Domingo para Sprinters na La Vuelta!

A 2ª etapa da La Vuelta a España irá consistir numa ligação de 166.7 km, com partida em Caleruega e chegada em Burgos, numa jornada que será das mais simples de toda a competição, pelo menos em teoria. Apesar de não se tratar de um percurso totalmente plano e dos ventos cruzados poderem vir a condicionar o desenrolar da corrida, será ainda assim uma tirada sem contagens de montanha e com um final plano que favorece os puros sprinters.

Perfil da 2ª etapa da Volta a Espanha

Favoritos

Por tradição, a Volta a Espanha apresenta o percurso menos amigo dos velocistas entre as três grandes voltas, o que se reflete invariavelmente num número mais reduzido de sprinters em prova. Ainda assim, a Vuelta acaba por ser uma prova de cartaz, onde muitos homens rápidos fazem questão de estar presentes, sendo que este ano até terão possivelmente mais oportunidades que em muitas das últimas edições.

Na hierarquia de velocistas para a Vuelta, dois nomes surgem acima da demais concorrência: Fabio Jakobsen, da Deceuninck Quick-Step, e Arnaud Démare, da Groupama-FDJ. Se por um lado o francês até poderia surgir como favorito nº 1, pelas suas capacidades e pelo apoio que terá da sua equipa, o holandês surge num grande momento, vindo de duas vitórias na Volta à Valónia, tem também ele um grande comboio, e estará certamente motivado para mostrar que as suas graves mazelas estão ultrapassadas e que é capaz de repetir os resultados da sua última Vuelta, em 2019, onde venceu duas etapas.

Entre os grandes candidatos a discutir a vitória estão Juan Sebastián Molano, sprinter colombiano em grande forma da UAE-Team Emirates, formação que contará também com outro favorito, Matteo Trentin, embora o italiano deva assumir o papel de lançador neste sprint.

Outro grande candidato será Jasper Philipsen, no entanto o belga caiu no contrarrelógio de abertura, sendo uma incógnita a sua condição física. Se não estiver condicionado, o homem da Alpecin-Fenix será um dos maiores favoritos, na tentativa de replicar as boas exibições da Volta a França.

A partir daqui a lote de favoritos torna-se mais abrangente. Se por um lado velocistas em boa forma como Jordi Meeus (BORA-hansgrohe) e Alberto Dainese (Team DSM) podem claramente ser corredores em destaque nesta chegada, homens mais versáteis como Jon Aberasturi (Caja Rural) e Michael Matthews (BikeExchange) podem tirar partido da falta de sprinters puros para, com um bom posicionamento, tentarem surpreender os rivais.

Refiram-se ainda diversos ciclistas com boa ponta final que podem fechar entre os dez melhores como Magnus Cort (EF Education – Nippo), Florian Vermeersch (Lotto Soudal), Emmanuel Morin (Cofidis), Luka Mezgec (Team BikeExchange) ou Riccardo Minali (Intermarche – Wanty – Gobert), e claro, o espanhol Alex Aranburu (Astana – Premier Tech) que quererá certamente vestir de vermelho, nem que seja apenas por um dia, e por isso garantir importantes bonificações.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Fabio Jakobsen
⭐⭐⭐⭐ Arnaud Démare e Juan Sebastián Molano
⭐⭐⭐ Jasper Philipsen, Jordi Meeus e Alberto Dainese
⭐⭐ Jon Aberasturi, Michael Matthews, Davide Cimolai e Clement Venturini
⭐ Magnus Cort, Alex Aranburu, Florian Vermeersch, Emmanuel Morin, Luka Mezgec, Riccardo Minali e Matteo Trentin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock