No meio do caos, reinou Bauhaus!

O alemão Phil Bauhaus, da Bahrain-Victorious, venceu a etapa 5 do Tour de Pologne, ao impor-se ao sprint num pequeno grupo que sobreviveu a uma grande queda já dentro do quilómetro final! No 2º lugar, terminou o francês Arnaud Démare, da Groupama-FDJ, com o alemão Nikias Arndt, da Team DSM, a fechar o pódio da etapa.

A quinta tirada de Volta à Polónia trazia um desafio com 178.1 km, entre Łańcut e Rzeszów, numa jornada de média montanha, com algumas subidas, mas que não deveriam ser suficientes para impedir uma chegada em pelotão compacto.

No início da corrida, formou-se a fuga do dia, com o ataque de 8 unidades: Yevgeniy Fedorov (Astana Qazaqstan Team), Shane Archbold (Bora – Hansgrohe), Boy van Poppel (Intermarché – Wanty – Gobert), Mads Würtz Schmidt (Israel – Premier Tech), Sean Quinn (EF Education – EasyPost), Michal Schlegel (Caja Rural – Seguros RGA), e ainda Mateusz Grabis e Jakub Murias (Seleção Polaca).

Com a Bahrain e depois a INEOS a tomarem conta do ritmo de andamento no pelotão, a vantagem dos fugitivos cresceu até à casa dos 5 minutos, antes do grupo principal começar a encurtar o espaço. A 40 km do final, cerca de 1’20” separava os dois grupos.

Começavam depois outras equipas a entrar ao trabalho, já a preparar a abordagem ao sprint final, nomeadamente a UAE Team Emirates, de Rui Oliveira. Já dentro dos 4 km finais, a fuga foi definitivamente anulada, com a Bahrain a tomar conta da dianteira do pelotão, colocando quatro unidades na preparação do sprint de Bauhaus. Também a Quick-Step e a INEOS, através do campeão olímpico, Richard Carapaz, iam rodando de forma furiosa na frente, em busca do melhor posicionamento.

A velocidade e os nervos deste final de etapa acabaram por ter consequências, com uma queda coletiva a 900 metros da meta a retirar grande parte do pelotão da discussão pela etapa. Na frente, ficavam apenas meia dúzia de corredores, incluindo dois Bahrain e dois Groupama. A formação francesa parecia em boa posição para triunfar através de Arnaud Démare, mas no mano-a-mano Phil Bauhaus foi mais forte, batendo o francês por curta margem! Segunda vitória do ano para o alemão, após a etapa 7 do Tirreno-Adriático!

Em termos de classificação geral, Sergio Higuita mantém a liderança, com 4 segundos de avanço sobre Pello Bilbao e 6 sobre Quinten Hermans.

Quanto aos portugueses, Rui Oliveira foi 82º, ficando com o mesmo tempo do vencedor, uma vez que a queda se deu já nos 3 km finais. Já Iúri Leitão foi 131º, cedendo 3’50” para a frente da corrida. Na CG, o homem da Emirates segue no 62º posto, a 4’32” do líder, enquanto o ciclista da Caja Rural é 128º, a 27’28”.

Amanhã disputa-se a etapa-chave desta prova, com um contrarrelógio individual de 11.8 km, entre Szaflary e Wierch Rusiński, numa jornada em formato de crono-escalada!

Classificações

Results powered by FirstCycling.com

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock