Contrarrelógio acidentando promete agitar geral!

A 4ª etapa do Critérium du Dauphiné apresenta um contrarrelógio individual de 16.4 km, que irá partir de Firminy e terminar em Roche-La-Molière. O percurso não será dos mais fáceis, com um perfil ondulante, em especial na segunda metade, e um km final que terá cerca de 4% de inclinação média.

Perfil do contrarrelógio da 4ª etapa do Critérium du Dauphiné

Este será um dia em que os especialistas deverão fazer valer as suas capacidades, mas onde o perfil pouco suave pode baralhar as contas, favorecendo ciclistas mais versáteis.

De qualquer forma, no topo da hierarquia de favoritos para uma jornada deste género está alguém que é versátil mas que também é especialista: o líder da Ineos, Geraint Thomas. O galês está com ambições claras a vencer a competição, como fez em 2018, pelo que terá neste dia uma jornada-chave para cumprir o seu objetivo. Note-se que as performances de Thomas em 2021, em termos de contrarrelógio, têm sido em crescendo, culminando com o 3º lugar no contrarrelógio da Volta à Romandia, também num percurso ondulado de 16 km, num dia onde apenas perdeu para Rémi Cavagna e Stefan Bissegger.

Um dos homens que pode claramente bater-se com Thomas será o campeão dinamarquês (de fundo e de contrarrelógio), Kasper Asgreen, da Deceuninck Quick-Step. O vencedor da Volta à Flandres apresenta-se atualmente como um dos grandes nomes da especialidade, em particular nestas distâncias intermédias, como mostrou bem recentemente com a vitória no contrarrelógio da Volta ao Algarve.

Entre os melhores deverão estar também nomes como Brandon McNulty, Richie Porte, Josef Cerny, Mikkel Bjerg, e o dark horse Ilan Van Wilder. Refira-se que o jovem talento da Team DSM foi 4º no contrarrelógio da Volta à Romandia e poderá voltar a presentear-nos com uma grande prestação neste dia.

Juntam-se depois à lista de favoritos corredores como o campeão português de contrarrelógio Ivo Oliveira (UAE-Team Emirates), ele que foi 6º no contrarrelógio de Lagoa e que será o primeiro a arrancar para o esforço individual de hoje, e ainda Ion Izagirre, Wilco Kelderman, Will Barta, Lawson Craddock, Chad Haga, Mads Würtz Schmidt, Alejandro Valverde, Alex Aranburu, Tony Martin, ou até Michal Kwiatkowski e Andrey Amador, embora no caso dos homens da Ineos deva haver alguma poupança, tendo em vista as etapas de montanha onde estarão ao serviço dos seus líderes.

Refira-se que, de momento, o camisola amarela é Lukas Pöstlberger, ele que lidera com 2 segundos de vantagem sobre Sonny Colbrelli, 18 sobre Alex Aranburu, 20 sobre Valverde, 23 sobre Asgreen, e 24 sobre Thomas e um lote alargado de ciclistas, pelo que é provável que Asgreen e Thomas discutam etapa e liderança neste dia, não obstante as boas performances que possam surgir de outros corredores, incluindo de Pöstlberger! O austríaco não tem propriamente o melhor perfil para lutar pela etapa com muitos dos nomes já referidos, mas defende-se bem nos contrarrelógios e espera-se que dê tudo na tentativa de sonhar com a manutenção da amarela, tirando partido da sua versatilidade e do perfil ondulante da jornada.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Geraint Thomas
⭐⭐⭐⭐ Kasper Asgreen e Brandon McNulty
⭐⭐⭐ Richie Porte, Josef Cerny, e Mikkel Bjerg
⭐⭐ Ilan Van Wilder, Ivo Oliveira, Ion Izagirre, e Wilco Kelderman
⭐ Will Barta, Lawson Craddock, Chad Haga, Mads Würtz Schmidt, Alejandro Valverde, Alex Aranburu, Tony Martin, Michal Kwiatkowski, Andrey Amador, e Lukas Pöstlberger

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock