Primeiro teste aos candidatos acontece hoje com a subida ao Picon Blanco!

O belga Jasper Philipsen (Alpecin – Fenix) venceu ontem a segunda etapa da La Vuelta a España, num final bastante disputado frente a Fabio Jakobsen (Deceuninck – Quick Step). A dupla promete continuar a animar os próximos sprints, mas hoje o dia é para os candidatos à geral, com uma chegada a Picon Blanco, ainda na região de Burgos, a trazer o primeiro grande duelo e a prometer marcar as primeiras diferenças entre os grandes candidatos. Roglic parte de vermelho, mas os adversários quererão certamente atacar o esloveno e roubar-lhe tempo. Será alguém capaz de tal façanha?

A terceira etapa da La Vuelta traz-nos então uma ligação de 202.8km entre Santo Domingo de Silos e o Picon Blanco, com três contagens de montanha e o primeiro final para os grandes candidatos. A primeira dificuldade surge ao km 39.2 com o Puerto del Manquillo, uma terceira categoria com 7.2km a 4.3% de pendente média. O terreno seguirá ondulante, tal como é habitual por terras espanholas, mas a próxima contagem surge apenas ao km 182.8, com a terceira categoria do Alto de Bocos, com 2.7km a 6.5% de pendente média, onde no topo está situado, para além da contagem, o sprint bonificado do dia, que dará 3-2-1 segundos aos primeiros a cruzar o seu topo, pelo que a luta pela geral pode começar já aí.

A partir desse momento, ou ainda antes de se começar a subir para o Alto de Bocos, vai começar a batalha pela colocação entre os principais comboios, e destaquemos aqui a Jumbo – Visma, a Ineos Grenadiers e a Bahrain Victorious, que podem fazer as maiores diferenças neste terreno. A colocação será então fundamental para a subida final, a primeira categoria de Picon Blanco, que apresenta 7.6km a 9.3% de pendente média. A entrada e os primeiros metros da subida apresentam uma estrada mais estreita, em que uma queda pode partir o pelotão e quem ficar atrás pode não mais chegar à frente, por isso é mais que certo que teremos uma grande batalha pelo posicionamento, um pelotão talvez nervoso, e as quedas poderão acontecer e deixar alguns favoritos em maus lençóis.

Perfil da terceira etapa da La Vuelta.
Perfil da subida a Picon Blanco.

Favoritos

Numa subida com uma pendente tão elevada durante vários kms, Primoz Roglic (Jumbo – Visma) perfila-se como o principal favorito, e tem aqui uma subida que lhe assenta que nem uma luva! O esloveno partirá de vermelho e isso pode funcionar como uma vantagem, ou então nem por isso. Certamente a Jumbo será atacada, e será desde já colocada à prova pelos super conjuntos da Ineos e da Bahrain, pelo que terá de dar uma resposta importante com os seus trepadores.

Egan Bernal (Ineos Grenadiers) e Mikel Landa (Bahrain Victorious) são dois dos melhores trepadores presentes e terão aqui uma oportunidade de se mostrarem e roubarem desde já tempo a Roglic. Ambos trazem grandes blocos para os auxiliarem, e levar desde já uma vitória de etapa pode retirar-lhes pressão para os próximos dias. Landa é capaz de partir em ligeira vantagem sobre Bernal, mesmo ambos tendo feito a subida a semana passada na Vuelta a Burgos, e precisa de começar desde já a ganhar tempo aos rivais que são melhor contrarrelogistas que ele, que são praticamente todos.

Na Movistar, acreditamos que Miguel Angel Lopez possa ser desta vez a opção, depois de ter começado já tarde a temporada e ter sido Enric Mas o líder no Tour de France. O colombiano pode mostrar já hoje ao que veio, e se quer lutar pela geral, tem de dar aqui também uma grande resposta, e é também ele um excelente trepador e fortíssimo candidato. Acreditamos que ele parte em vantagem relativamente a Mas, que por norma costuma ir em crescendo de forma ao longo das três semanas, e não entrar logo no seu máximo nos primeiros dias.

Nas restantes equipas, Aleksandr Vlasov (Astana – Premier Tech) deverá ser o nome que se deverá defender melhor, e depois do excelente contrarrelógio que fez no primeiro dia, pode aproveitar para se guardar para os metros finais e ir buscar o seu primeiro triunfo de etapa no calendário World Tour. Hugh Carthy (EF Education – Nippo) fez uma Vuelta a Burgos em crescendo, mas ontem ficou cortado na queda a 4.3km do final e perdeu já 38s. Hoje, o britânico poderá estar ao ataque para os tentar recuperar, mas terá ele liberdade para sair do pelotão sem marcação direta? Romain Bardet (Team DSM) surpreendeu em Burgos com um nível a que talvez ninguém o esperava ver, com uma vitória de etapa e alguns dias na liderança da geral, mas quebrou no último dia. Ainda assim, poderemos ter o regresso de Bardet à velha forma a que nos habituou, e isso seria algo que todos gostaríamos de ver e que só faria bem a esta Vuelta e ao ciclismo.

Entre os principais gregários, Richard Carapaz e Adam Yates (Ineos Grenadiers) podem estar entre os melhores do dia, e certamente serão os principais escudeiros de Bernal. Tanto um como outro podem até levar a etapa, e isso não seria nenhuma surpresa, mas o mais provável é que os tenhamos no auxílio do colombiano, e só se ele estiver muito mal é que podem ganhar alguma liberdade. Ainda assim, é provável que possam terminar no top10 do dia. Também Sepp Kuss (Jumbo – Visma) se enquadra neste perfil, e a Vuelta é uma corrida que lhe assenta bastante bem, principalmente no tipo de subidas que apresenta ao pelotão. O norte-americano será um dos nomes que poderá causar mais estragos aos adversários de Roglic, e até quem sabe terminar nos melhores da jornada. Mark Padun (Bahrain Victorious) deverá ser mais um dos escudeiros a aguentar até final, e quem sabe se o ucraniano não será a maior ajuda de Landa e o levará a uma importante vitória.

Nota ainda para Giulio Ciccone (Trek – Segafredo), David de la Cruz (UAE Team Emirates) e Felix Grossschartner (Bora – Hansgrohe), que deverão também fazer uma boa jornada e terminar entre os melhores, isto se quiserem, claro, lutar para um top10 na geral final. Nos outsiders, destaque para Fabio Aru (Team Qhubeka NextHash), que foi segundo na última Vuelta a Burgos, surpreendendo com uma forma que já não o víamos há imenso tempo, e que fará aqui a sua última corrida antes de se retirar, pelo que quererá certamente deixar tudo na estrada para sair em grande de uma modalidade a quem deu tanto.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Egan Bernal e Mikel Landa
⭐⭐⭐ Miguel Angel Lopez, Aleksandr Vlasov e Richard Carapaz
⭐⭐ Adam Yates, Hugh Carthy, Enric Mas e Romain Bardet
⭐ Giulio Ciccone, Mark Padun, Sepp Kuss, David de la Cruz e Felix Grossschartner
Outsiders: Fabio Aru, Lucas Hamilton e Guillaume Martin

Presença Portuguesa

Nelson Oliveira (Movistar) e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) são os representantes portugueses, e estarão à partida com os dorsais #175 e #226, respetivamente.

Transmissão em Direto

A corrida contará com transmissão na Eurosport 1, a partir das 13h50.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock