Depois de França, será o Mundo dos eslovenos?

Disputa-se hoje a vertente masculina da prova de fundo dos Campeonatos do Mundo de Estrada, na região de Ímola, Itália. O percurso destes mundiais tem uma extensão de 258.2 km e um perfil especialmente rugoso. Os ciclistas enfrentam um circuito duro, com 18 ascensões categorizadas, metade delas à subida de Mazzolano (2.2 km a 7.1%) e a outra metade à Cima Gallisterna (2.3 km a 7.3%). Destaque-se também a passagem dos ciclistas no circuito automobilístico de Ímola, que tem sido a cara destes mundiais. 

Entre os ciclistas participantes, encontramos um extenso rol de favoritos a suceder a Mads Pedersen. A incerteza é muita sobre quem vai estar em destaque nas estradas de Ímola. Por um lado, os ciclistas que estiveram na Volta à França podem ainda trazer alguma forma da competição francesa que lhes permita bater adversários menos rodados nesta fase da temporada. Por outro lado, os dois melhores ciclistas do Tour eram os dois eslovenos, ou seja, irão competir desta feita do mesmo lado da barricada. Será que um trabalhará para o outro? Irão atacar à vez?

Na ressaca do Tour, que Primoz Roglic perdeu para Tadej Pogacar mesmo ao cair do pano, surge um mundial, tradicionalmente colocado numa altura mais afastada do Tour, que pode servir para curar algumas feridas ainda abertas e poder dar alguma redenção a quem deu tudo mas não conseguiu triunfar. Assim, Primoz Roglic surge como o principal favorito à conquista deste mundial. O percurso e o tipo de subidas assentam que nem uma luva no estilo do antigo saltador de ski, e na cabeça de Roglic estará certamente a ideia que esta é a prova perfeita para se redimir.

Além disso, ele será à partida o chefe de fila da equipa, sendo o nº2 nada mais nada menos o homem que o bateu em França. Sabendo-se da relação que existe entre os dois eslovenos e do peso que a derrota no Tour terá tido para Roglic, é possível assumir que será o corredor da Jumbo-Visma a comandar as rédeas da seleção eslovena. Mas o contrário pode também suceder, dependerá da estratégia adotada pela equipa.

Depois dos dois eslovenos, é impossível de ignorar outro dos homens que mais em destaque esteve no Tour, e que nos mundiais já arrecadou uma medalha de prata na prova de contrarrelógio: o belga Wout Van Aert, que pode coroar uma época de sonho com a camisola do arco-íris.

O lote de candidatos é, de facto, muito extenso. Destacámos três dos principais atores da Volta à França, mas podíamos também destacar o francês Julian Alaphilippe, cujas características tão bem poderão assentar neste percurso, ou o suíço Marc Hirschi, o super-combativo da Volta à França. Um ataque de qualquer um destes corredores pode ser fatal para toda a concorrência.

Entre os homens que não correram o Tour, destaque-se o canadiano Michael Woods, vencedor de uma etapa no Tirreno-Adriático e claramente num bom momento de forma.

Além destes, refiram-se os nomes dos espanhóis Alejandro Valverde e Pello Bilbao (a que se juntam Enric Mas e Marc Soler), do holandês Tom Dumoulin, do polaco Michal Kwiatkowski, do dinamarquês Jakob Fuglsang, do alemão Maximilian Schachmann, do cazaque Alexey Lutsenko, do equatoriano Richard Carapaz, do australiano Richie Porte.

O lote de candidatos não poderia estar completo sem o campeão do mundo de 2013, o português Rui Costa. Apesar de ser um circuito com subidas curtas e explosivas, que não serão as preferidas do corredor luso, nunca se pode descartar Rui Costa para uma prova deste género. A seleção nacional apresenta outro nome que poderá também aparecer neste dia, Ruben Guerreiro. A equipa portuguesa fica completa com Nelson Oliveira e Ivo Oliveira, que darão o apoio necessário aos seus companheiros de equipa durante a jornada.

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Tadej Pogacar e Wout Van Aert
⭐⭐⭐ Julian Alaphilippe, Marc Hirschi, e Michael Woods
⭐⭐ Alejandro Valverde, Tom Dumoulin, Michal Kwiatkowski, e Jakob Fuglsang
⭐ Maximilian Schachmann, Pello Bilbao, Alexey Lutsenko, Richard Carapaz, Richie Porte, e Rui Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock