na entrada da subida final, o Cauterets-Cambasque, Wout Van Aert impunha um ritmo alto na frente da corrida. 7km depois, Mattias Skjelmose Jensen (Lidl – Trek) perdeu o contacto com o grupo de Hindley que continuava a 2:30 da frente da corrida.

A 5.4km da meta, Powless perdeu o contacto com o grupo da frente porque Van Aert aumentou o ritmo no início da fase mais dura da subida. 700 metros depois, Rúben Guerreiro e Shaw perderam o contacto com o grupo da frente. Logo a seguir, Van Aert abriu e Vingegaard atacou com Pogacar a seguir a sua roda. Kwiatkowski foi a ritmo e alcançou os dois da frente. A 3.8km da meta, Kwiatkowski perdeu o contacto com a frente da corrida. Poucos metros depois, no grupo de Hindley, Egan Bernal (Ineos Grenadiers) abriu para o lado depois de um enorme trabalho para tentar ajudar Carlos Rodriguez (Ineos Grenadiers).

Ataque de Tadej Pogacar a 2.8km da meta

A 2.8km da meta, Pogacar atacou e o esloveno ficou isolado na frente da corrida. Vingegaard não o conseguiu seguir e o dinamarquês impôs o seu ritmo. No grupo do camisola amarela, Carlos Rodriguez atacou e só Hindley o conseguiu seguir. Kuss estava um metros atrás dos dois. Poucos metros depois, Simon Yates alcançou Hidnley e Carlos Rodriguez.

Pogacar continuou com o seu ritmo e o esloveno venceu assim a sexta etapa do Tour de France. Vingegaard minimizou as perdas e foi segundo a 24s. Tobias Johannessen fez uma boa subida final a ritmo e foi terceiro a 1:22. Rúben Guerreiro largou Shaw, nos metros finais, para ser, quarto a 2:06. Jai Hindley, Carlos Rodriguez e Simon Yates chegaram juntos a 2:39. Adam Yates, Romain Bardet e David Gaudu cruzaram a linha de meta a 3:11. Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) surpreendeu ao chegar com Adam, Bardet e Gaudu. Mattias Skjelmose Jensen foi o derrotado do dia, o dinamarquês cruzou a linha de meta a 7:56 do vencedor.

Nelson Oliveira (Movistar Team) foi 79º a 23:22 e Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty) foi 91º a 27:52.

Jonas Vingegaard é o novo camisola amarela e tem 25s de vantagem sobre, o melhor jovem, Tadej Pogacar e 1:34 sobre Jai Hindley. Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) manteve a liderança da classificação por pontos e Neilson Powless é o novo líder da classificação da montanha. Wout Van Aert foi o combativo do dia.

Jonas Vingegaard é o novo camisola amarela (Foto: Le Tour de France)

Classificações

Results powered by FirstCycling.com

Classificações do Passatempo

Foto de capa: Le Tour de France

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock