Uma batalha entre as melhores sprinters em De Panne!

A 4ª edição da Oxyclean Classic Brugge – De Panne para o pelotão feminino parte hoje para a estrada e é uma corrida que apenas olhando para a startlist podemos ver o quanto promete, já que as melhores sprinters do Mundo irão alinhar à partida em Brugge. Historicamente, a clássica surgiu na altura em que do lado masculino se alterou o formato de uma corrida de três dias para apenas um dia, no ano de 2018, e em três edições já disputadas as vencedoras foram sempre diferentes, com seis ciclistas a já terem subido ao pódio final em De Panne.

Em 2018, Jolien d’Hoore, ao serviço da Mitchelton – Scott, tornou-se na primeira vencedora da corrida, que surgiu desde logo no escalão World Tour, batendo ao sprint a australiana Chloe Hosking e a luxemburguesa Christine Majerus. Em 2019 a vitória foi para a veteraníssima Kirsten Wild da WNT – Rotor Pro Cycling, que, também ao sprint, triunfou perante Lorena Wiebes e Lotte Kopecky. Em 2020, Jolien d’Hoore foi de novo a primeira a cruzar a meta, mas acabou desclassificada perante um sprint irregular em que fechou Lorena Wiebes contra as barreiras. Wiebes acabou por ser declarada vencedora, com Lisa Brennauer e Lotte Kopecky a completarem o pódio.

Perfil

Depois de em 2020 a corrida ter sido um pouco mais dura do que nos anos anteriores, também devido ao vento que se fez sentir, e ter feito alguma seleção no pelotão, a edição deste ano volta a ser mais propícia para sprinters, num percurso muito parecido ao que os homens percorreram no dia de ontem. Os 158.8km que irão compor a corrida marcam desde já a edição com maior quilometragem de sempre, com o pelotão a sair de Brugge e a percorrer 51.5km até entrar no circuito local onde irão terminar a corrida. A primeira passagem pela meta dar-se-á ao km 68.6, com o pelotão a percorrer depois duas voltas voltas de 45.1km de De Panne, e a corrida a terminar na terceira vez que o pelotão cruzar a linha de chegada.

Perfil da OxyClean Classic Brugge – De Panne feminina

Favoritas

Quando temos um pelotão para uma prova como esta e observamos os nomes de Lorena Wiebes (Team DSM), Elisa Balsamo (Valcar – Travel & Service), Kirsten Wild (Ceratizit – WNT Pro Cycling) e Jolien d’Hoore (Team SD Worx), temos a certeza que estamos perante um pelotão com as melhores do Mundo, e que a luta pelo posicionamento no final vai ser aguerrida. Não esperamos nada mais nada menos do que uma corrida na ofensiva, com um ritmo bastante rápido desde início e com um final para as mulheres com mais potência no pelotão!

Por tudo o que já vimos em 2020, Lorena Wiebes parte como a principal favorita e tem aqui uma grande chance de conseguir a primeira vitória da temporada! Após uma dura queda no Healthy Ageing Tour, da qual a holandesa saiu com apenas uns arranhões, passada a Nokere Koerse em que também poderia ter repetido a vitória, mas em que a escapada de 3 ciclistas triunfou, esta poderá ser a grande chance da jovem holandesa, e ela certamente a quererá aproveitar e retirar a pressão de cima dos seus ombros.

Como principais candidatas a bater Lorena teremos Elisa Balsamo e Jolien d’Hoore, uma dupla que já conquistou uma vitória cada esta temporada, com Balsamo a ter a vantagem de já ter batido d’Hoore no GP Oetingen. Qualquer uma das duas tem um excelente sprint, e não é descabido afirmar que as suas probabilidades de vencer se aproximam bastante das de Wiebes. A veterana Kirsten Wild nunca pode ser descartada do papel, e traz Lisa Brennauer e Maria Giulia Confalonieri que a podem lançar de forma perfeita para a vitória, mas com 38 anos, não sabemos bem em que ponto se encontra neste momento. O Healthy Ageing Tour foi uma corrida de rodagem, e por isso não temos nenhuma certeza do que será hoje, mas partir com o dorsal #1 da equipa é certamente um indicador.

Lotte Kopecky (Liv Racing) e Emma Cecilie Norsgaard (Movistar Women) entraram na temporada em grande forma, e já conquistaram resultados muito importantes, que as afirmam como candidatas importantes para esta série de corridas no pavê. Se Kopecky já venceu em 5 dias de corrida, Norsgaard ainda não fez pior que 11ª em 6 dias, e a regularidade de ambas, aliada à excelente ponta final que têm, colocam-nas numa restrita lista de candidatas a uma posição entre as 5 primeiras do dia.

Numa linha um pouco mais atrás temos os nomes de Marta Bastianelli (Ale BTC Ljubljana), que apesar de ter começado a temporada menos bem, é sempre candidata a terminar entre as 10 primeiras numa corrida como esta, Alice Barnes (Canyon // SRAM Racing), sprinter britânica que começou muito bem o ano, a veloz e muito regular Sarah Roy (Mitchelton – Scott), que também gosta destas distâncias mais longas e consegue aguentar os ritmos altos do dia, assim como os poucos setores de pavê que irão aparecer, e por fim a australiana Chloe Hosking (Trek – Segafredo), que tem aqui uma grande chance de se afirmar ainda mais como a principal sprinter da sua nova equipa.

Para jogar como outsiders, Lisa Brennauer e Amy Pieters serão talvez as lançadoras com mais potência presentes, e caso as suas líderes falhem, um resultado no top10 não será nunca de descartar. Arlenis Sierra (AR Monex Women’s) ainda só tem um dia de corrida, mas é sempre um nome bem marcado no pelotão pela sua excelente ponta final. Não acreditamos que a cubana esteja no topo da sua forma, mas poderá ser uma outsider ao top10 no dia de hoje. Na Drops – Le Col p/b Tempur, Marjolein Van ‘t Geloof tem sido a líder da equipa nas corridas disputadas nos paralelepípedos, mas o dia hoje pode muito bem ser para a portuguesa Maria “Tata” Martins! Tata tem feito excelentes resultados, concluindo sempre entre as 3 melhores da equipa britânica num papel de escudeira para Geloof. O dia hoje assenta muito bem à jovem portuguesa e quem sabe se uma presença no top10 não estará à vista! Por fim, a FDJ Nouvelle Aquitaine Futuroscope poderá também intrometer-se com Clara Copponi, uma jovem sprinter francesa de grande valia a quem também deveremos estar atentos.

Consulta aqui a startlist completa

Favoritas Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Lorena Wiebes
⭐⭐⭐⭐ Elisa Balsamo e Jolien d’Hoore
⭐⭐⭐ Kirsten Wild, Lotte Kopecky e Emma Cecilie Norsgaard
⭐⭐ Marta Bastianelli, Alice Barnes, Sarah Roy e Chloe Hosking
⭐ Lisa Brennauer, Amy Pieters, Arlenis Sierra, Maria Martins e Clara Copponi

Presença Portuguesa

Tata Martins é a única portuguesa presente na corrida, com o dorsal #192.

Transmissão em Direto

A corrida será transmitida em diferido na Eurosport2 pelas 18h, mas poderás acompanhar em direto no nosso website a partir das 14h, num link que iremos colocar por essa hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock