Volta ruma a Norte para mais uma chegada emblemática!

Depois das duas grandes exibições de Rafael Reis no prólogo e na 1ª etapa da Volta a Portugal, a prova continua hoje com a realização da etapa 2, uma jornada de 162.1 km, que irá ligar Ponte de Sor a Castelo Branco, numa das chegadas clássicas da prova rainha do calendário nacional.

Como é norma na Grandíssima, e nesta edição em particular, o dia será bem acidentado, com sobe e desce constante e com três ascensões a destacarem-se das demais, todas com o estatuto de montanhas de 3ª categoria. Primeiro será o Monte Paleiros (4 km a 5.3%), ainda na primeira metade do percurso, e depois as subidas para a Serra de Ródão (4.8 km a 3.7%) e para o Retaxo (13.4 km a 2.3%). O final será em subida, em direção

Perfil da etapa 2 da Volta a Portugal

Os favoritos

Este será um dia típico da Volta, com poucos metros de plano durante a etapa e com um final em ligeira subida, que irá proporcionar um sprint espetacular na luta pela vitória. O cenário deverá ser semelhante ao da jornada de ontem, com uma fuga a manter-se na frente durante a maior parte do tempo e com o pelotão a agrupar para a decisão final. As características são diferentes da chegada a Setúbal, mas fica a curiosidade para saber se alguém irá tentar imitar Rafael Reis e atacar antes dos metros finais.

Para a etapa de hoje, vamos apontar para Enrique Sanz, da Kern Pharma, como principal favorito, um homem que conhece bem as estradas portuguesas, onde já triunfou várias vezes, possuindo características à medida para este final.

Entre aqueles com melhor chance para triunfar neste dia, refiram-se nomes como Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO), Rafael Siva (Antarte-Feirense), Daniel Mestre (W52-Porto), Iúri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua), Luís Mendonça (Efapel), Luís Fernandes (Radio Popular Boavista), Alex Molenaar (Burgos-BH), Orluis Aular (Caja Rural), Alastair Mackellar (Israel), ou mesmo Samuel Caldeira (W52-Porto). No final poderemos muito bem ter alguns dos principais galos do pelotão na luta pela etapa, nomeadamente Vicente García de Mateos (Antarte-Feirense), Maurico Moreira, Frederico Figueiredo e António Carvalho (Efapel), Sergio Samitier (Movistar), Gustavo Veloso (Atum General/Tavira), Joni Brandão, João Rodrigues, e Amaro Antunes (W52-Porto).

Uma nota final para o camisola amarela, Rafael Reis, da Efapel, que ontem surpreendeu tudo e todos, não tanto por ter aguentado a subida final mas pelo arrojado ataque na descida que lhe valeu o pleno nesta Volta. O final de hoje será ainda menos ao jeito do homem de Setúbal, mas não será totalmente impossível de atacar antes do final e voltar a fazer uma gracinha. Seria uma manobra um tanto ou quanto kamikaze mas é inegável que o líder da Volta está em estado de graça e os seus níveis motivacionais deverão estar nos píncaros! Na véspera da subida à Torre, que à partida ditará o adeus à amarela, este pode ser mais um dia para Rafael Reis dar espetáculo!

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Enrique Sanz
⭐⭐⭐⭐ Luís Gomes e Rafael Silva
⭐⭐⭐ Daniel Mestre, Iúri Leitão, Luís Mendonça
⭐⭐ Luís Fernandes, Alex Molenaar, Orluis Aular, e Alastair Mackellar
⭐ Samuel Caldeira, Vicente García de Mateos, Mauricio Moreira, Frederico Figueiredo, António Carvalho, Sergio Samitier, Gustavo Veloso, Joni Brandão, João Rodrigues, Amaro Antunes, Rafael Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock