Mortirolo com Cadino e Santa Cristina são o primeiro prato da terceira semana do Giro d’Italia!

A terceira semana do Giro d’Italia serve-nos o primeiro prato assinado pelo nosso chef alpino em mais um dia de alta montanha. Será um primeiro grande desafio para os candidatos à geral se voltarem a medir, mas acima de tudo um momento importante para ataques e se fazerem diferenças. É mais que certo que as principais equipas vão tentar fazer diferenças, com alguns nomes a terem em vista ganhar segundos importantes aos rivais que melhor se defendem no contrarrelógio. O facto de este dia tão duro se situar após o último dia de descanso também será importante para fazer ainda mais diferenças.

Perfil

A 16ª etapa do Giro d’Italia irá ligar Salo a Aprica, num total de 202km com três subidas de primeira categoria a marcarem toda a jornada. Os primeiros 40km em falso plano prometem um início rápido, com diversos ciclistas a tentarem integrar a fuga do dia, que só deverá surgir já durante a subida à primeira categoria de Goletto di Cadino, com o seu topo ao km 59.2, apresentando 19.9km a 6.2% de pendente média e rampas máximas de 12% ao km 6 e 16 de subida. Após uma rápida descida, o pelotão seguirá em novo plano rumo ao Passo del Mortirolo, apanhando o primeiro sprint intermédio do dia ao km 112.6, 30km depois do final da descida anterior, na entrada da mítica subida. O Mortirolo será feito pela vertente do Monno, com 12.6km de extensão a 7.6% de pendente média e rampas máximas de 16% já dentro dos 3 duros kms finais.

A descida do Mortirolo será um dos pontos principais do dia, já que apresenta pendentes elevadas e algumas zonas bastante técnicas. Alguns ataques coletivos poderão surgir para deixar João Almeida ou Domenico Pozzovivo em dificuldades e obrigá-los a gastar mais forças. Após quase 25km em falso plano descendente, o pelotão entrará numa subida não categorizada, mas muito dura, onde está situado o sprint intermédio bonificado do dia. Serão 5.6km a 8.2% de pendente média, onde os ataques podem voltar a acontecer, dada toda a explosividade da subida, com várias rampas a 16% de pendente. Após a descida, o pelotão rapidamente entrará na subida ao Valico di Santa Cristina, com 13.5km a 8% de pendente média. A segunda metade da subida será definitivamente a mais dura, e onde maiores diferenças poderão ser feitas, com mais de 6km acima dos 10% de pendente. Cruzado o topo, restarão apenas 6km até à meta, com uma descida que começa tranquila mas que se torna mais perigosa a 4km do fim, para se chegar depois aos 1300m finais, que se apresentam num falso plano a 3% de pendente em Aprica.

A chuva também deverá aparecer e dificultar ainda mais o trabalho dos principais candidatos.

Perfil da 16ª etapa do Giro d’Italia

Favoritos

Num dia tão duro como este, é esperado que os grandes candidatos à geral queiram fazer diferenças e por isso apareçam a discutir a etapa. Com a rosa vestida, Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) é o principal favorito e apresenta hoje uma jornada em que quererá certamente distanciar a concorrência. O Campeão Olímpico já demonstrou que gosta de estar de rosa e por isso hoje deverá ser um dia em que quererá atacar e ganhar tempo aos rivais para se colocar numa posição mais confortável para os próximos dias.

Jai Hindley (Bora – Hansgrohe) volta a surgir como o principal candidato a roubar tempo ao líder da Ineos e quem sabe até a camisola rosa. A Bora apresenta o coletivo mais forte deste Giro, e por isso mesmo hoje deverá querer atacar e roubar tempo aos adversários, para que o australiano chegue confortável ao contrarrelógio final. João Almeida (UAE Team Emirates), por outro lado, chega a esta terceira semana para finalmente atacar a concorrência e procurar colocar-se em posição ainda mais privilegiada na classificação geral. As descidas poderão ser a maior dificuldade do português, mas a UAE terá de jogar com a colocação de diversas cartas na fuga do dia.

Vincenzo Nibali (Astana Qazaqstan Team) representa a maior ameaça italiana, mas o tubarão não tem tido vida fácil, mesmo estando a quase 3min da liderança da geral. Toda a gente sabe do perigo que Nibali representa, mas ele quer sair do seu último Giro com uma etapa no bolso e um lugar nos melhores da geral. A Bahrain tem em Mikel Landa e Pello Bilbao as suas cartas para lutar pela geral e deverão utilizá-las com essa intenção. Bilbao desce muito bem, mas Landa gosta do tempo mais frio e chuvoso, pelo que ambos deverão colaborar da melhor forma para que hoje consigam subir na geral.

Domenico Pozzovivo (Intermarche – Wanty – Gobert) está a fazer um Giro soberbo e hoje deverá ser mais um dia em que o pequeno italiano deverá estar com os melhores, atacando para poder fazer diferenças e recuperar tempo que lhe será útil para os próximos dias. Emanuel Buchmann (Bora – Hansgrohe) pode também ser uma carta a utilizar pela equipa alemã, e quem sabe se não atacará para tentar dinamitar a etapa e fazer os adversários de Hindley trabalhar. Simon Yates (BikeExchange – Jayco) e Juan Pedro Lopez (Trek – Segafredo) têm conseguido subir com os melhores e hoje não deverá ser diferente, pelo que poderemos sem surpresas vê-los no top10 da etapa.

Caso a fuga consiga vingar, Diego Rosa e Lorenzo Fortunato (EOLO – Kometa), Giulio Ciccone (Trek – Segafredo), Guillaume Martin (Cofidis) e Alejandro Valverde (Movistar) são as nossas apostas para o triunfo.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Richard Carapaz
⭐⭐⭐⭐ Jai Hindley e João Almeida
⭐⭐⭐ Vincenzo Nibali, Mikel Landa e Pello Bilbao
⭐⭐ Emanuel Buchmann, Domenico Pozzovivo, Simon Yates e Juan Pedro Lopez
⭐ Diego Rosa, Lorenzo Fortunato, Giulio Ciccone, Guillaume Martin e Alejandro Valverde

Presença Portuguesa

João Almeida, Rui Oliveira e Rui Costa são os três portugueses presentes, todos pela UAE Team Emirates, com os dorsais 211, 212 e 213, respetivamente.

Transmissão em Direto

Podes acompanhar a etapa em direto na Eurosport 2 a partir das 10h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Ajuste de contas nas ruas de Nyborg!

Depois da surpreendente vitória de Yves Lampaert no primeiro dia, o Tour de France continua hoje com a realização da etapa 2, em mais uma jornada em solo dinamarquês. Naquela que será a primeira tirada em linha da prova, os ciclistas irão encontrar um percurso de 202.2 km, entre Roskilde e Nyborg, e um final […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock