Godzilla vs King Kong, Season 2021, Episódio 4

As clássicas na Bélgica prosseguem a bom ritmo, e depois da OxyClean Classic Brugge – De Panne ter dado o pontapé de saída para duas semanas ao mais alto nível, hoje é dia de E3 Saxo Bank Classic, ex E3 Harelbeke, como é certamente mais conhecida pelo público do ciclismo. Historicamente, a E3 é a corrida que mais se aproxima do perfil do Tour de Flandres e marca o principal teste entre os candidatos a vencer o segundo Monumento do ano, cerca de semana e meia depois.

Zdenek Stybar (Deceninck – QuickStep) foi o último vencedor, em 2019, já que a corrida não se disputou em 2020 devido ao Covid-19, e vai alinhar à partida para defender a sua vitória, contando para isso com o apoio do Wolfpack, que traz um bloco de grande qualidade. Entre os presentes, Niki Terpstra (Total Direct Energie) e Greg van Avermaet (AG2R Citroen Team) são os outros dois a já terem erguido os braços na meta, mas curiosamente nenhum dos três se enquadra nos principais favoritos para o dia. O belga Tom Boonen detém o recorde de vitórias, com 5 triunfos conquistados, 4 dos quais de forma consecutiva entre 2004 e 2007.

Perfil

A 64ª edição da corrida apresenta 203.9km com partida e chegada em Harelbeke, e um percurso que será praticamente todo ele feito em sobe e desce, à exceção dos primeiros 10km, e dos últimos 13km, que serão efetivamente em terreno plano. Os muros e os paralelepípedos serão o menu do dia, e no final teremos aqueles que são os mais históricos como o Paterberg e o Oude Kwaremont. O Kanarieberg e o Knokteberg aparecerão também a meio da corrida e poderão sem dúvida fazer uma primeira seleção caso algum dos candidatos decida acelerar desde cedo. No total serão 10 setores de pavê e 16 muros, alguns dos quais em simultâneo, numa corrida que mesmo que não pareça, terá quase 2000m de desnível positivo acumulado!

Perfil da E3 Saxo Bank Classic

Favoritos

Analisando a startlist completa é impossível não destacar o Godzilla Mathieu van der Poel (Alpecin – Fenix) e o King Kong Wout van Aert (Jumbo – Visma) como os principais candidatos à vitória final. A dupla tem sido protagonista de diversos duelos ao longo da temporada que ainda agora começou e se van der Poel levou a melhor na Strade Bianche, no Tirreno Adriático ambos conquistaram duas vitórias, enquanto na Milano Sanremo van Aert teve uma melhor prestação, mas nenhum dos dois venceu a prova. Pelo que assistimos nesta e na última temporada, vamos dar um ligeiro favoritismo a van der Poel, já que o Godzilla leva vantagem em diversos aspetos.

Logo atrás dos dois, mas também não muito distante no que ao favoritismo diz respeito, temos Jasper Stuyven (Trek – Segafredo)! O belga surpreendeu meio Mundo no passado sábado, e conquistou em grande estilo a Milano Sanremo, com um ataque a fazer lembrar os tempos gloriosos do seu mentor Fabian Cancellara, para vencer o seu primeiro Monumento na carreira. É uma vitória que certamente o moraliza, e que pode ajudar o belga a capitalizar da melhor forma nas clássicas que ele tanto gosta, as de pavê!

Zdenek Stybar defende o título conquistado em 2019, e a sua forma atual é ainda um pouco uma incógnita. O checo esteve bem na passada Kuurne Brussel Kuurne, até ter sofrido uma queda que o retirou da luta pelos primeiros lugares. Numa equipa que lhe oferece o suporte de Florian Senechal e de Yves Lampaert, Stybar pode muito bem aproveitar e conquistar mais um lugar entre os primeiros, mas a QuickStep não terá problema em jogar para Senechal ou Lampaert se assim tiver de ser.

Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) está a revelar-se ao World Tour como um grande talento e uma super aquisição da equipa britânica para a nova temporada. Tal como van Aert e van der Poel tem o bónus do ciclocrosse, que em corridas deste estilo tão importante é. Mesmo fazendo aqui a sua estreia, o jovem britânico deverá ser capaz de estar com os melhores e disputar as primeiras posições. Sep Vanmarcke (Israel Start-Up Nation) parece estar num excelente momento, e está com capacidade para atacar e fazer a diferença, como já nos mostrou muito recentemente. O belga tem sofrido com alguns azares, mas quer mais do que nunca dar uma machadada na má sorte e conquistar uma vitória importante que o capitalize para outros voos que o seu talento sempre prometeu.

A AG2R Citroen Team traz duas cartas muito importantes em Greg van Avermaet e Oliver Naesen. Avermaet deverá ser o líder da equipa, e é quem melhores resultados tem apresentado neste início de temporada, apesar de não estar até agora ao nível a que julgaríamos que estivesse. Philippe Gilbert deverá ser mais um dos nomes em destaque, com o veterano belga a querer certamente fazer boas prestações, depois de um dia menos bom na Milano Sanremo. Matteo Trentin deverá ser a principal carta da UAE Team Emirates, já que Kristoff não parece, de todo, estar em boa forma, e o italiano pode muito bem colocar-se entre os melhores do dia com o seu excelente instinto ofensivo.

A Team DSM traz duas cartas que pode muito bem jogar quando melhor lhe parecer com Tiesj Benoot e Soren Kragh Andersen, ambos com excelente capacidade de ultrapassar os diversos muros e setores de paralelepípedos. Se há coisa que a equipa já nos provou é que sabe como trabalhar em equipa, e isso será certamente um fator que jogará a seu favor. Atenção também ao francês Anthony Turgis, que está a aparecer em grande nível no pavê, guiado por Niki Terpstra como seu mentor, e se o ano passado foi 4º no Tour de Flandres, este ano já foi 2º na Kuurne Brussel Kuurne, e promete não ficar por aqui.

A Bora – Hansgrohe tinha aqui uma oportunidade de conquistar mais um top10 com Nils Politt, mas a equipa alemã não partiu para a corrida, depois do britânico Matthew Walls ter dado positivo por Covid-19.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Mathieu van der Poel
⭐⭐⭐⭐ Wout van Aert e Jasper Stuyven
⭐⭐⭐ Zdenek Stybar, Tom Pidcock e Sep Vanmarcke
⭐⭐ Greg van Avermaet, Philippe Gilbert, Tiesj Benoot e Florian Senechal
⭐ Matteo Trentin, Oliver Naesen, Yves Lampaert, Soren Kragh Andersen e Anthony Turgis

Presença Portuguesa

Os gémeos Ivo e Rui Oliveira estão presentes no escalamento da UAE Team Emirates, com os dorsais 185 e 186, respetivamente. André Carvalho alinha com o dorsal 136 pela Cofidis.

Transmissão em Direto

A corrida não terá transmissão em direto na Eurosport, pelo que poderás acompanhar o direto no nosso website, no link abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock