João Rodrigues: “O mais importante é vencermos no final, seja comigo, com o Joni ou com o Amaro”

O Ciclismo Mundial esteve presente na partida da etapa 6 da 82ª Volta a Portugal, em Viana do Castelo, e esteve à conversa com um dos líderes da W52 – FC Porto, e vencedor da 81ª Volta a Portugal, em 2019, João Rodrigues. As coisas não têm corrido de feição para a equipa de Sobrado, mas o bloco mantém-se bastante coeso a trabalhar e parece ter capacidade para a qualquer altura partir a corrida e chegar à liderança da geral.

Uma das perguntas que toda a gente faz neste momento é como se gere uma equipa com três potenciais vencedores da corrida, mas para a W52 o mais importante é vencer no fim, seja com quem for, e é para isso que a formação de Nuno Ribeiro está a trabalhar a cada dia.

Fica com a entrevista feita a João Rodrigues:

Ciclismo Mundial: Etapa 6 da Volta, com 6 dias de corrida já feitos, com 1 dia de descanso pelo meio, o que é que a equipa está a achar das etapas, e de como têm sido corridas em relação aos vossos objetivos?

João Rodrigues: Acho que nos encontramos bem. A classificação não é como nós gostaríamos, gostaríamos de estar em primeiro lugar neste momento, mas vamos continuar a tentar, ainda há muita corrida pela frente, muitas etapas decisivas que irão fazer grandes diferenças na classificação geral, então é para isso que nós estamos a trabalhar e a tentar melhorar a nossa classificação tanto coletivamente como individualmente.

Os enviados Ciclismo Mundial a entrevistar João Rodrigues.

CM: A equipa chega com três corredores a liderar que já estiveram no pódio da Volta, dois que já venceram, tu inclusive, como é que se faz a gestão quando se tem em sete ciclistas três que podem lutar pela vitória?

JR: À primeira vista pode parecer muito complicado porque para as pessoas de fora pode parecer que cada um está a lutar pela sua classificação individual, mas não é o caso. O mais importante é nós vencermos no final, seja comigo, com o Joni ou com o Amaro, isso para nós é indiferente, nós queremos é vencer. As coisas não nos têm saído de feição, isso é verdade, mas iremos continuar a tentar e acho que nós os três juntos conseguimos fazer um bom bloco, e acho que iremos conseguir cumprir o nosso objetivo que é vencer esta Volta a Portugal.

CM: Para a etapa de hoje, o percurso é algo acidentado, a chegada a Fafe é sempre mais dura com empedrado e aquelas rampas mais duras, qual é o vosso objetivo para hoje? Marcar diferenças, tentar lutar pela vitória de etapa…

JR: Nós é claro que gostaríamos muito de vencer a etapa, sabemos que hoje vai ser um dia muito complicado porque vai ser uma saída muito rápida. A zona acidentada é mais na parte final, a parte final tem zonas muito planas, por acaso hoje nem está muito vento, se estivesse mais poderia criar mais dificuldades, mas acho que se vai dar uma boa fuga e depois vamos ver quem é que vai controlar atrás, porque há poucas equipas já, algumas com o plantel reduzido e então irá dificultar quem irá comandar a corrida inicialmente, mas aí iremos ver a estratégia de cada equipa e também iremos delinear a nossa a meio da corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock