Cachorro Voador toma o gosto e volta a vencer ao sprint!

O espanhol Pello Bilbao, da Bahrain-Victorious, venceu a etapa 2 do Tour of the Alps, batendo ao sprint a concorrência de um grupo reduzido. No segundo posto, terminou o francês Romain Bardet, da Team DSM, enquanto o terceiro lugar ficou para o húngaro Attila Valter, da Groupama-FDJ.

A segunda tirada da Volta aos Alpes, antigo Giro del Trentino, apresentava uma jornada de 154.1 km, entre Primiero/S. Martino di Castrozza e Lana, onde o destaque ia para as subidas categorizadas do dia, primeiro a 2ª categoria para Passo Rolle, logo a abrir, e depois a 1ª categoria para Passo della Mendola, já na segunda metade do percurso.

Perfil da etapa 2 da Volta aos Alpes

No início da etapa, deram-se os primeiros ataques, com muitos ciclistas interessados em estar na frente. Iam passando dificuldades nomes sonantes como Giacomo Nizzolo, mas também Chris Froome, ele que se tinha mostrado em nível razoável no dia de ontem, auxiliando a sua equipa no trabalho de perseguição à fuga.

Ao fim de 20 km de corrida, formou-se a fuga do dia, com a movimentação de 10 unidades, incluindo alguns ilustres do pelotão. Na frente seguiam: Hermann Pernsteinner (Bahrain – Victorious), Miguel Ángel López (Astana Qazaqstan Team), Vadim Pronskiy (Astana Qazaqstan Team), Pavel Sivakov (INEOS Grenadiers), Felix Gall (AG2R Citroën Team), Cian Uijtdebroeks (BORA – hansgrohe), Jonathan Klever Caicedo (EF Education-EasyPost), Matteo Badilatti (Groupama – FDJ), Michael Storer (Groupama – FDJ), e Thymen Arensman (Team DSM).

O pelotão estava ciente de que esta era uma fuga perigosa, pelo que desde cedo a formação do líder Geoffrey Bouchard, a AG2R Citröen, veio para a frente e colocou-se ao trabalho. Com 100 km para o final da etapa, a margem entre os dois grupos era de cerca de 3:30. Numa posição intermédia seguia Carl Fredrick Hagen (Israel-Premier Tech), acabando por conseguir colar na frente.

A vantagem da fuga ia baixando paulatinamente, com a formação da Bahrain-Victorious a juntar-se à AG2R na perseguição à entrada da subida para Passo della Mendola. Note-se que a presença de Pernsteinner na frente tinha certamente em mente poder servir de auxílio au líder natural da formação do Golfo Pérsico, Pello Bilbao. Além disso, o ciclista basco estava de olho na possibilidade de subir à liderança da prova, uma vez que ocupava o segundo lugar, 9s atrás de Bouchard. E o plano da Bahrain rapidamente começou a dar frutos, com o ritmo elevado a causar várias vítimas no pelotão. Bouchard passava dificuldades, mas por ora ia conseguindo manter-se entre os melhores.

A 50 km do final, pouco mais de 1 minuto separava o pelotão da fuga, com o grupo da dianteira a atacar-se subida acima, numa tentativa desesperada de ainda poder sonhar com o triunfo na etapa. Ficava na frente um grupo de quatro, com Sivakov, Storer, Arensman, e Pernsteinner. O austríaco ia-se mantendo na frente, mas com o objetivo de poder ainda ser útil à sua formação. E assim foi. A 40 km do final, Pernsteinner perdeu o contacto com os homens da frente, descaiu na estrada, e foi dar uma ajuda aos seus colegas na frente do pelotão.

Na frente mantinha-se um inconformado Sivakov, que ia sendo seguido por Storer, o único com pernas para aguentar o ritmo diabólico do russo. A 30 km da meta, pouco mais de 1 minuto separava o pelotão da dupla da dianteira.

A 10 km do final, com os fugitivos prestes a ser alcançados, perde o contacto definitivamente Bouchard, deixando o caminho aberto para Bilbao assaltar a liderança.

E na luta final entre o grupo de favoritos, o mais forte acabou por ser mesmo Pello Bilbao. O corredor basco lançou o sprint de longe, batendo na velocidade todos os seus concorrentes! No segundo posto acabou por fechar Bardet, também ele em bom nível nesta fase da temporada, com o terceiro lugar a ficar para Attila Valter.

É a segunda vitória do ano para o Cachorro de Guernica, depois do triunfo na etapa 3 da Volta ao País Basco, também ela através de um sprint em grupo reduzido, confirmando o seu grande momento de forma, na antecâmara do Giro!

Quanto ao único português em prova, Daniel Viegas (EOLO-Kometa) terminou em 109º, a 19:44 do vencedor.

Na classificação geral, Bilbao é agora o líder, com 6 segundos sobre Bardet e 12 sobre Valter. Amanhã disputa-se a etapa 3, com 154.6km, entre Lana e Villabassa, em mais um dia de montanha, com destaque para a subida de 1ª categoria ao Passo Furcia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock