Em busca do hat-trick!

A etapa 16 da La Vuelta a España traz-nos uma ligação de 180 km, entre Laredo e Santa Cruz de Bezana, num dia aparentemente simples, mas onde não faltarão subidas curtas e íngremes. Haverá apenas uma montanha categorizada, a 3ª categoria para Alto de Hijas (3.7 km a 7.2%), colocada a meio da etapa, no entanto, existirão diversas subidas não categorizadas, em especial nos 60 km finais. O percurso de acesso à meta será bastante técnico, com várias curvas apertadas.

Perfil da etapa 16 da La Vuelta
Percurso dos 5 km finais

Favoritos

Esta seria, na teoria, uma jornada para sprinters ou, pelo menos, para muitos dos homens rápidos presentes neste pelotão. No entanto, com o perfil algo acidentado, a porta abre-se para a possibilidade de uma fuga vir a triunfar ou de um ataque preciso nos quilómetros finais acabar por sair vitorioso.

Ainda assim, pese este trio de possibilidades de desfecho para esta etapa, o cenário mais provável será talvez o de algumas equipas perseguirem a fuga e acabarem por propiciar um sprint, que deverá ser sempre em pelotão reduzido. A formação-chave para esta decisão será, mais uma vez, a Bike Exchange de Michael Matthews, sendo que a formação australiana tem neste percurso a oportunidade perfeita para endurecer a corrida e eliminar muitos dos sprinters da discussão da tirada.

Ainda assim, existe um homem com capacidade para aguentar as subidas e bater toda a concorrência que reste numa chegada em pelotão: Magnus Cort. O dinamarquês da EF-Nippo já venceu duas etapas nesta Vuelta e estará certamente a esfregar as mãos perante este belo perfil!

O outro grande favorito será, claro, Michael “Bling” Matthews, que estará pressionado a vencer esta jornada, até porque depois desta apenas lhe restará apenas mais uma eventual oportunidade!

Quem pode voltar a surpreender a concorrência é Florian Sénéchal, da Deceuninck Quick-Step, sendo que a equipa belga deverá ter ténues esperanças que Fabio Jakobsen aguente todas as subidas. Ainda assim, o neerlandês será um óbvio candidato, se sobreviver. O mesmo se pode dizer para corredores como Arnaud Démare (Groupama-FDJ), Alberto Dainese (DSM) e Jordi Meeus (BORA), embora o francês tenha alguma obrigação de discutir o sprint, restando saber como está a sua condição nesta fase da competição.

Outros candidatos a estarem entre os melhores neste dia são Matteo Trentin, Jon Aberasturi, Clement Venturini, Piet Allegaert, ou ainda Andrea Bagioli e Andreas Kron, eles que serão dois dos maiores candidatos também a protagonizar um ataque certeiro nos quilómetros finais, à imagem de Edward Planckaert.

Na eventualidade de acabar por ser a fuga, mais uma vez, a discutir a vitória, refiram-se ainda nomes como Jens Keukeleire, Jan Tratnik, Ryan Gibbons, além de muitos dos corredores já citados.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Magnus Cort
⭐⭐⭐⭐ Michael Matthews e Florian Senechal
⭐⭐⭐ Fabio Jakobsen, Arnaud Demare, e Alberto Dainese
⭐⭐ Jordi Meeus, Matteo Trentin, Jon Aberasturi, e Clement Venturini
⭐ Piet Allegaert, Andrea Bagioli, Andreas Kron, Edward Planckaert, Jens Keukeleire, Jan Tratnik, e Ryan Gibbons

Presença Portuguesa

Nelson Oliveira (Movistar) e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) são os representantes portugueses, e estarão à partida com os dorsais #175 e #226, respetivamente.

Transmissão em Direto

A corrida contará com transmissão na Eurosport 1, a partir das 14h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock