Dia de lutar contra o relógio ou dia de sofrer contra o relógio? – Volta a Catalunya

O dinamarquês Andreas Kron (Lotto Soudal) fez uma estreia de sonho no World Tour. Venceu a primeira etapa da Volta a Catalunya e parte hoje como líder da prova. O contrarrelógio do dia será o primeiro dia de decisões na luta pela geral, antes de se entrar nas etapas tradicionalmente cruciais dos Pirenéus.

Perfil

Perfil da Etapa 2 da Volta a Catalunya

Não é incomum que a Volta a Catalunya ofereça partidas simples, mas na verdade temos que recuar a 2010 para assistir a um contrarrelógio curto e plano. Em 2017 ainda houve um contrarrelógio, mas foi coletivo. Este ano os corredores terão que enfrentar 18.5km ao redor da cidade de Banyoles.

Há um conjunto de curvas e viragens técnicas que poderão beneficiar os homens mais experientes. O perfil não é assim tão plano quanto parece, tendo alguns falsos planos entre os 4% a 8% ao longo de algumas mini subidas. A etapa oferece um total de 198m de desnível positivo de altitude.

Favoritos

A batalha pela geral começará hoje, com os melhores homens da geral com boas aptidões para correr contra o tempo a tentarem ganhar desde já o suficiente, enquanto que os melhores trepadores farão de tudo para minimizar perdas. Não há grandes certezas de quem será o principal favorito à vitória, já que na prova não estão tantos dos ditos melhores do mundo da especialidade. Ainda assim, olhando para a startlist, há nomes que saltam à vista para o dia de hoje, como é o caso de Remi Cavagna. O francês tornou-se num dos melhores e já o provou este ano, recentemente, no Paris-Nice, onde só foi derrotado por Stefan Bissegger por menos de 1 segundo! Já no ano passado, ele foi prata no Campeonato Europeu e 7º no Campeonato Mundial.

Outro novo e grande talento é o norte-americano Brandon McNulty, que tem vindo em crescendo quer na montanha, quer no contrarrelógio. É incerta a sua forma depois da queda que obrigou o corredor a abandonar o Paris-Nice, mas é sem dúvida um dos melhores que está presente.

O que esperar do homem que parecia ser feito para dominar os contrarrelógios, mas que agora ajuda a equipa britânica da Ineos na montanha? A verdade é que não sabe o que é vencer desde o Mundial de 2019, e as oportunidades não lhe faltaram. Estará ele em declínio na luta contra o tempo devido à sua evolução na montanha? Rohan Dennis será por enquanto favorito, mas não será fácil vencer. Outro forte rival, e talvez o principal na luta pela geral, é João Almeida. O português perdeu um dos seus homens ontem no atropelamento que vitimou também Rui Costa, mas é dos melhores na especialidade. Esteve em destaque no UAE Tour, num percurso mais curto e também no Tirreno Adriático, onde acabou a subir uma posição na geral. Curiosamente, só na Volta ao Algarve de 2020 é que Almeida não fez Top10 no contrarrelógio. No Giro fez sempre Top6 no contrarrelógio e este ano tem um 6º e 7º lugar. O Top10 é praticamente certo hoje e o Top5 também. A vitória não é impossível e tendo em conta que poderá perder segundos importantes nas duras montanhas para os melhores trepadores, porque não ganhar ele hoje tempo e o contrarrelógio?

Outra pergunta que se faz é como estarão Richie Porte e Geraint Thomas. Thomas andou bem no Tirreno, Richie Porte teve azar e nem a etapa 1 do Paris Nice terminou. São à partida favoritos, mas também não seria surpresa que não fizessem os resultados que deles se esperam.

O próximo homem da geral é Steven Kruijswijk. O holandês não vai querer perder a oportunidade de ser líder e vencer esta competição e hoje é também dos mais fortes. Cuidado com ele, que no Paris Nice foi 11º.

Outro nome da Quickstep é Josef Cerny. O checo anda muito bem e em 2020 fez belos contrarrelógios, então no Giro d’Itália nem se fala. Hoje pode ser o dia dele.

Luis Leon Sanchez já não é que o homem contra o tempo que em tempos foi, mas o seu segundo lugar na geral poderá querer fazê-lo subir a líder da geral e andar com a camisola de líder durante o dia de amanhã. Este ano no Paris Nice no foi além da 33ª posição, que diga-se foi uma desilusão, mas foi 5º no contrarrelógio do UAE Tour com um tempo muito semelhante ao de Almeida. Por último, e não menos importante, o que poderá hoje fazer Chad Haga? Os resultados dele são parecidos aos dias de clássicas, um sobe e desce constante, e por isso tanto poderá dececionar como aspirar à vitória.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Remi Cavagna
⭐⭐⭐⭐ Brandon McNulty e Joao Almeida
⭐⭐⭐ Rohan Dennis, Josef Cerny e Geraint Thomas
⭐⭐ Richie Porte, Steven Kruijswijlk, Luis Leon Sanchez e Chad Haga
⭐ Tanel Kangert, Lennard Kämna, Joey Rosskopf, Clement Champoussin, Jonathan Castroviejo e Thomas de Gendt

Presença Portuguesa

Em prova estarão dois portugueses: (21) João Almeida, que partirá às 14h59, e (101) Ruben Guerreiro, que partirá às 15h13. Rui Costa viu-se obrigado a abandonar devido a um atropelamento de uma mota de corrida.

Transmissão e Horas de Partida

A Eurosport1 terá transmissão a partir das 14h15.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock