Pequeno Pogi em busca do poker!

Disputa-se hoje a 20ª e penúltima etapa da 108ª edição do Tour de France, num contrarrelógio individual que irá partir de Libourne e viajar 30.8 km até Saint-Émilion, num périplo pelas planícies da região de Bordéus! O percurso será plano, na sua maioria, com muito poucas fases em subida, no entanto, será também bastante técnico nalguns pontos, em especial na fase inicial, com algumas curvas apertadas.

Perfil da etapa 20 do Tour de France
Mapa do contrarrelógio da etapa 20

Favoritos

A vitória no contrarrelógio final da Volta a França representa uma das mais belas conquistas individuais em provas velocipédicas por etapas e da própria disciplina do contrarrelógio. É um dia para dar tudo, se ainda houver algo para dar ao fim destas três semanas! Muitos ciclistas irão poupar-se, obviamente, em especial os sprinters e respetivos lançadores, mas tanto os homens da geral, como os especialistas do contrarrelógio, não irão poupar qualquer energia rumo à glória. Além disso, com as forças mais niveladas, muitos oportunistas estarão à espreita de poder surpreender os principais favoritos.

Apesar de se poder argumentar a favor de muitos outros ciclistas, iremos atribuir o estatuto de favorito nº 1 ao camisola amarela, Tadej Pogacar. Apesar da vitória na geral estar assegurada e de poder optar por fazer uma prova mais tranquila e defensiva, a ambição do “Míudo-Maravilha” é já bem conhecida e, se as pernas estiverem lá, ele é alguém que não as irá desperdiçar. Se fizer uma prova “full-gas”, o super esloveno da UAE-Team Emirates é o grande favorito a vencer a etapa, à imagem do que fez o ano passado, embora nessa altura de modo surpreendente e aí sim a necessitar de deixar tudo na estrada.

O grande rival do “Pequeno Pogi” será com certeza um homem da Jumbo-Visma, desta vez não Primoz Roglic nem Tom Dumoulin, mas sim o “King Kong”, Wout Van Aert. O campeão belga de fundo e de contrarrelógio e vice-campeão do mundo de fundo e de contrarrelógio realizou mais um Tour de luxo, como é seu apanágio, dando show em todas as vertente da prova, atacando, vencendo, sprintando, ajudando a equipa… enfim, a bandeira belga não ficaria mais bem estampada na camisola de nenhum outro ciclista!

A lista de favoritos prossegue com dois suíços que têm estado certamente a aguardar com ânsia esta etapa: o campeão suíço e europeu Stefan Küng, da Groupama-FDJ, e também o jovem da EF Education-Nippo, Stefan Bissegger. Entre os melhores deverão estar também dois dinamarqueses: Kasper Asgreen, da Deceuninck Quick-Step, e o vice-líder da geral, o jovem Jonas Vingegaard, da Jumbo-Visma, que estará com ganas de fechar com chave de ouro esta sua extraordinária estreia no Tour.

Refiram-se depois dois dos ajudantes de Pogacar na UAE-Team Emirates que terão neste dia uma oportunidade para lutar pelos seus interesses pessoais: Brandon McNulty e Mikkel Bjerg.

O rol de candidatos a fazer um bom resultado é muito extenso, em especial nesta fase de uma grande volta, onde as diferenças entre os ciclistas ficam mais esbatidas, sendo possível incluir nomes como Magnus Cort, Michal Kwiatkowski, Mattia Cattaneo, Geraint Thomas, Jonathan Castroviejo, Dylan van Baarle, Wilco Kelderman, Alexey Lutsenko, Richie Porte, Nils Politt, Max Walscheid, ou Julian Alaphilippe.

No caso dos portugueses, poderão surgir com vontade de dar tudo rumo a um resultado de relevo, no entanto, após três semanas de trabalho árduo, o foco deverá ser a descompressão e a preparação das provas futuras. De qualquer modo, em particular para Rui Costa, que é alguém que já fez contrarrelógios de grande nível, um ciclista que deu tudo pelo seu líder ao longo do Tour sem espaço para perseguir objetivos individuais, este pode ser um dia para, pelo menos, ser competitivo e fechar em grande esta bela participação lusitana.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Tadej Pogacar
⭐⭐⭐⭐ Wout van Aert e Stefan Küng
⭐⭐⭐ Stefan Bissegger, Kasper Asgreen, e Jonas Vingegaard
⭐⭐ Brandon McNulty, Mikkel Bjerg, Magnus Cort, e Michal Kwiatkowski
⭐ Mattia Cattaneo, Geraint Thomas, Jonathan Castroviejo, Dylan van Baarle, Wilco Kelderman, Alexey Lutsenko, Richie Porte, Nils Politt, Max Walscheid, Julian Alaphilippe, e Rui Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock