Quem será o Superman no primeiro dia de alta montanha?

A etapa 8 do Tour de France traz a primeira jornada de alta montanha da competição, numa ligação de 150.8 km, entre Oyonnax e Le Grand-Bornand. Os ciclistas enfrentam cinco ascensões categorizadas, sendo que três delas serão de 1ª categoria, com destaque para a última subida do dia, para o Col de la Colombière (7.5 km a 8.4%), que estará colocado antes de uma descida de 13 km, em direção à meta.

Perfil da etapa 8 do Tour de France

Favoritos

Depois de uma vitória da fuga na etapa de ontem, onde a Emirates ficou praticamente sozinha no trabalho de controlo da corrida, a entrada na alta montanha pode significar um dia semelhante ao anterior. Muitos ciclistas estarão na expetativa de poder aproveitar esta fase da corrida, onde o largo favoritismo de Pogacar e o forte alinhamento da formação do Médio Oriente tiram ideias às outras equipas de se arriscarem em tomarem as rédeas do pelotão, nomeadamente a Ineos Grenadiers. O perfil da etapa, com o final em descida, acaba por funcionar também a favor da fuga, além do extremo desgaste a que foi sujeito o pelotão na longa maratona do dia de ontem.

Assim, se um grupo forte se formar no início da tirada, com muitas equipas representadas, será difícil de apostar contra eles. Contudo, nesta fase ainda precoce da prova, mas com muitos ciclistas já atrasados na geral, torna-se complicado de apontar candidatos claros a integrar a fuga. Começamos por referir o caso de Miguel Ángel López, ele que está já a 8:55 da amarela, e que terá liberdade para estar ao ataque, seja de longe, seja já mesmo no Col de la Colombière. Este é o dia ideal para o Superman voltar a brilhar, tentando ainda recuperar algum do tempo perdido e atacar o top 10.

Outro voltista de renome que poderá estar ao ataque é Richie Porte, ele que está a 7:33 e que poderá ser o trunfo ideal para a Ineos jogar neste dia, colocando na frente um homem forte na montanha, que tanto pode atacar a etapa como ajudar a equipa, caso a fuga seja alcançada na última subida.

A fuga de hoje pode acabar por ser uma bela coleção de excelentes trepadores, a tentarem redimir-se dos dias menos bons deste início de Tour. Entre aqueles que estão a mais de 6 minutos na geral, refiram-se nomes como Ben O’Connor, Michael Woods, Pello Bilbao, Guillaume Martin, Emanuel Buchmann, Ion Izagirre, Dan Martin, além de Ruben Guerreiro, que pode hoje voltar a tentar a sua sorte, e claro Nairo Quintana, com o colombiano certamente mais focado em atacar uma vitória em etapa do que procurar ainda um lugar no top 10 do Tour. Há ainda os homens da Jumbo-Visma, como Sepp Kuss e Jonas Vingegaard, com a equipa a ter que reinventar-se neste Tour, depois do afundamento de Primoz Roglic na geral.

Há ainda o caso de corredores que não estão assim tão longe na geral, como David Gaudu, Bauke Mollema, ou Jakob Fuglsang, e que poderão tentar tirar partido de uma etapa algo caótica para integrar a frente da corrida nalguma fase e colocar pressão na Emirates.

Se a etapa acabar por ser decidida pelo pelotão na última subida, o grande favorito será, claro, o “Míudo-Maravilha”, Tadej Pogacar, que não desdenhará colocar já hoje mais um prego no caixão da sua concorrência. O grande rival poderá ser Richard Carapaz, que ontem esteve ao ataque, mostrando estar em bom momento, e mesmo o próprio Geraint Thomas, restando saber como vai a Ineos jogar com os seus dois líderes à entrada do top 10, mas a mais de 1:30 de Pogacar.

Apesar de existirem muitos ciclistas atrasados, há também diversos corredores de qualidade ainda muito perto de Pogacar na CG, e que podem tentar explorar as condicionantes da corrida e tentar subir ainda mais na tabela. Esse será o caso de nomes como Alexey Lutsenko, Pierre Latour, e mesmo Rigoberto Urán ou Vincenzo Nibali, ele que será um perigo à solta se estiver perto da frente antes da descida para a meta. Há ainda Julian Alaphilippe, que será um óbvio favorito se sobreviver à subida final e que poderá tentar explorar algum caos na corrida e, quem sabe, entrar ainda nas contas de e ainda Alejandro Valverde.

No caso de Rui Costa, não é de excluir totalmente que possa estar ao ataque, mas este deverá ser um dia para a Emirates concentrar todos em volta de Pogacar. Lembre-se que o português venceu em Grand Bornand em 2013, pelo que esta etapa lhe trará certamente belas recordações!

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Miguel Ángel López
⭐⭐⭐⭐ Richie Porte e Ben O’Connor
⭐⭐⭐ Michael Woods, Pello Bilbao, e Guillaume Martin
⭐⭐ Emanuel Buchmann, Ion Izagirre, Dan Martin, Ruben Guerreiro, Nairo Quintana, Sepp Kuss, e Jonas Vingegaard
⭐ David Gaudu, Bauke Mollema, Jakob Fuglsang, Tadej Pogacar, Richard Carapaz, Geraint Thomas, Alexey Lutsenko, Pierre Latour, Rigoberto Urán, Vincenzo Nibali, Julian Alaphilippe, e Alejandro Valverde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock