Fim de semana promete ser explosivo!

A 13ª etapa da 103ª edição do Giro d’Itália trouxe-nos mais um grande dia de ciclismo, com a vitória a sorrir a Diego Ulissi (UAE-Team Emirates) por apenas meia roda sobre o camisola rosa João Almeida (Deceuninck-Quick Step) que, por sua vez, bonificou 6 segundos, aumentando para 40 a vantagem sobre o 2º classificado, Wilco Kelderman (Team Sunweb).

O fim de semana que antecede o 2º dia de descanso inclui duas etapas cruciais para os interesses dos homens da geral: o contrarrelógio e mais uma etapa de montanha, esta terminando numa 1ª categoria.

Neste sábado disputa-se a 14ª etapa da Volta a Itália, o 2º contrarrelógio da prova, corrido numa distância de 34.1 km entre Conegliano e Valdobbiadene. O percurso apresenta-se plano, na sua maioria, existindo contudo uma contagem de 4ª categoria ao fim de 7 km, o Muro di Cà del Poggio, que faz jus ao nome: 1.1 km a 11.8 %! Depois será a rolar durante 20 km até nova dificuldade, esta mais suave e não categorizada, com 2.2 km a 5.4 %. A fase final do percurso será, na sua maioria, em descida, apresentando zonas bastante técnicas, com uma ligeira subida nos metros finais.

Perfil do contrarrelógio da 13ª etapa da Volta a Itália

É impossível esconder o entusiasmo que os adeptos portugueses de ciclismo têm sentido nestes dias, com performances de Ruben Guerreiro e, principalmente, de João Almeida absolutamente incríveis que nem o mais otimista dos aficionados poderia antever. O céu parece ser o limite para o jovem português das Caldas da Rainha e se algum dia vier a fraquejar, as probabilidades apontam para que não seja amanhã. Claramente em grande forma, o percurso do contrarrelógio favorece João Almeida e neste momento podemos esperar tudo do português.

Contudo, o favorito nº 1 para este contrarrelógio tem de ser o campeão italiano e mundial da especialidade, o vencedor da 1ª e da 5ª etapa, 1º líder deste Giro, aquele que impediu João Almeida de equipar de rosa desde o 1º dia, Filippo Ganna, da INEOS Grenadiers. O Ferrari de Ímola tem estado em bom plano, não só no contrarrelógio, onde confirmou o seu favoritismo, como nas etapas em linha, onde também já venceu, a partir de uma fuga, e logo num final com uma subida de 22.7 km, o Valico di Montescuro.

Mas não nos iludamos, João Almeida perdeu 22 segundos para Ganna no 1º dia, em 15 km de contrarrelógio. Desta feita, será mais do dobro da distância, com algumas dificuldades pelo caminho. Aquilo que se aplicava no 1º dia não se aplica nesta fase, tanto a Almeida com a Ganna, sendo que 10 dias de rosa dão confiança a qualquer um. Como se tem falado, o lusitano está em território desconhecido, não se sabendo a forma como irá reagir a estes desafios, no entanto, até agora não deu sinais de fragilidade, pelo que se pode esperar uma grande prova do português que irá, certamente, deixar tudo na estrada para ganhar a maior vantagem possível sobre os rivais. Qualquer erro de Ganna poderá deixar a vitória em aberto e, neste momento, seria uma injustiça se não colocássemos João Almeida como grande favorito a bater o italiano nesta etapa. O líder deste Giro não só tem mostrado forma, como confiança e atitude. Almeida não se esconde no pelotão, ele comanda a sua equipa, fecha espaços quando é necessário, ataca, sprinta. O que quer que aconteça até final deste Giro, esta já é uma das maiores exibições de sempre de um português numa grande volta e uma das melhores de um ciclista tão novo.

A alta montanha ditará qual o desfecho deste Giro para João Almeida mas, por agora, ele tem-se mostrado ao mesmo nível e em muitas alturas a um nível superior ao de todos os favoritos. Com um contrarrelógio em disputa, o ciclista português só pode estar confiante!

O conjunto de corredores deste Giro apresenta depois diversos candidatos a fazer uma grande prova neste dia, não obstante as já muitas baixas desde o arranque, entre elas a de Geraint Thomas. Refiram-se Rohan Dennis (INEOS), Thomas de Gendt (Lotto), Victor Campenaerts (NTT), Mikkel Bjerg (UAE-Team Emirates), Jonathan Castroviejo (INEOS), Tanel Kangert (EF Pro Cycling), além de diversos homens da geral que poderão alcançar um bom resultado neste percurso: Wilco Kelderman (Sunweb), Brandon McNulty (UAE-Team Emirates), Pello Bilbao (Bahrain-McLaren), o “Tubarão” Vincenzo Nibali (Trek-Segafredo), Tao Geoghegan Hart (INEOS), ou mesmo Jakob Fuglsang (Astana).

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Filippo Ganna
⭐⭐⭐⭐ João Almeida e Rohan Dennis
⭐⭐⭐ Thomas de Gendt, Victor Campenaerts, e Mikkel Bjerg
⭐⭐ Jonathan Castroviejo, Wilco Kelderman, Brandon McNulty, e Pello Bilbao
⭐ Vincenzo Nibali, Tanel Kangert, Tao Geoghegan Hart, Jakob Fuglsang, Chad Haga, Joey Rosskopf, Jan Tratnik, Josef Cerny, Alex Dowsett

Podes acompanhar a prova em direto no Eurosport 1!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock