2 em 2 para Ballerini!

O italiano Davide Ballerini tomou o gosto do primeiro dia e voltou a vencer no Tour de la Provence. Num final atribulado, o ciclista da Deceuninck – Quick Step bateu ao sprint o italiano Giulio Ciccone (Trek – Segafredo) e o espanhol Alex Aranburu (Astana – Premier Tech). Com mais esta vitória, Ballerini aumenta a vantagem na classificação geral que é agora de 16 segundos sobre o novo 2º classificado, Aranburu.

A 2ª etapa do Tour de la Provence apresentava uma ligação de 174km entre Cassis e Manosque e um perfil relativamente suave que culminava num final em ligeira subida, suscetível de baralhar as contas dos homens mais pesados do pelotão. Os ciclistas começavam por enfrentar uma 2ª categoria no início da jornada, seguindo-se vários km maioritariamente planos, até aos 30km finais, onde se encontravam outra 2ª categoria e uma 3ª categoria final, a 16km da meta. A subida final, no assomo à meta, incluía 2,7km a 3,4%.

A subida que abria as hostilidades da jornada trouxe os primeiros ataques e a consequente fuga do dia, composta por: Filippo Conca (Lotto Soudal), Jérôme Cousin (Total Direct Énergie), Eduard Michael Grosu (Team Delko), Baptiste Bleier (St Michel – Auber 93), e Samuel Leroux (Xelliss – Roubaix Lille Métropole). O quinteto conseguiu abrir uma vantagem de 3 minutos sobre o grupo principal, que ia sendo controlado pela equipa do líder, a Deceuninck – Quick Step. A temperatura era baixa e os aguaceiros iam tornando o dia duro e exigente.

Nos 50km finais, a vantagem dos fugitivos começou gradualmente a desaparecer até que, a 16km do final, o grupo foi definitivamente eliminado e o cenário estava montado para uma chegada em pelotão agrupado. A Deceuninck continuava a controlar as operações, eliminando os ataques que iam surgindo nos km finais. O Wolfpack estava em grande posição para atacar a etapa tanto por Ballerini como por Alaphilippe, que seguia bem na frente do grupo.

Não seria, no entanto, um dia de sorte para o campeão do mundo. À entrada do km final, mesmo à frente de Loulou, caiu Aleksandr Vlasov (Astana – Premier Tech), com o francês a não ser capaz de evitar a queda, que acabou por não ter implicações de maior para os ciclistas a nível físico.

As condições climáticas e o terreno ondulante iam esticando o pelotão e o lote de candidatos ia-se reduzindo cada vez mais. Quem liderava o pelotão era a Astana, através de Omar Fraile e Alexey Lutsenko, que preparavam o sprint de Aranburu. Nos metros finais, com nova queda perto da frente do pelotão, quem arrancou melhor acabou por ser mesmo o líder da competição, Ballerini, sprintando de longe, com Giulio Ciccone a seguir na sua roda e quase a conseguir a ultrapassagem no último folêgo. Em esforço, Ballerini conseguiu mesmo o triunfo, festejando com convicção após a meta!

Com esta vitória, Ballerini arrecada mais segundos de bonificação no topo da geral, possuindo agora uma vantagem de 16 segundos sobre Aranburu e 17 sobre Alaphilippe, a quem foi atribuído o tempo do vencedor.

Amanhã disputa-se a 3ª etapa do Tour de la Provence, numa tirada que será decisiva para a decisão do vencedor do evento. Serão 154 km, entre Istres e a 1ª categoria de Mont Ventoux/Chalet Reynard. O perfil da jornada é praticamente plano até à subida final que, apesar de ser apenas uma porção da ascensão ao Mont Ventoux, representa ainda assim um desafio de 9,7 km a uns brutais 9,1% de inclinação média!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Alvaro Hodeg vence etapa em dia de aniversário!

Alvaro Hodeg (Deceuninck-QuickStep) venceu a Etapa 1, primeira em linha, da Volta à Eslováquia no seu 25º aniversário, somando mais uma vitória à sua equipa Deceuninck-QuickStep. Graças às bonificações, subiu à liderança da geral. Um comboio perfeito da QuickStep de três homens emergiu e o homem do costume, Michael Mørkøv (Deceuninck-QuickStep), lançou de forma perfeita […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock