Huyyyyyyyy! Aí vem a La Flèche Wallone!

Quatro dias antes da Liège – Bastogne – Liège, realiza-se a mítica La Flèche Wallone. A La Flèche Wallone é a segunda provas das Ardenas e como em sempre traz-nos o fabuloso Mur de Huy que nos promete um enorme espetáculo tanto na prova masculina como na prova feminina.

Em 2021, a vitória acabou por sorrir a Julian Alaphilippe (Quick – Step Alpha Vinyl Team) do lado masculino, e a Anna van der Breggen, do lado feminino. Em 2022, Alaphilippe irá participar na prova para tentar revalidar o título mas o campeão do Mundo terá imensa concorrência. Breggen que venceu por sete vezes consecutivas a La Flèche Wallone não participará como ciclista após se ter retirado no final da última época mas a neerlandesa será diretora de equipa da Team SD Worx. Quem será a nova sucessora de Anna van den Breggen?

Percurso

A La Flèche Wallone para o pelotão masculino apresenta um percurso de 202km com o espetáculo a começar na segunda metade da prova. A corrida sairá de Blegny e não deverá demorar muito tempo até se formar a fuga do dia, mas as principais equipas como a UAE Team Emirates e a Quick-Step Alpha Vinyl Team deverão controlar o ritmo desde o início para depois conseguirem disputar a prova com os seus líderes.

A prova contará com 11 muros. O primeiro muro irá aparecer ao 44km, o Cotê de Tancrémont, com 2.9km a 5.3% e o último será o mítico Mur de Huy, com 1.2km a 10.3%, coincidente com a chegada, onde acontecerá o momento decisivo para se saber quem será o vencedor. A corrida já deverá estar partida antes devido às várias passagens no Cotê d’Ereffe, 2km a 5.8%, no Cotê de Cherave, 1.4km a 7.9% e na primeira passagem no Mur de Huy, ao km 139.5.

Perfil da prova masculina

Do lado feminino, a prova terá 133.5km com partida em Huy e chegada no Mur de Huy e contará com 8 muros. O primeiro muro surge ao km 44, o Cotê de Tancrémont e o último será também o grandioso Mur de Huy, coincidente com a chegada. A prova já deverá ter sido atacada antes, devido ao percurso em constante sobe e desce, com um grupo muito reduzido a chegar isolado na frente para depois disputarem a prova no Mur de Huy.

Perfil da prova feminina

Favoritos

No lado masculino, a Quick-Step Alpha Vinyl Team apresenta uma excelente equipa à volta do seu líder, o campeão do Mundo, Julian Alaphilippe. O francês já venceu por três vezes a La Flèche Wallone, mas Alaphilippe tem apenas uma vitória esta temporada e pretende aumentar esse número nesta mítica clássica belga. Para isso, o francês tem uma grande equipa ao seu lado, da qual se destacam Remco Evenepoel, Mauri Vansevenant e Ilan Van Wilder.

Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) e Benoit Cosnefroy (AG2R Citroen Team) são os maiores adversários de Alaphilippe. Pogacar está numa forma absurda esta temporada e já conta com sete vitórias, mas o esloveno pretende acrescentar a La Flèche Wallone ao seu fantástico palmarés. Cosnefroy também está em excelente forma esta temporada e o francês pretende vencer a Flèche após ter sido segundo na Brabantse Pijl e na Amstel Gold Race.

Alejandro Valverde (Movistar Team), Daniel Martinez (Ineos Grenadiers) e Jonas Vingegaard (Jumbo – Visma) são nomes que não podemos descartar. Valverde já venceu por cinco vezes a Flèche Wallone e esta temporada já conta com três vitórias. É certo que o avô do ciclismo gostava de ter mais uma Flèche no seu palmarés antes de se retirar. Martinez está em grande forma esta temporada e após uma vitória de etapa e na geral final da Itzulia Basque Country, o colombiano está mais motivado do que nunca. Vingegaard também está em boa forma esta temporada e já conta com uma vitória. O dinamarquês será a grande aposta da Jumbo -Visma após a ausência de Primoz Roglic (Jumbo – Visma) por causa de problemas musculares.

Dylan Teuns (Bahrain Victorious), Warren Barguil (Team Arkéa – Samsic), Aleksandr Vlasov (Bora – Hansgrohe) e Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) são nomes que não podemos esquecer. Teuns surpreendeu esta temporada ao mostrar que está em grande forma e o belga pretende repetir ou melhorar o seu terceiro lugar de 2017. Barguil já conta com duas vitórias esta temporada e o francês está muito motivado com os seus excelentes resultados. Vlasov também está em boa forma esta temporada e tem capacidade para conseguir terminar no top5 ou até mesmo no pódio. Pidcock mostrou alguns bons resultados esta temporada, mas o britânico não está no nível da temporada passada. Ainda assim o ciclista da Ineos tem capacidade para conseguir um bom resultado.

Michael Woods (Israel – Premier Tech), Marc Hirschi (UAE Team Emirates), Tiesj Benoot (Jumbo – Visma), Ion Izaguirre (Cofidis), Tobias Johannessen (Uno-X Pro Cycling Team), Wout Poels (Bahrain Victorious), Michael Matthews (Team BikeExchange – Jayco) e Rúben Guerreiro (EF Education – EasyPost) são nomes que podem surpreender. Woods, Izaguirre, Johannessen, Poels, Matthews e Guerreiro são ciclistas com bons resultados esta temporada e que têm capacidade de disputar um lugar no top15 ou até melhor. Hirschi e Benoot são ciclistas que tem capacidade de se apresentar entre os melhores, mas ambos os ciclistas devem se apresentar ao serviço dos seus líderes.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Julian Alaphilippe
⭐⭐⭐⭐ Tadej Pogacar e Benoit Cosnefroy
⭐⭐⭐ Alejandro Valverde, Daniel Martinez e Jonas Vingegaard
⭐⭐ Dylan Teuns, Warren Barguil, Aleksandr Vlasov e Tom Pidcock
⭐ Michael Woods, Marc Hirschi, Tiesj Benoot, Ion Izagirre, Tobias Johannessen, Wout Poels, Michael Matthews e Rúben Guerreiro

Favoritas

No lado feminino, a Team SD Worx é a equipa que mais se destaca com uma equipa à volta da sua líder Demi Vollering (Team SD Worx). Vollering está super motivada após a vitória na Brabantse Pijl e a neerlandesa pretende ser a sucessora de Anna van der Breggen na Flèche Wallone. Para isso, Vollering tem uma excelente equipa à sua volta da qual se destacam Ashleigh Moolman-Pasio, Blanka Vas, Niamh Fisher-Black e Chantal van de Broek-Blaak.

Annemiek Van Vleuten (Movistar Team) e Katarzyna Niewiadoma (Canyon // SRAM Racing) são as maiores adversárias de Vollering. Vleuten está em excelente forma esta temporada e já conta com três vitórias, mas a neerlandesa pretende fazer algo que nunca fez que é vencer a La Flèche Wallone. Niewiadoma também está em grande forma esta temporada e a Flèche é uma prova que encaixa perfeitamente nas características da polaca.

Outros nomes que não podemos descartar são os de Elisa Longo Borghini (Trek – Segafredo), Marta Cavalli (FDJ – Nouvelle Aquitaine – Futuroscope) e Liane Lippert (Team DSM). Borghini terminou no pódio na última edição da Flèche e a italiana está super motivada após vencer o Paris – Roubaix. Cavalli está numa forma absurda esta temporada e após ter vencido a Amstel Gold Race e ter feito uma fantástica recuperação no Paris – Roubaix, a italiana pretende conseguir outro excelente resultado. Lippert também se mostrou em excelente forma esta temporada ao conseguir bons resultados em clássicas acidentadas e por isso a jovem alemã vai em busca de nova excelente prestação.

Outros nomes que não podemos esquecer são os de Ashleigh Moolman-Pasio (Team SD Worx), Juliette Labous (Team DSM) e Mavi Garcia (UAE Team ADQ). Pasio é uma ciclista com capacidade de estar entre as melhores, mas a sul-africana deverá ser a gregária de luxo de Vollering e muito provavelmente ainda conseguirá acabar no top10. Labous mostrou a época passada que é uma ciclista para este tipo de provas e esta temporada a francesa apresenta-se em boa forma, mas a tática da DSM é que ditará o seu resultado. Garcia é uma ciclista com capacidade de estar entre as melhores e de lutar pelo um top5, mas a espanhola é uma ciclista muito ofensiva e de certeza que tentará mexer na corrida.

Elise Chabbey e Soraya Paladin (Canyon // SRAM Racing), Shirin Van Anrooij e Lucinda Brand (Trek – Segafredo), Alexandra Manly (Team BikeExchange – Jayco), Sofia Bertizzolo (UAE Team ADQ), Silvia Zanardi (BePink) e Blanka Vas (Team SD Worx) são nomes que podem supreender. Chabbey, Paladin, Van Anrooij, Brand, Bertizzolo e Vas são ciclistas têm capacidade de se apresentar entre as melhores mas estas ciclistas devem se apresentar ao serviço das suas líderes. Manly e Zanardi são ciclistas com bons resultados esta temporada e que podem conseguir disputar um lugar no top15 ou até um top10.

Favoritas Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Demi Vollering
⭐⭐⭐⭐ Annemiek Van Vleuten e Katarzyna Niewiadoma
⭐⭐⭐ Elisa Longo Borghini, Marta Cavalli e Liane Lippert
⭐⭐ Ashleigh Moolman-Pasio, Juliette Labous, Mavi Garcia e Elise Chabbey
⭐ Shirin Van Anrooij, Lucinda Brand, Alexandra Manly, Sofia Bertizzolo, Silvia Zanardi, Blanka Vas e Soraya Paladin

Portugueses em prova

No lado masculino teremos Rúben Guerreiro com o dorsal 202.

No lado feminino nenhuma portuguesa alinhará à partida.

Transmissão em direto

Podes acompanhar a corrida feminina a partir das 10:10 na Eurosport 1. Também podes acompanhar na Eurosport 1, a corrida masculina a partir das 13:30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock