Dois titãs dos Pirenéus para encerrar a montanha do Tour 2021!

Para a etapa 18 do Tour de France de 2021, o último dia de montanha da prova, a organização selecionou uma tirada curta mas que promete ser bastante intensa, com o pelotão a ultrapassar duas subidas monstruosas!

A jornada irá partir de Pau, nos Pirenéus Atlânticos, viajando durante 129.7 km para Sudeste, rumo aos Altos Pirenéus, onde estarão os principais desafios da jornada. A primeira metade do percurso será bastante suave, havendo apenas duas contagens de 4ª categoria. A meio da etapa encontra-se o sprint intermédio, a seguir ao qual começam as grandes dificuldades, primeiro com a subida de categoria especial ao mítico Col du Tourmalet (17 km a 7.4%) e depois com a subida final para Luz Ardiden (13.4 km a 7.5%), mais uma categoria especial, esta coincidente com a meta.

Perfil da etapa 18 do Tour de France

Favoritos

Depois da demonstração de superioridade de Tadej Pogacar na etapa de ontem, que lhe permitiu obter a sua primeira vitória no Tour com a amarela vestida, o “Míudo-Maravilha” volta a surgir como grande candidato a bater toda a concorrência neste final em alto! Note-se que a curta extensão da jornada e o perfil bem complicado das subidas finais retiram chances à fuga de poder triunfar, pelo que o cenário mais provável será os favoritos discutirem a etapa.

Na etapa de ontem, a UAE-Team Emirates mostrou que tem equipa para rodear o seu líder e controlar a corrida, pelo que as restantes equipas vêm-se obrigadas a ter de jogar na expetativa, como foi o caso da Ineos Grenadiers. A formação britânica costuma ser a grande comandante do pelotão nas etapas de alta montanha da 3ª semana, mas desta feita ficou remetida a um papel passivo, com a única movimentação a vir do líder e já nos últimos metros da subida final. Pogacar referia que ele e Vingegaard tinham percebido o “bluff” do equatoriano, que vinha apenas rolando na roda dos dois jovens, em aparentes dificuldades, para depois atacar no cimo do Col du Portet. O “Pequeno Pogi” percebeu a manha do “Cavaleiro Negro” da Ineos, não lhe dando hipóteses nos metros finais.

De facto, neste momento a geral está virtualmente fechada em termos de vencedor, pelo que qualquer tática das rivais da Emirates será para jogarem pelo 2º posto da geral ou pela vitória na etapa. Esses serão os grandes objetivos da Ineos, no entanto, o seu líder parece ser apenas o 3º na hierarquia de trepadores, pelo que para esta etapa o favoritismo para o 2º lugar recai mesmo para o jovem da Jumbo-Visma, Jonas Vingegaard, sobre o líder da Ineos, Richard Carapaz. De resto, o dinamarquês parece ser neste momento o único com reais hipóteses de se bater com Pogacar num final a dois.

Se nada de anormal acontecer, entre os melhores estarão seguramente David Gaudu e Ben O’Connor, sendo que no caso do francês a melhor opção deverá ser a mesma de ontem, ou seja, atacar no final ao invés de integrar a fuga, não obstante o jovem da Groupama-FDJ ter tentado fazê-lo no início da etapa. O mesmo se pode dizer em relação aos homens que lutam pela montanha, em particular o líder Wout Poels, que quererá sentenciar a camisola das bolinhas e, quem sabe, lutar por uma vitória em etapa. Note-se que os seus rivais mais diretos, Nairo Quintana e Michael Woods, deverão estar também na luta, mas é difícil de os ver vencer a etapa ou sequer bater Poels.

Vamos destacar também o nome de Miguel Angél López, que no dia de ontem estava a escalar em bom nível, até ter de baixar para auxiliar Enric Mas. Com o espanhol da Movistar muito longe da luta pelo pódio, o “Superman” colombiano pode ter carta verde para tentar vencer no encerramento da montanha deste Tour.

Entre os melhores deverão estar também Enric Mas e Rigoberto Urán, embora ambos pareçam estar em clara quebra, em especial o colombiano, pelo que se adivinha um dia para tentar não perder mais tempo antes do contrarrelógio. Refiram-se depois corredores que poderão tirar partido de uma geral quase definida para atacarem a vitória na jornada, nomeadamente Esteban Chaves, Louis Meintjes, Alejandro Valverde, Dylan Teuns, Mattia Cattaneo, Pello Bilbao, Bauke Mollema, e ainda a dupla dinâmica da EF Education-Nippo, Ruben Guerreiro e Sergio Higuita. Com o líder da equipa a perder fulgor na luta pelo pódio, quem sabe um dos seus escudeiros não possa tentar atacar a etapa. No dia de ontem o Iceman de Pegões fechou no 15º lugar da etapa, pelo que há pernas para poder vencer num dia tão exigente!

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Tadej Pogacar
⭐⭐⭐⭐ Jonas Vingegaard e Richard Carapaz
⭐⭐⭐ David Gaudu, Ben O’Connor, e Wout Poels
⭐⭐ Nairo Quintana, Michael Woods, Miguel Angél López, e Enric Mas
⭐ Rigoberto Urán, Esteban Chaves, Louis Meintjes, Alejandro Valverde, Dylan Teuns, Mattia Cattaneo, Pello Bilbao, Bauke Mollema, Ruben Guerreiro, e Sergio Higuita

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock