E agora, quem parará Roglic?

A décima terceira etapa da La Vuelta a España trouxe um vencedor surpresa, com o francês Florian Senechal (Deceuninck – Quick Step) a aproveitar o corte que a própria equipa gerou e o azar do colega de equipa Fabio Jakobsen, para conquistar a sua primeira etapa em Grandes Voltas, num triunfo muito merecido de um corredor que nunca hesita em sacrificar-se pelos outros, mesmo tendo capacidade para lutar com os melhores pela vitória, principalmente nas clássicas de pavê.

A etapa de hoje, a nr. 14 desta La Vuelta irá voltar a colocar à prova os principais candidatos, num fim de semana que se espera bastante complicado, com muitas dificuldades montanhosas. Serão 165.7km entre Don Benito e o Pico Villuercas, uma contagem de primeira categoria, com quase 15km de extensão. A etapa não ficará apenas marcada pelo final, e apesar de um início plano, a partir do km 50 o terreno começará a empinar, com algumas pequenas subidas não categorizadas. Deverá ser por esta altura que se formará também a fuga do dia.

A primeira contagem de montanha surgirá ao km 86.7, numa terceira categoria de 7.7km a 5.2% de pendente média no Puerto Berzocana. A descida será muito curta, e rapidamente o pelotão chegará a um pequeno planalto para subir a um autêntico muro, o Collado de Ballesteros, com o seu topo ao km 97.5, uma primeira categoria com 2.8km a 14% de pendente média, e várias zonas a 20% de pendente! Com as mais diversas acelerações, o pelotão poderá facilmente fracionar, mas Primoz Roglic (Jumbo – Visma) estará no seu terreno e deverá controlar os adversários neste aperitivo antes da subida final.

Seguir-se-á uma longa descida até Guadalupe, com o sprint intermédio a chegar rapidamente ao km 123.5 e uma zona bastante ondulada onde será complicado que quem já perdeu o ritmo do pelotão volte a reentrar. Será ao km 151.2 que a subida final começará, com o Pico Villuercas a prometer mais uma grande batalha pela classificação geral! Serão 14.5km a 6.2%, numa subida que não será sempre constante e que terá diferentes fases, umas com maior pendente, e outras onde o pelotão poderá recuperar o fôlego, em pendentes mais reduzidas. Os metros finais terão rampas a 15% e esse será um fator a favorecer, uma vez mais, a explosividade de Primoz Roglic, que poderá voltar a ganhar mais tempo aos principais adversários!

Perfil da etapa 14 da La Vuelta
Perfil da subida ao Pico Villuercas

Favoritos

Entre os candidatos à geral, o nome que mais soa é claro o de Primoz Roglic (Jumbo – Visma)! O esloveno tem estado superior aos rivais, capaz de responder a qualquer movimentação e de deixar os adversários em dificuldades quando ataca. Será por isso mais uma jornada em que esperamos ver o vencedor das duas últimas edições da La Vuelta ao ataque, mas sem correr grandes riscos de o fazer muito cedo, em busca de ganhar um pouco mais de tempo aos adversários.

A Movistar é a equipa que mais dificuldades poderá criar e tem em Enric Mas e Miguel Angel Lopez duas cartas para poder bater Roglic. Mas é quem melhor tem acompanhado o esloveno, mas a verdade é que Lopez não está atrás do espanhol em termos de forma, apenas tem gasto mais forças para fechar espaços e lançar o colega de equipa. Estando atrás na geral, e ainda tão perto de Roglic, a Movistar pode jogar com Mas ao ataque e obrigar Roglic a trabalhar com o espanhol na roda.

A Bahrain Victorious vai concentrar uma vez mais as suas forças em Jack Haig, após Mikel Landa ter desiludido com um momento menos bom de forma, e o australiano pode gozar de liberdade para atacar e ganhar tempo aos adversários. Será ele capaz de surpreender? Numa situação semelhante está Aleksandr Vlasov (Astana – Premier Tech), mas o russo tem estado melhor nas chegadas curtas e íngremes, enquanto nas subidas mais longas não se está a dar tão bem. Será ele hoje capaz de dar uma melhor resposta no Pico Villuercas?

A Ineos Grenadiers tem um dia muito importante pela frente, e se Egan Bernal não tem parecido estar até agora no seu máximo, o colombiano terá de responder hoje se ainda quer lutar por um pódio final nesta La Vuelta. Será ele capaz de dar a volta? Adam Yates é o seu principal escudeiro e tem-se gasto um pouco da mesma forma que Lopez, fechando espaço e atacando em função do colombiano. Poderá também ele gozar de liberdade na luta por um triunfo e subida na classificação geral?

Caso a fuga venha a suceder, importa salientar os nomes de Romain Bardet (Team DSM), que certamente estará entre os escapados, já que segue em busca da vitória na classificação dos trepadores, de Mark Padun (Bahrain Victorious), que poderá ir à procura de uma vitória de etapa, com Jack Haig bem protegido pelo suíço Gino Mader, e do próprio Clement Champoussin, que procura dar à AG2R Citroen Team um sucesso nesta Vuelta. Será algum deles capaz de chegar à vitória no dia de hoje?

Nota ainda para os nomes de Giulio Ciccone, David de la Cruz e Felix Grossschartner, assim como de Sepp Kuss, que desempenhará um papel muito importante, uma vez mais, em função de Primoz Roglic, e poderão, sem sombra de dúvidas, terminar entre os 15 melhores do dia.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Enric Mas e Miguel Angel Lopez
⭐⭐⭐ Egan Bernal, Jack Haig e Aleksandr Vlasov
⭐⭐ Adam Yates, Romain Bardet, Giulio Ciccone e Gino Mader
⭐ Mark Padun, Sepp Kuss, David de la Cruz, Felix Grossschartner e Clement Champoussin

Presença Portuguesa

Nelson Oliveira (Movistar) e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) são os representantes portugueses, e estarão à partida com os dorsais #175 e #226, respetivamente.

Transmissão em Direto

A corrida contará com transmissão na Eurosport 1, a partir das 13h50.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock